11 de abril de 2014

Tá Na Estante :: 'The 100' #204

POSTADO POR EM 11 de abril de 2014

Oi, gente. Tudo bem?


Barbara está dodói e não pôde aparecer por aqui nesses últimos dias então fiquei responsável por atualizar o blog enquanto ela está fora. Hoje vim trazer a resenha de um livro que estava na minha wishlist há eras. Vamos conferir?!

Livro: The 100
Série: Os Escolhidos
Autora: Kass Morgan
Editora: Galera Record
Páginas: 288
Sinopse: Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles... ou uma missão suicida.


Meu interesse inicial por The 100 surgiu logo depois de ouvir falar sobre a série, que seria lançada esse ano na nova MTV. Fui buscar mais a respeito da produção e acabei tropeçando no livro, que não fazia ideia da existência. A Galera Record foi super rápida em trazê-lo para o Brasil e ainda me deu a oportunidade de lê-lo antes do lançamento.

Se você, assim como eu, já é fissurado no seriado The 100 e quer ler o livro, esqueça tudo o que já viu na série. A série foi baseada no livro, então é claro que tem algumas semelhanças, mas a maior parte do enredo é nova, o que é super normal quando se trata de adaptação de livros para a TV. 

Para quem ainda não conhece, The 100 se passa num futuro pós-apocalíptico. A Terra foi dizimada por uma guerra nuclear e os poucos sobreviventes embarcaram em uma nave para orbitar o planeta até que ele estivesse habitável novamente. Essa nave se subdivide em três estações: Phoenix, Arcadia e Walden. Phoenix representa a Capital, onde vivem as pessoas com melhores condições de vida e que não precisam racionar mantimentos, pois têm tudo de sobra. Arcadia e Walden fazem parte do subúrbio, sofrendo de grande escassez de diversos produtos e usufruindo de água corrente por apenas uma hora por semana.

De acordo com a lei na nave, qualquer crime é punido com execução. Os menores de 18 anos vão para o Confinamento até que atinjam a maioridade. Assim que isso acontece, eles passam por um novo julgamento, podendo ser absolvidos ou finalmente sentenciados à morte 

A nave está passando por problemas e não tem muito mais tempo de vida, colocando em risco toda a raça humana. Assim, o Conselho decide enviar 100 jovens delinqüentes para a Terra, numa tentativa de saber se o planeta pode ser habitado novamente. Os 100 já estavam condenados mesmo, talvez assim pudessem ter uma nova chance, já que, se tudo corresse bem, todos os seus crimes seriam perdoados.

The 100 se divide em quatro pontos de vista. Inicialmente somos apresentados à Clarke. Ela era estudante de medicina e foi presa acusada de traição depois de seu namorado, Wells, entregar o projeto secreto de seus pais para o seu próprio pai, o Chanceler. Os pais de Clarke foram executados e a menina, ao tentar defendê-los, foi acusada de ser cúmplice, indo parar no confinamento até seu aniversário.

Wells se arrepende mortalmente do mal que causou a Clarke. Ao saber que ela será enviada na missão para a Terra, o garoto dá um jeito de ser confinado, pois tinha algumas regalias por ser filho do Chanceler, para partir junto com ela e tentar reconquistá-la. 

Bellamy já tem 20 anos e não cometeu nenhum crime, mas quer embarcar para a Terra a todo custo. Sua irmã, Octavia, foi presa e estará na missão. A menina é tudo para Bellamy, que está acostumado a protegê-la desde criança. Na nave é preciso pedir autorização para se ter um filho e a mãe de Bellamy conseguiu esconder a gravidez de Octavia até o fim. Porém, quando foram descobertos, as crianças foram enviadas para lares de custódia diferentes em Walden e sua mãe executada. Agora Bellamy tem nas mãos a chance de recuperar sua irmã. O problema é que, para embarcar, ele faz o Chanceler de refém, que acaba baleado, fazendo com que o garoto fique em maus lençóis.

Bellamy de vilão a mocinho


Glass é a melhor amiga de Wells. Demoramos bastante para descobrir o motivo de sua prisão, só sabemos que ela precisou dizer adeus ao namorado cruelmente, para que poupasse sua vida. No meio da confusão causada por Bellamy, Glass consegue escapar da nave que ia para a Terra e vai se encontrar com Luke, seu ex-namorado. O problema é que agora ele está com outra garota e tem um ódio muito grande por ela. Agora Glass tentará refazer sua vida na nave sendo uma fugitiva.

A viagem para a Terra foi muito melhor no livro do que na série. Durante a queda, os passageiros passam por diversos problemas. A nave se parte e vários são arremessados no ar. Quando finalmente pousam, os 100 já foram reduzidos e contavam com vários feridos. Boa parte dos mantimentos foi comprometida, inclusive os remédios, dificultando alguns tratamentos.

Clarke logo assume o papel de médica. Sua melhor amiga, Thalia, está muito machucada e os mantimentos perdidos poderiam salvar sua vida. Bellamy é o caçador. Embora um pouco esquentado, ele mostra conhecer bastante sobre a floresta e é um exímio atirador de flechas. Wells tenta ser o pacificador, mas por ser quem é, perde muito crédito com todos os jovens que seu pai condenou à morte.

