26 de maio de 2014

Tá Na Estante :: 'Amada Imortal' #231

POSTADO POR EM 26 de maio de 2014

Oi, gente. Tudo bem?


Hoje trouxe a resenha de um livro que fez um grande sucesso no seu lançamento, sendo muito bem falado pela blogosfera. Vamos conferir?!

Livro: Amada Imortal
Série: Immortal Beloved
Autora: Cate Tiernan
Editora: Galera Record
Páginas: 280
Sinopse: Primeiro livro da trilogia, mistura fantasia sobre imortais a uma história moderna de uma jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um propósito - E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro.

Nastasya é uma mulher forte e sedutora por fora, mas por dentro ela está em conflito. Após ver seu amigo Incy ferir um humano normal por diversão, ela entra em uma espécie de “crise existencial”. Então, ela busca uma mulher, River, que conheceu em seu passado, que lhe ofereceu uma vida diferente, com as escolhas certas e um modo de vida novo.

Em River’s Edge, Nastasya é apresentada a um mundo totalmente diferente ao que está acostumada. Nada de diversão fora de hora, bebidas e sexo por sexo. Tudo era estipulado e o trabalho era intenso e valorizado.

Neste lugar, Nastasya conhece o sedutor e misterioso Reyn e seu corpo insiste em sentir atração por ele enquanto seu cérebro lhe diz que ele é alguém que faz parte de seu passado, um passado sombrio e agressivo.

O livro nos apresenta um novo tipo de Imortais: eles nascem com essa condição, mas para ser, precisam ser filhos de dois imortais, ou seja, puros-sangues. Com essa condição, eles ganham a magick, uma espécie de mágica, usada para coisas banais ou para matar.

O livro não me agradou. A escrita da autora até flui, mas achei as cenas muito forçadas e os diálogos eram travados. Outro fato que não gostei foi a grande quantidade de personagens. Era citada uma pessoa no livro e eu precisava retornar um pouco para lembrar quem era e qual seu papel na história. Também não gostei do clichê “trevas e luz”. Os imortais são das trevas e a reabilitação os leva para a luz, meio que uma conversão... 

O romance de Nastasya e Reyn foi sem sal e sem açúcar. Ela falava que ele era travado e insensível ao que o rodeava, mas depois estava admirando seu traseiro e imaginando como seria beijá-lo...

A personagem que eu menos gostei foi a Nell, uma garota que insistia que Reyn era dela e queria, a todo custo, tirar Nastasya do caminho. Só que o modo como ela fazia isso, parecia uma vingancinha de crianças do jardim de infância um pouco mais macabra.

Algo que gostei foram os momentos nostálgicos de Nastasya, quando ela recordava de seu passado e de suas “outras vidas” e sua personalidade sarcástica e de ataque. Sua relação com Dray, uma garota gótica da cidade, e Meriwether, uma menina frágil que sofria nas mãos do pai carrasco foram bem desenvolvidas e o fato de Nastasya querer ajudá-las contou pontos a favor para a protagonista.

Quem curte essa pegada mais sensual de livro, vai adorar Amada Imortal.

BEIJOS E ATÉ A PRÓXIMA!
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique AQUI e saiba como participar.

7 comentários:

  1. Eu gosto de livros sensuais,mais epla sua resenha fico com pé atrás pra ler.Muitos personagens me confundem e ainda tem continuação :p Quem sabe quando sair todos eu dou uma olhadinha

    ResponderExcluir
  2. Amei! Tbm fiz uma resenha lá no blog

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa, adorei o blog! Não conhecia ainda! Sempre que puder vou dar uma passada aqui!


Se quiser conhecer meu blog deixo aqui o link! http://www.karlahill.com 
Espero que curta!





    Meus outros contatos!

Instagram: @karlahill_ | facebook.com/karlahillofficial | Twitter: @karlahill_


    Se quiser conhecer também a minha banda ParanoiKa, só ver em www.youtube.com/user/bandaparanoika



    Beijoss! 
Karla Hill


    ResponderExcluir
  4. É uma pena o livro ser tão cheio de problemas, isso de ter clichês também me desagrada.
    Gostei tanto da capa, mas depois que li sua resenha vou deixar passar.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  5. parece se rum livro cliche, então não me despertou muita curiosidade (n q eu n curta cliches) só estou na duvida sei lá.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  6. Oi Leo, sei muito bem o que você quer dizer com diálogos forçados, eu li acho que foi somente o primeiro capitulo não me lembro bem e não gostei, lembro que antes de ter lido esse capitulo eu tinha muita vontade de ler e ela foi embora, quando vi que o livro não ia dar muito certo comigo, adorei saber a sua opinião.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Leo, sei muito bem o que você quer dizer com diálogos forçados, eu li acho que foi somente o primeiro capitulo não me lembro bem e não gostei, lembro que antes de ter lido esse capitulo eu tinha muita vontade de ler e ela foi embora, quando vi que o livro não ia dar muito certo comigo, adorei saber a sua opinião.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir