21 de agosto de 2011

Nova Fanfic - Verano de La Pásion

POSTADO POR EM 21 de agosto de 2011
Oie amores, trouxe uma novidade só para vocês que estão ligadas no meu blog!
Uma nova fanfic, já escrevi a meses mais ainda não tive tempo de postar e hoje estou aqui. Denpendendo da reação de vocês eu posto outros capitulos, então. Comentem!



Califórnia
Capitulo 01
-Califórnia baby... Califórnia!
-Emmett, eu juro que se você falar isso mais uma vez eu te capo!
-Que é maninha?! Eu só venho repetindo isso há 5 horas, pouco tempo!
-Só? Eu acho que você tem algum problema, é serio!
-Ô maninha, eu não tenho culpa se as suas férias foram estragadas, não venha brigara comigo!
-Parem vocês dois! – é só meu pai falar que ficamos pianinho!
Prazer, sou Isabella Cullen, me tacham como patricinha, mas eu não acredito nisso!
Moro em Nova York com meu pai Carlisle Cullen, minha mãe Renée Cullen fugiu quando nasci! Sou a caçula de dois irmãos, são eles Jasper Cullen e Emmett Cullen! Ah, mais vocês não querem saber disso não?
Querem saber porque estou P**A da vida? Simplesmente tinha marcado A VIAGEM para esse verão mais o meu querido paizinho inventou essas férias em família!
Jasper o NERD que é, não está nem ai pra nada, já Emmett “o pegador” – PS: nunca o vi pegando ninguém – tirou a viagem para me estressas, a 5 horas ele só fala “É Califórnia baby”, estou quase matando ele.
-Pai, falta muito?
-Calma Bella, estamos quase lá.
Vocês devem estar querendo saber para onde era essa minha “VIAGEM”, pois bem, eu explico.
Flash Back Onn
-Vic, é serio isso? A galera toda vai?
-E eu já menti pra você alguma vez Bellita? – odeio esse apelido, mas ela insiste em me chamar assim. – Todo o time de futebol confirmou.
-Ai meu Deus, essas serão as férias. HAVAI AI VAMOS NÓS.
Flash Back Off
Essas seriam as férias perfeitas e eu finalmente pegaria o Jake de jeito!
Ah, mas quando eu voltar aquele morenão não me escapa.
Pois é, agora estou aqui, na Califórnia... Tem coisa mais tédio? (Não responda).
Segundo o papai estamos muito separados, esses 3 meses de verão seriam para que a nossa família voltasse mais unida para Nova York.
3 MESES! Uma eternidade.
-Chegamos!
-Ufa. – desci do carro e corri para dentro da mansão do papai!
Não via a hora de arrumar todas as minhas roupas no closet e tomar um banho quente e relaxante, essa viagem foi exaustiva, devo estar com olheiras de urso panda, e meus pés estão me matando, mas o que vale é a pose... E esses saltos são maras, não poderia deixar de chegar nesse FDM* de qualquer jeito, afinal sou Isabella Cullen!
*Fim de Mundo
-Isabella, espere.
Parei em frente à porta para esperar o papai. Porque ele tem mania de fazer isso? SACO.
-A senhorita está muito desobediente esses dias!
-O pai, eu não tenho mais 10 anos.
-Mas age como se tivesse.
Aff!
-Bom dia senhor Cullen, como foi à viagem?
-Maravilhosamente bem Esme, obrigada por perguntar. E como estão as coisas por aqui?
-Estão ótimas. Isabella!
-Oi Esme, saudades de você!
Esme era a única coisa legal nesse FDM, ela tem 1 filho e 2 filhas as quais eu nunca vi, já que raramente venho aqui e tem pouco tempo que eles vieram morar aqui.
-Jasper, Emmett!
-Oi Esme – responderam juntos, nossa que coisa tediosa!
-Com licença, estou mortinha, preciso de um banho. Esme pede ao Charlie para levar minhas coisas lá pra cima, por favor!
-Claro querida, bom descanso.
-Valew! Beijo pai... Cabeçudos!
Até quem enfim uma coisa boa nessa casa, meu pai aumentou meu quarto, IUP, isso só pode ser sonho.
E meu closet esta 10 vezes maior #dancinha!
Tomei um longo e relaxante banho, coloquei um vestidinho confortável – Charlie já havia trazido as minhas malas – deixei para arrumar o restante mais tarde, agora eu vou dar uma volta, e como diria meu pai Respirar o ar puro!
Desci voando as escadas como sempre fiz e já ia saindo quando escuto meu nome. Advinha quem me grita?
-Oi pai?
-Onde vai?
-Dar umas voltas no jardim, respirar ar puro! – falei na intenção de ser liberada o mais rápido possível.
-Tudo bem, mas volte logo.
-Ok – vá achando.
Sai voando da casa antes que meu pai inventasse mais alguma coisa, tipo esperar os Cabeçudos... Eu amo meus irmãos, mas eles realmente são cabeçudos.
Dei umas voltas pelo jardim quando lembrei que tinha um riacho por aqui, mas acho que era muito longe para ir andando.
Fui ao estábulo ver se encontrava algum cavalo disponível – ainda bem que coloquei um short por debaixo do vestido – quando o papai comprou essa mansão perguntei “Pra que uma chácara pai?” agora entendo pra que. É simplesmente perfeito.
ECA! Eu estou gostando da vida na selva? Ta, não chega a ser uma selva, mas sei lá... É uma selva!!!
O estábulo estava aberto e encontrei minha égua – é, eu tenho uma égua – o papai me deu ela no meu aniversário de 13 anos, ou seja, ela está a 4 anos comigo.
-Oi Mel!!! Senti sua falta, vamos dar um passeio?
Mel era uma das poucas coisas que eu realmente sentia falta daqui. Ela não tem raça definida, mas é simplesmente linda, preta com manchas brancas. Simplesmente linda!
Preparei-a para a montaria e sai do estabulo, montei nela e galopei como há muito tempo não fazia, eu adorava a vida na cidade, mas por mais que eu tentasse fingir para os outros e até para mim mesma eu adorava a vida no campo, era simplesmente fantástica. Mais eu não trocava a minha Nova York por nada neste mundo; nem mesmo pela Califórnia!
Galopei em direção ao riacho que eu nem sabia mais onde ficava, mas fui. Dei algumas voltas a mais, mas cheguei, e ele continuava lindo, não posso negar!
Só que tinha uma coisa chamando mais a minha atenção do que o riacho, um belo rapaz, branco, mas bronzeado pelo sol, cabelos de um tom de cobre/bronze que eu nunca vi; os mesmos totalmente desgrenhados, de onde eu estava não pude ver seus olhos, mas percebi serem hipnotizantes!
Ele estava despreocupadamente sentado a beira do riacho, vestindo apenas uma calça jeans, pode parecer estranho – afinal eu estava a uns 50 metros dele – mas juro que vi os contornos de suas coxas pela calça jeans; realmente era um belo rapaz.
Se o riacho pertencia às terras do papai então ele trabalhava aqui, ou não? Talvez fosse um intruso.
Mas ele parecia tão ambientado ao lugar, parecia uma estatua feita exatamente para estar ali. Não me contive e fui aproximando-me, parecia que um imã puxava-me até ele, não sei explicar ao certo, mais estava gostando.
Ainda segurando a Mel sai de trás dos arbustos onde estava ele percebeu a minha presença e olhou-me meio receoso, sorri em reposta, ele não esboçou nenhuma emoção, creio que não sentiu nada.
Fui aproximando-me dele em pequenos passos, sorri e encostei-me a pedra onde ele estava, soltei a Mel que correu de encontro a outro cavalo, creio que seja o dele.
-Olá. – tentei ser simpática.
-Oi. – respondeu olhando-me, seus olhos penetraram-me como flechas, eram de um verde intenso, um verde quase cinza, cor essa que eu nunca havia visto, fiquei encarando-o por um bom tempo.
-Você está bem?
-To sim. – sacudi a cabeça envergonhada. – Prazer, Isabella Cullen.
-Prazer, Edward Masen. – estendeu-me a mão, qual eu peguei apressadamente.
-Masen de Esme Masen?
-Sim, e você é Cullen de Carlisle Cullen, estou certo?
-Isso mesmo. – afirmei sorrindo.
Ele por sua vez esboçou um sorriso torto de tirar o folego, respirei com dificuldade e minhas narinas receberam como uma banda o cheiro de sua colônia. Não parecia cara, mas tinha um cheiro diferente, atraente como eu nunca vi.
Ousava dizer que cheirava a hortelã e jasmim?
Talvez!
-Então você é minha patroa? – perguntou sarcástico.
-Bom, acho que sim, mas isso soou meio estranho – sorrimos – aos 17 anos sendo patroa.
-Tão nova.
-Concordo, acho que vou comprar uma identidade falsa – sorrimos novamente – e você tem quantos anos?
-Acabo de completar 21!
-Legal!
-Pois é, agora eu sou oficialmente maior.
Gargalhamos.
-Mas então, o que você faz lá em casa?
-Sou jardineiro, adoro plantas.
-Legal, está cuidando bem da minha roseira?
-Ah! Então é você a dona da roseira?!
-Sim, o papai plantou comigo quando eu tinha 12 anos, disse que seria meu presente de aniversário, meio gay isso, mas tudo bem.
-Porque gay?
-Ah, quem em sã consciência da uma roseira de presente?
-Uma pessoa que ama a outra. Da uma roseira é mais bonito do que da um rosa em si, já que da roseira você tem que cuidar para que deem frutos, e a rosa você apenas cuida por um tempo para que não morra.
-É, pensando por esse lado... você tem razão.
-Eu sempre tenho razão...
-Convencido. – Rimos.
-Êpa, que intimidade é essa.
-Shiii, sou sua patroa, me respeite.
-Sim senhora.
-Senhora não.
-Então ta bom, senhorita.
-Assim está melhor.
-Droga, tenho que ir, ainda vou ajudar a mamãe no jantar.
-Mamãe... Que fofo.
-Cala boca Isabella – disse entre risos.
-Êpa, olha o respeito.
Pegamos os cavalos e partimos em um galope rápido para casa, deixamos os cavalos no estabulo e fomos para casa, entramos pela porta dos fundos e eu percebi que nunca tinha entrado por la, ou melhor entrei a muito tempo, acho que quando era criança.
Estava tudo muito mudado, a cozinha tinha um ar mais limpo, totalmente branca, lembro-me dela azul.
-Oi mãe.
-Oi Edward, até que enfim chegou já estava... Oi Bella! Já conheceu meu filho?
-Sim, ele estava no riacho.
-Ah!
-Bom vou subir para tomar banho, se eu me atrasar para o jantar o papai me mata.
-Tudo bem querida.
-Fui...
Subi voando as escadas e me bati com Emmett no meio do caminho.
-Ai cabeçudo, porra tu é duro hein.
-Obrigado, acho que isso foi um elogio.
Nada mais resta a fazer, ele é burro. Pensei comigo mesma.
-Esta indo pra onde?
-Tem uma gata lá em baixo, vou da uma paqueradinha. Afinal, é Califórnia baby

