10 de maio de 2014

Aleatoriedades e um café, por favor #23 - Querida Mamãe.

POSTADO POR EM 10 de maio de 2014

Olá, mates!
Tudo bem?




Querida Mamãe. 

Em algum lugar desse planeta longe demais fisicamente, mas sempre perto no coração, 10/05/2014



Querida mamãe, 

Queria te escrever algo especial no seu dia. Foi então, que me dei conta, que todos os dias são seu. Mas, a vontade continuou em mim, que nem aquela pulguinha do desejo por algo desconhecido. No entanto, eu sabia muito bem o que eu queria. Escrever. 'Novidade' você deve ter dito. Mas, não. Dessa vez não quero escrever um dos meus contos contemporâneos sobre a vida ou um dos meus romances dramáticos. Quero escrever sobre você - e de todas as outras incríveis pessoas que possuíram esse particular e incrível papel de ser 'mãe'.


Alguns tem a sua todos os dias.
Outros só de vez em quando. Vidas separadas pelo cotidiano. Distância pode ser uma vadia.
Alguns tem, mas é como se não tivessem. Uma pena.
Alguns tem, mas não é bem a mãe, sabe? Pode vir na forma de um pai, uma irmã, um tio, uma avó, um padrinho, uma madrasta.
Alguns não tem, perderam por causa da vida, e fariam tudo para a terem de volta, nem que fosse por mais um minuto.

Eu tenho sorte.

Eu tenho você.


Minha mãe e melhor amiga desde o primeiro segundo que você pressentiu que eu havia entrado em sua vida. Nos primeiros meses pode não ter sido muito prazeroso, eu hoje em dia sei o que as mães sofrem no processo de terem um filho, mas há os momentos bons e nesses, eu senti o seu amor, por mim, e você nem me conhecia ainda, nem sabia qual seria meu nome, se eu seria uma garotinha ou garotinho, ou quem sabe, dois, três, quatro - papai desmaiaria se passasse desse número -  e quem eu seria como pessoa. No entanto, desde o primeiro contato você sabia quem eu era, o que eu queria e como seria o nosso futuro. Vidas passadas? Intuição materna? Destino? Não saberemos, pelo menos, não ainda, talvez, um dia, mas uma coisa eu sei, tinha que ser assim.
Eu aqui e você aí.
Filha e Mãe.

Posso estar sendo clichê, mas acredito que temos o tipo de relacionamento que diria ser raro.
Perfeito? Nunca. Brigamos, discutimos, ficamos sem nos falar ... No máximo por dois minutos ou até alguma coisa incrível acontecer, mesmo não sendo tão extraordinário, que faça uma ligar para a outra porque precisa dividir aquilo com ela.
Ah, ligações! Você no seu trabalho, me liga nos momentos menos esperados para falar daquela fofoca ou comentar aquele episódio sobre aquela série que assistimos juntas - quando dá. Eu, do meu, te ligo para falar daquela fofoca sobre alguma celebridade da moda ou fofocas da novela que adoramos odiar.
Coisas saudáveis para qualquer ser humanos.

Podemos ser amigas, do tipo que assisti séries e filmes juntos, que dividi músicas e livros, que faz um top de homens mais bonitos do mundo e que, curiosamente, tem assunto para ser colocado em dia até 2025, mas você sempre será minha mãe em primeiro lugar.

Aquela que me aconselha.
Aquela que me deixa cometer umas burradas para que eu aprenda - sozinha - com a vida.
Aquela que vibra quando revelo que estou apaixonada. 
Aquela que faz uma festa quando conquisto aquilo que tanto almejava.
Aquela que me ajuda a planejar novos sonhos.
Aquela que me dá bronca, mas deixa claro que não está me depreciando, apenas tentando me mostrar os meus erros que eu, teimosamente, insisto em cometer.
Aquela que chora, mesmo que escondido, quando eu sofro alguma injustiça ou simplesmente, me encontro triste.
Aquela que adivinha que estou apaixonada só pelo meu olhar, sorriso e músicas que escuto. É, posso ser óbvia a esse ponto.
Aquela que me abraça exatamente quando preciso.
Aquela que diz aquilo que ninguém mais poderia dizer.
Aquela que é minha mãe.

Sabe, podemos ter um milhão de amigos, milhares de parentes perdidos e achados pelo planeta, uma centena de pretendentes, uma dezena de namorados, mas apenas um grande amor, um pai e uma mãe.

Agora percebe a sorte que eu tenho, por ter você?
Um dia, num ano de 365, é muito pouco.
Obrigada por ser minha mãe
Só por existir, você merece parabéns todos os dias.

Ann deseja um Feliz Dias das Mães a todas as mamães desse Universo - e pede que vocês deem um abraço nelas por ela.



5 comentários:

  1. Que texto lindo!
    Juro que me emocionei aqui, você escreve muito bem, passa o que está sentindo através das palavras. Simplesmente perfeito!

    ResponderExcluir
  2. Muito emocionante seu texto Barb. Essa é uma data difícil para mim.. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  3. awn que texto lindo.
    fiquei encantada com ele, é uma pena que passei o dia das mães longe da minha!

    ResponderExcluir
  4. Nossa que texto lindo, eu amei, e realmente todo dia é o dia de nossas mães não podemos nos esquecer disso, adorei a profundidade de suas palavras ela me encantaram.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  5. Lindos seus textos, parabéns, visitarei mais vezes o seu blog.


    Estou iniciando meu blog e ele foi criado para compartilhar momentos e lembranças que trago além da minha mente, todos captados por uma lente.
    Prometo que trarei fotos legais e interessantes para vocês.
    Me ajudem clicando no botão PARTICIPAR DESTE SITE e ajudar eu a realizar essa vontade de divulgar as fotos que tiro.
    http://namentenalente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir