Hey, Folks 🙂
Tudo bem?

Dolce Far Niente
Esperando o metrô, em horário de pique, e meia hora atrasada para a aula de
Pilates, 29/06/2013
Me falaram essa semana que eu ando sumida.
Eu, com a minha simpatia habitual, respondi que quando se sente falta, nós
procuramos, e como ninguém me procurou, acreditei que meu “sumiço” não havia
sido notado, e completei que não havia sumido, e que estava aqui o tempo todo
 
Então especificaram, apontando 5.587 problemas diferentes, falando que não ando
mais tão presente entre os meus amigos, não converso tanto, não riu, me divirto
como antes, que estou … me isolando.
Eu ri e não fui contra tal pensamento … Sim, estou me isolando.
Eu amo a solidão.
Sou desse tipo de pessoa que gosta de estar sozinho – e que gosta de estar
junto também -, mas as pessoas não respeitam isso nem sua família, namorado,
amigos, colegas, vizinhos, porteiro, cachorro que foge da casa do dono para
comer biscoito em sua casa …
Acham que você DEVE querer durante TODA a sua vida ESTAR junto de ALGUÉM.
QUE
NÃO! 
Insere meus gritos aqui __________________________

Todo mundo diz que gosta de solidão, que entende esse
momento no qual um ser humano se isola para se concentrar em si mesmo e –
choquem! – passam por esse período várias vezes por ano, no entanto, quando um
amigo, distinto e de grande importância, passa por esse processo, é o fim do
mundo, e deve haver algo de errado físico, emocional e espiritualmente nessa
pessoa.
Porque essa pessoa não pode simplesmente querer estar consigo mesmo.

Porque isso deve ser muito chato.
Quem vai querer ficar consigo mesmo quando pode estar
rodeado de pessoas?
Isso porque ESSA PESSOA diz QUE GOSTA DE ESTAR SÓ, mas não
aceita quando OS OUTROS também gostam.
 Hipocrisia?
Falsidade? Mentira? Bipolaridade? Loucura? Não, isso se chama: Ser Humano. 
É natural do ser humano fazer uma coisa, considerar aquilo normal, mas quando
outra pessoa faz, e isso de algum modo o afeta negativamente, isso se torna
errado, mesmo que não seja, e isso se transforma em uma sucessão de conflitos
que não aconteceriam se simplesmente, aquele ser humano – ou todos do universo
– respeitassem o direito de uma pessoa de (insere aqui QUALQUER coisa que eu,
você, Dona Hermínia, Seu Chico e qualquer outra pessoa do mundo pode fazer
).

Porque é fácil para qualquer um se isolar, e achar isso normal, mas quando você
se isola, e com isso, se afasta das pessoas do seu convívio, elas não
compreendem isso e começam a desenvolver teorias conspiratórias do porque de
você ter se afastado, e quando você explica, como eu, que se afastou por que
está cansado, e precisa de um tempo para si, elas não acreditam! 
Reforçam o estímulo mental que isso que você falou faz parte da teoria
conspiratória que ele criou e que você, VOCÊ que só queria um tempo para si,
está na realidade, querendo afastar mais aquelas pessoas dos seus “verdadeiros”
problemas.
E sabe o que acontece com você?
Ou você rir PORQUE realmente não existem problemas, e você só queria se enfiar
em seu edredom e ver filmes na televisão ou você SE descobre realmente com
problemas, o que é algo positivo ou – isso não é legal! – VOCÊ CRIA problemas.
Difícil? 
Imagina viver isso.

E tentar explicar que por DEUS, eu só quero ficar em casa,
enfiada dentro do meu edredom, comendo tudo que minha dieta não permite, enquanto
assisto a uma maratona de uma série que eu quero ver a muito tempo. Isso é algo
normal!
Querer um tempo SÓ para mim.
Entendam, se na sua cabeça, quando você faz isso, é normal, quando eu faço, é
normal também. 
Mas adianta explicar? 
Não! Porque sempre é mais fácil – e confortável – acreditar que você, que só
queria uns dias para si, no fundo, está querendo se isolar do mundo porque está
tudo uma droga ou porque você não que estar mais naquele circulo de pessoas ou
porque você está com algum problema emocional.

Óbvio, tem pessoas que se isolam por estarem com
problemas, a depressão começa assim, no entanto, vamos analisar o que é uma
depressão e um simples ato de querer um tempo para si antes de querer colocar
sua melhor amiga, filha, irmã, namorada em uma terapia intensiva ou exigir
dessa pessoa que seja presente quando ela não quer ou simplesmente, a pessoa
que ela é não consegue estar presente.
Entendam.

Se você pode ter um momento para si, Eu e todo mundo
também podem ter.
Na realidade, TODOS temos direito a tudo que desejarmos,
mas isso é assunto para outra carta.
Apenas tenha isso em mente.
Se você quiser se isolar, de tudo e todos, faltar um monte
de aula, dar uma desculpa no emprego que está doente, pegar esse tempo tirar
para si, para ver filmes/séries, ler um livro, ir ao cinema, se enfiar no
edredom, fazer uma comida especial para a pessoa mais importante do mundo, que
é você, dançar nu dentro de casa ao som de Milkshake da Kelis, FAÇA.
Se você sente a necessidade de se isolar porque está tudo
errado na sua vida, e você precisa de um momento para reorganizar sua vida e se
moldar, FAÇA.
Se você … quer, FAÇA. 
Não importa o que seja, mesmo que digam que é errado, que você está diferente,
que há algo de errado em você, meu amor, quem decide a sua vida É VOCÊ,quem
sabe como você está, É VOCÊ, sempre, até o seu último suspiro. 
E viva o Dolce Far Niente.

Um grande beijo, daquela que é sua pessoa hoje e sempre,
Ann

Ann está vivendo um momento Dolce Far Niente.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!


Deixe seu comentário

10 Comentários

  • Anônimo
    24 julho, 2013

    Amei seu texto e imprimi para guardar. É tão importante ter um momento para si, para poder pensar e por as ideias no lugar. As coisas no dia-a-dia são corridas e que as vezes tudo que queremos é um pouco de sossego.

  • Unhas&bocas
    30 junho, 2013

    Nunca é tarde pra fazermos o que gostamos, ou o que deixamos pra tras por algum motivo !
    http://www.unhasebocas.blogspot.com.br/

  • Lauro Moura
    30 junho, 2013

    Todos devem ter um tempo para si mesmos, o problema é que nessa hora até seus amigos te julgam, e quando isto por um acaso ocorre com eles , não querem ser julgados, a Ann como sempre falou tudo, se você quer algo, que te faça feliz, independente… FAÇA. Temos que nos dar uma atenção própria antes de dar atenção para os outros, por mais próximos que sejam de nos mesmos.

  • Rodrigo Lessa ®
    29 junho, 2013

    Nossa, adorei seu texto. Eu sou você. Entende? Te entendo completamente menina. As pessoas acham que sempre temos que estar ali presentes. Uma coisa que odeio é me dizerem que eu sumi e que nao estou dando mais atenção para fulano. me poupe. Ninguem pergunte (nem compreendem) o motivo! Só mudei. Nesse momento, passei a ler sempre , compulsivamente, na sala, no recreio e ainda ficam atras de mim, anao vei, para! Compreendo mt voce.

  • cristiane
    29 junho, 2013

    Se você quer, faça. Putz..essa veio naquele momento.
    Texto pra sentir alguém me dando umas bofetadas e choques de realidade? Confere! Esse serviu pra isso. Caramba, me senti como se estivessem respondendo a um pensamento meu :S
    Alguém já sentiu isso? Ler uma coisa e ser como se a pessoa lesse seus pensamentos e estivesse…meio que te guiando? Nossa.
    Preciso dizer que foi demais?

  • Ana Lopes
    29 junho, 2013

    Será que ainda é nescessário eu dizer o quanto eu gosto dos seus textos e contos , acho que não né .
    Você é uma ótima escritora , meus parabéns 😉

  • Sara Adelino
    29 junho, 2013

    Adorei o texto (desabafo). É bem isso! Eu tenho sempre umas vontades loucas de ficar sozinha, tipo agora nas minhas férias. Vontade de ficar em casa lendo inúmeros livros e vendo 500 filmes.
    Xxxx

  • Laís Konrath
    29 junho, 2013

    Um tempo para si é muito bom. O problema, no entanto, é que eu gostei tanto da minha própria companhia que me isolei a tal ponto onde ninguém mais podia, conseguia ou simplesmente tentava entrar no meu casulo.
    Normalmente, culparam a depressão. Mas, talvez, eles não saibam realmente o quão é gratificante se redescobrir. Se conhecer ainda mais.

    Um tempo… pena que o meu tempo já passou. E está passando. Enquanto eu estou tendo minha necessidade de ficar sozinha comigo mesma, o tempo fora do meu casulo voa.
    Ah, e se voa!

    Beijos,
    http://fakereader.blogspot.com.br/

  • Barbara
    Barbara
    29 junho, 2013

    Acabei de acreditar que existe telepatia entre Bárbara's… Caramba chará, vou desabafar, haha.
    Quarta-Feira a tarde eu senti essa necessidade de ficar sozinha, de não falar com ninguém, de pular no sofá com um livro na mão e o note no colo – pra dar uns pitacos no face de vez em quando – e mais nada.
    Isso quase acabou com meu noivado, acredita? Porque eu fiquei uma tarde e uma noite sem mandar um SMS pra Mô foi como se o mundo tivesse acabando, e eu só queria um tempo pra mim.
    Realmente, as pessoas gostam de tirar um tempo pra si, mas não entendem quando outras pessoas também precisam desse tempo.
    Amei seu texto, super se encaixou comigo nesse momento 🙂

    Beijooos

    • Barbara Herdy
      Barbara Herdy
      14 julho, 2013

      Super acredito em telepatia entre Bárbara's HAHAHAHAHA 😀
      Te entendo completamente, quando pensei nesse conto, foi basicamente nessa reação extrema que as pessoas acabam por ter, um medo inconsciente de perder algo/alguém só porque a pessoa se isolou por uns dias ou pior, por um momento.
      É uma característica humana assustadora, mas ao mesmo tempo, incrível.
      Fico extremamente feliz que o conto tenha se encaixado com seu momento, então meu trabalho foi feito 😀

      Um beijão!
      Obrigada pelo comentário 🙂