26 de outubro de 2013

{Halloween Week} #17 - Ser

POSTADO POR EM 26 de outubro de 2013
Olá :)
Tudo bem?


Todo mundo tem a sua e usa quando lhe cabe melhor.
Fica guardada em uma caixa, escondida para usos eventuais. No sótão ou no porão? No fundo do armário, pois é mais sentimental.
Alguns nem sabem que têm as suas, só descobrem no momento de maior necessidade, como nesse dia, no momento que ninguém pode saber quem ele é. Por algum motivo obscuro ou simplesmente pelo prazer de ser um mistério.

A escolha é importante.
Depende do seu estado de espírito.
Depende de quem você quer ser – sempre quis ser.

Algumas são de largos sorrisos para momentos de alegria - ou para fingir elas.
Outras de grandes sorrisos caídos, não de tristeza, é algo teatral, mostrando melancolia e dramaticidade. Olhos arregalados, buraco para o nariz, quem a veste, pode ser muitas coisas, menos infeliz. Um bobo da corte, a imagem do mal, o mistério.
Algumas com caretas largas e engraçadas, outras nem tão engraçadas, assustadoras, expostas na face para assustar aqueles de coração mais fraco, como crianças ou pessoas sensíveis, como eu.
Cores escuras ou claras? Importante, mas não determinante.
Esconder um sentimento ou ser um?
Rostos.
Cada um esboça um sentimento e ser impar.
Ser humano, sobrenatural ou animal?
Tentador.
Humano é sentimental.
Sobrenatural é misterioso.
Animal é selvagem, incontrolável.
Rostos de animais, como onça, gatinho, ganso, veado, cachorro também pode ser diferente.
Ou simplesmente ser uma cor, já pensou nisso? Acara pintada de azul, vermelho, laranja, dourado, meio a meio para os indecisos.
Meio rosto ou apenas os olhos?
Seguro ou ser segurado?
É o dia do verdadeiro ser falso.
De ser o que não pode ser, mesmo assim, ser.

É um dia gostoso para o palhaço.

Existem aqueles que não esboçam nada também.
Nem sorriso, nem careta, nem expressão assustadora, nem expressão triste.
Esses não entram em personagem, e se entram, temam os.
São obscuros, sinistros, perigosos.
Gosta de perigo? Seja o meu convidado.
Não gosta dele? Se proteja atrás de um protetor, deve ter um aí.
Sem expressão, apenas um rosto.
Nem tudo é apenas um rosto, existe o corpo.

Alguns exploram isso, alguns não querem ser vistos, outros querem marcar, alguns querem apenas ser, estar e marcar.
Alguns se disfarçam de anjos e demônios.
Vampiros e lobisomens.
Donzelas em perigos e caçadores protetores.
Tarzan e Pin up.
Personagem de um filme versus de um livro.
Bruxas más e bruxas boas.
Risada maléfica e risada feliz.
Alguns são princesas, outros fantasmas, passando entre os convidados como um vulto sombrio, tenebroso, em uma breve brisa, querendo assustar, querendo descobrir, conseguindo gritinhos assustados daqueles que o sente passar.
E sabe do que mais?
Pasme.
Alguns são eles mesmos, roupas, maquiagem e cabelos deles mesmos. Preguiça ou amor demais por si mesmo? Vai saber!

Essa é uma noite de esquecer.
E ser.
O inimaginável.

Mágico!
Monstro!
Médico!
Bettlejuice!
Harry Potter!
Freddie Mercury!
Você!

Para mim, Halloween não é um dia de sustos, histórias de terror na fogueira – ainda mais porque eu não tenho uma - e treat or trickse bem que essa parte seria legal -, e sim, é o dia de ser alguém que você não pode ser, mas sempre quis.
Não é um dia assustador, é um dia de acreditar.
É um dia de possibilidades.

Não é a toa que esse dia é tão esperado por todos.
Crianças e idosos.
Não é um dia de um tipo só, de um país apenas, mesmo que muitos gritem que Halloween é algo só dos americanos, eu não acho.
Que visão torta e antiquada!
Halloween é do mundo, e você o veste com o seu propósito e da sua maneira.
Mitos, monstros e lendas são bem vindos aqui.
Halloween é dia de ser aquilo que você quer.
É um dia de mágico.
Peça, e será atendido.
Um dia único, que você pode afastar todos os seus problemas com uma máscara rebuscada e uma fantasia velha ou customizada, e ser um alguém, em particular, que ninguém desconfia que você seja, se sentir livre, brincar com imitações, dançar feito um bobo, fazer novos amigos, tirar memórias e fazer lembranças e rir como se não houvesse um amanhã.
É um dia onde um palhaço pode ser um ganso.
Um ganso pode ser a Madonna.
E a Madonna ... Ah, a Madonna não precisa ser ninguém além dela, né? Mas cá entre nós, chega mais perto, mais perto, isso ... Eu acho que a Madonna iria querer ser a Lady Gaga.
Pois é.

Tem coisa mais incrível do que isso.
Eu acho que não.
Não existe nada mais incrível em poder ser aquilo que não podemos ser.

Ann esse ano vai ser a Clary Fray e está a procura de um Jace Wayland ou um Elefante de Tutu Rosa para acompanhá-la em uma festa. Se voluntária? 




5 comentários:

  1. Adorei esse poema. Muito criativo e divertido. De fato, o Dia das Bruxas é um dia de possibilidades.

    ResponderExcluir
  2. Estou adorando a Halloween Week aqui do SEA. Uma das épocas do amo que eu mais adoroo, mas até do que carnaval rsrs. Me identifiquei bastante com a crônica, a Ann é uma diva e sabe perfeitamente oque passa em nossos corações, no Halloween finalmente podemos ser oque queremos. *-------*

    Beijoos.
    Lauro,
    http://entreversosepaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post, na minha cidade nao tem nada pra comemorar o Halloween uma pena :C


    xx

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Realmente eu nunca tinha pensando como o Halloween dessa forma... ser o que você não pode ser mas queria ser... perfeito!
    Ah, eu queria treat or trick aqui também :(

    ResponderExcluir
  5. Barbara adorei o POST ..OMG acho que essa coisa de Halloween é muito mais que fantasias e sustos..é uma data comemorativa...o momento de dar asas a nossa imaginação..

    ResponderExcluir