Ação é o que não falta em The 100, mas senti que o romance ficou um pouco a desejar. Clarke e Wells tem uma relação conturbada, podemos ver que ela ainda é apaixonada por ele, mas seu ódio afoga o sentimento no seu íntimo. A menina se aproxima bastante de Bellamy durante as buscas pelos mantimentos, iniciando algo que pode se tornar um romance. Sim, o triângulo amoroso está formado.

A escrita de Kass Morgan é excelente. Cada capítulo segue um ponto de vista e a maioria conta com flashbacks dos narradores para compreendermos o porquê de suas ações. A narrativa flui deliciosamente. Tudo bem que o livro é curto, mas só consegui largar depois de virar a última página, que teve um final de matar, digno do piloto da série – morram de curiosidade, hahaha.

Os personagens principais foram muito bem desenvolvidos, mas enquanto na série temos vários personagens coadjuvantes, no livro só temos o foco nos principais e em Octavia. Outro que aparece bastante é Graham, um valentão que tenta a todo custo se aproveitar dos outros e só pensa em se dar bem na Terra. Mas só.

Octavia é minha personagem favorita na série, porém no livro é só uma criança. Muito chata às vezes, por sinal. Personagens que brilham na série, como Finn, Jasper e Atom, não aparecem no livro e alguns personagens do livro, como Graham e Glass, não existem na série.

Queen Octavia


Como disse no início da resenha, sou apaixonado pela série. Se conseguir separar um do outro, você vai amar os dois. Se não, escolha um só, para evitar decepções. Eu recomendo sim o livro, acho que deve ser lido por todos, mas não espere que seja como a série, que ainda é minha favorita.

***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique AQUI e saiba como participar.

10 comentários:

  1. Dizer que o livro é diferente da série de tv parece ser um eufemismo e tanto! kkk Pena a Octavia ser tão chatinha no livro, eu gosto bastante dela na série.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  2. Gostei! Eu já tinha visto algo sobre a série, mas nem fui pesquisar (minha grade já está enooorme e eu estou suuper atrasada com os episódios). Mas agora vou procurar sobre. Estou lendo várias distopias no momento e essa parece ser bem legal. :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Léo...Não sabia nada sobre este seriado, mas achei super bacana poder conferir a resenha do livro.Mas confesso que tenho dificuldade de olhar séries pela internet, mas creio que esta me agraria!!

    ResponderExcluir
  4. Eu estou acompanhando a série desde que foi lançado e estou gostando bastante também. Quando eu fiquei sabendo que tinha o livro, já procurei pra lê-lo também, mas eu achava que o livro era mais parecido com o seriado.
    Agora que eu já comecei a ver a série, não sei se gostaria de ler o livro, ainda mais por não ter o Finn e o Jasper (eu gosto muito dos dois *-* ), e pela Octavia ser chata no livro (ela também é minha personagem favorita no seriado).
    Só queria saber se o final do livro e do seriado serão parecidos, se for eu leio pra não morrer de curiosidade hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Leo, desde que soube do lançamento do livro e da série fiquei em polvorosa. O trailer da série me lembrou um pouco Wall-E e fiquei louca para assistir. Quanto ao livro, ainda tenho as minhas dúvidas. Por ter recentemente lido uma distopia, acho que vai ficar para outra hora. Fico feliz que você tenha gostado, mesmo havendo diferenças consideráveis entre ambas as histórias. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  6. Eu já tinha ouvido falar bastante dessa série e do lançamento do livro e não havia parado para prestar atenção e ver sobre o que a série se tratava, então essa é a primeira resenha que leio e fiquei bem curiosa, já vou adicionar o livro à minha lista de desejados. E espero gostar do livro, pois conforme fui lendo essa resenha, não sei se foi impressão minha, mas achei algumas familiaridades com Jogos Vorazes.

    ResponderExcluir
  7. A estreia dessa série e a divulgação do livro causou um burburim em todas as redes sociais a qual sou vinculada , todos só falavam dela e eu fiquei bem curiosa e fui da uma conferida , mas confesso que não foi uma série que me fez ficar alucinada para assistir e eu acho que essa coisa meio pós-apocaliptística não é muito minha vibe , e então não sei se gostaria de ler o livro !!

    Beijos , Anna

    ResponderExcluir
  8. Oi, eu estou louca para ver a série, e que chato ambos serem meio que bem diferentes por causa de alguns personagens que mudaram de personalidade digamos assim, de mal para bom, esse negocio, mas mesmo assim quero conhecer ambos, adorei a resenha.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. Já tinha me interessado pela série, mas realmente fiquei em dúvida se devo começar a assisti-la antes de ler o livro e me decepcionar com a mesma depois.
    A ideia central e todo esse teor de ficção cientifica misturado com uma dose de distopia é pra deixar qualquer leitor ba-ban-do. Acho que vou arriscar e tentar assistir a série e ler o livro simultaneamente, como toda adaptação, mudanças necessárias são obvias, e pretendo separar uma coisa da outra *---*

    Beijoos,
    Lauro.

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia a série ainda, mas to correndo pra baixar aiushIUHSAIUSh

    O livro vi aqui no blog mesmo, eu acho, e imediatamente ele me saltou aos olhos *_*
    To louca pra ler! Amo distopia, OMG! *_*

    Aiai, preciso parar de acompanhar resenhas desses blogs literários, pq os desejados só aumentam e o dinheiro só diminui haha

    ResponderExcluir