Dei-lhe uma tapa no braço dele e entrei no meu quarto. Joguei-me na cama e comecei a lembrar de Edward sentado na pedra próximo ao riacho, o quão lindo ele era, e o quão sua voz rouca era seduzente.
Tinha alguma coisa nele que me chamava atenção, mas eu não sabia o que era.
Tomei um longo e relaxante banho, sem tirar Edward da minha cabeça por um segundo sequer.
Não estava tão animada para essas férias, mas nada impede que coisas boas aconteçam, não?

Desci e meu pai e irmãos já estavam sentados a mesa.
-Atrasadinha em moça.
-Desculpem, empolguei-me no banho.
-Eu quero é novidade. – escutei a voz do meu irmãozinho nerd que há muito tempo não escutava.
-VOCÊ FALA? – gritei.
Ajoelhei-me no chão e comecei a murmurar.
-Obrigada meu Deus, o Senhor curou-o.
-Sai dai sua otária!
-Ah Jasper, você falou, estou agradecendo.
-Eu sempre falo...  Coisas úteis né? Não perco meu tempo falando besteiras, como você faz.
-Ta, seu chato.
-Isabella!
-Desculpe.
-Pode servir o jantar Esme.
-Tudo bem.
O jantar transcorreu bem, fora Emmett fazendo palhaçada com a comida e o papai repreendendo-o o tempo inteiro, nada mais normal.
Terminamos o jantar e fomos para a sala ver TV, total tédio nessa primeira noite de férias.
-Não deveríamos estar curtindo nessas férias?
-Eu já vou curtir, vocês que fiquem ai.
Emmett já ia levantando-se quando Esme adentrou ao cômodo com duas belas moças ao seu lado e Edward logo atrás.
-Boa noite.
-Olá Esme, algum problema?
-Não, só gostaria de apresentar meus filhos para que vocês não estranhem ao vê-los andando por ai.
-Ah! Tudo bem.
-Essa é Rosalie – nos mostrou uma bela moça loira, magnificamente linda, parecia mais uma modelo de capa de revista – Alice, - ao seu lado uma moça de pequena estatura com cabelos negros espetados e olhos de uma cor de mel magnifica, ela tinha uma carinha de anjo, é acho que me darei bem com as duas – e esse é Edward, meu filho mais velho.
-Olá – meu pai foi receptivo. – Tudo bem?
-Tudo ótimo, é um prazer finalmente conhece-lo Sr. Cullen. – disse a baixinha, se não me engano Alice.
-O prazer é meu querida, e me chame de Carlisle.
-Tudo bem Carlisle.
-Olá Carlisle – falou Rosalie, sua voz era ligeiramente roca como a do irmão, mais velho.
-Oi Rosalie, tudo bem?
-Sim Senhor.
-Senhor está no céu, eu sou apenas Carlisle.
-Tudo bem. – sorriu.
-Oi Edward – cumprimentou meu pai.
-Olá Carlisle, tudo bem?
-Tudo ótimo.
-É um prazer finalmente conhecer o Sr. Cullen – disse Edward enquanto andava na direção do meu pai com um braço estendido.
-O prazer é meu, e você como está?
-Estou bem.
-Percebi que anda cuidando muito bem das minhas plantas.
-É... Sou um apaixonado por plantas.
Meu pai sorriu.
Deixei os dois conversando na sala e cheguei perto das moças.
-Vamos sair daqui, esse papo vai longe.
Elas sorriram e me acompanharam. As duas eram muito bonitas.
-Então Isabella, não vem muito aqui não é?
-Bella, por favor. Detesto Isabella.
Riram e assentiram.
-É, realmente não venho muito aqui, sou simplesmente apaixonada por Nova York e sair de lá não é fácil.
-Realmente é uma cidade fascinante.
-Já esteve lá, Alice não é?
-Sim, Alice... Nunca estive lá, mas já vi na TV.
-Ah! Realmente a cidade é muito bonita e muito grande.
-Um dia eu vou lá. – complementou Rose.
-Será bem vinda em minha casa.
Ela sorriu.
-O que tem de bom para fazer aqui, é tudo um tédio!!!
-Normalmente isso aqui é um tédio. – Alice respondeu.
-Eu não vou suportar três meses aqui não.
-Não sei como ainda suportamos não Alice?!
-Pois é Bella, festa aqui só na cidade, e como a Chácara fica um pouquinho afastada, precisamos de um carro.
-Ah Isso não é problema. To sentindo que vou ganhar um carro novo esse verão, ou não me chamo Isabella Cullen.
-Gostei de você.
Gargalhei.
Continuamos conversando por um bom tempo, olhei no relógio e percebi que já ia dar meia noite.
Despedir-me das meninas e fui para o meu quarto, amanha seria um dia longo e eu queria aproveitar ao máximo.

N/A Oie pessoinhas, gostaram dessa novinha?? Quero comentários que me incentivem a continuar e quem sabe postar no Nyah. Beijoos


N/B Temporária: Oi gente
Vou ser muito sincera.
ESSA É A MELHOR FANFIC QUE A BÁÁH JÁ PENSO EM ESCREVER KKK
Jesus amando essa aqui vai bombar \o/
Robeijos.
Raay
=D

0 comentários:

Postar um comentário