23 de agosto de 2011

O Tempo

POSTADO POR EM 23 de agosto de 2011
Vocês sabem que eu sou uma viciada em tudo que tenha letras, frases, parágrafos... Entenderam né? Na falta do que fazer, leio até bula de remédio.

Então, estava conversando com uma amiga e ela me contou que andou escrevendo alguns textos, e eu trouce outros para vocês. Se gostarem eu posto mais em breve!


O Tempo



E o tempo trás as marcas inevitáveis e dolorosas. Frias e malignas, elas destroem tudo que resta de um coraçãomachucado pelos próprios erros, destruído pela esperança. Abrem seus olhos e te mostram seu passado, como um tapa doloroso na sua cara, te condenam. Desgastada e sofrendo, você se dá conta de quem realmente era, do quanto fez outra pessoa sofrer. Se pergunta incansavelmente ”como pude ser tão vaca?”. O que se passava pela minha cabeça? Fui tão insensível, imatura, agi como uma criança boba. Não, agi como um adulto bobo. Crianças são fiéis e verdadeiras, e tudo que fiz não passou de veadagem. Eu espero crescer agora, agora que te perdi. Aprender com essenovo/velho erro, superar. Meu corpo continua, mas meu coração ainda está parado no tempo, esperando que a ficha caia, que eu perceba que te perdi de verdade,  pra sempre

Texto de Natylozier

0 comentários:

Postar um comentário