8 de junho de 2014

Tá Na Estante :: 'Os Escolhidos de Gaia' #238

POSTADO POR EM 8 de junho de 2014

Oi, gente. Tudo bem?


Estou de volta com mais uma resenha. Tenho uma pilha de resenhas pra colocar em dia e prometo que vou trazê-las o mais breve possível. Hoje vim contar para vocês o que achei de um dos lançamentos de abril da editora Gutenberg. Vamos conferir?!

Livro: Os Escolhidos de Gaia
Autora: Marcela Mariz
Editora: Gutenberg
Páginas: 208
Sinopse: Albert tem 15 anos e acaba de receber um convite que pode transformar sua vida e de sua família para sempre: a chance de pertencer a uma sociedade avançada que só é revelada a um grupo especial de pessoas escolhidas. Com a perspectiva de viver melhor, seus pais e sua irmã gêmea Ruth mergulham em um novo e empolgante mundo, em que a tecnologia extremamente desenvolvida torna tudo mais fácil e divertido, ao mesmo tempo em que o contato com a natureza preenche os dias com paz e tranquilidade. Porém, uma série de acontecimentos inusitados os faz desconfiar que há algo de estranho por trás daquele local aparentemente perfeito, de justiça e liberdade. Após receber ameaças, a família é arrastada para o centro de um escândalo, com séries acusações, tornando seu destino incerto, perigoso e obscuro. E muito longe do local que costumavam chamar de casa.

Não venha para o mundo perfeito!

Albert tem quinze anos e há muito tempo tem tido um sonho estranho. No sonho ele, seus pais e sua irmã gêmea Ruth estão na praia se divertindo quando um tsunami se forma no oceano e assola a praia. O certo seria a família morrer com a onda gigante, mas eles misteriosamente sobrevivem. Quando a água baixa, um homem aparece para eles dizendo que foram Escolhidos e nesse momento Albert acorda.

Toda noite esse sonho se repete, até que um dia o homem misterioso dos sonhos aparece na porta da família Klein. Seu nome é Jules e ele lhes conta que veio de Gaia, um planeta que fica entre a Terra e Marte para pedir que eles se juntem à população de lá, visto que têm as características e personalidades que um gaiano de verdade possui.

Após relutar um pouco, o pai de Albert, Victor, aceita a proposta de Jules e então ele e a família partem para Gaia. O planeta é um lugar incrível, onde a população vive em harmonia entre si e com a natureza. A tecnologia em Gaia é superdesenvolvida em comparação à Terra e isso deixa os Klein completamente embasbacados.

Enquanto Albert e Ruth vão para a escola, Victor e a esposa, Sarah, devem aprender mais sobre a cultura gaiana para então serem designados para algum trabalho. O problema é que essa cultura envolve numerologia e interpretação de sonhos e Victor, sendo um cientista, tem dificuldade em deixar seu ceticismo de lado e dar uma chance para os costumes do planeta. 

Quando lhes fez a proposta, Jules disse que a família teria 30 dias para decidir se ficariam ou não em Gaia. Conforme o prazo limite vai se aproximando, Victor fica cada vez mais tenso. Ele se sente um inútil, tendo em vista que não tem uma ocupação. Numa certa noite, após discutir com a esposa, Victor sai de casa e não se tem mais notícias dele.

No dia seguinte, Sarah recebe uma ligação que diz que Victor e George, vizinho deles, foram presos como principais suspeitos do roubo de documentos ilegais da casa do presidente, que resultou na morte do mesmo. Sarah e a esposa de George, Sophia, não acreditam que os maridos tenham sido responsáveis pela morte de Ulysses e resolvem investigar por conta própria, mas algo dá errado e elas são presas também, acusadas de serem cúmplices.

Agora cabe a Albert e Ruth descobrirem a verdade por trás do roubo e da morte do presidente de Gaia. Eles contam com a ajuda de Violet, interesse amoroso de Albert, Nicolau, filho de George e Sophia, e de Caroline, professora das crianças. Além de tudo isso, os gêmeos ainda precisam enfrentar a ira de Isadora, neta do presidente, que acha que os escolhidos são a ralé da sociedade e não merecem viver no planeta.

Bom, meu interesse inicial nesse livro se deu pela capa, é claro. Como vi que a autora é brasileira, resolvi ler a sinopse e esse fator fez com que eu decidisse ler o livro o mais rápido possível. Como vocês devem saber, sou apaixonado por livros de ficção e esse parecia ser excelente. Infelizmente, me decepcionei... e muito.

A ideia da autora não foi bem original e o grande problema foi que ela não soube desenvolvê-la. A narrativa é arrastada, os diálogos são forçados e sem conteúdo e os personagens são apáticos. Já citei isso na resenha de um outro livro e fiquei bem surpreso em encontrar esse fator novamente: o fato de os personagens parecerem falar através de frases de biscoito da sorte. Isso é extremamente entediante e deixa a narrativa ainda mais travada.

Albert é um personagem extremamente irritante. Ele é tímido e desengonçado, um típico nerd, e Marcela quis transformá-lo em herói de uma hora para a outra. Não preciso dizer que não me convenceu, preciso? Ruth me conquistou no começo, por se mostrar alguém forte e determinada, mas pareceu regredir conforme as páginas iam avançando e no final eu revirava os olhos toda vez que ela tentava ser sarcástica. Nem toda personagem consegue convencer com o sarcasmo (certo, Eureka?). Os gaianos pareciam todos hippies, levando mensagens de paz e amor aos outros, mas foi só Victor e George serem apontados como suspeitos para eles e suas famílias serem perseguidos e julgados, algo extremamente controverso.

Porém, nem tudo foi ruim. O modo como a autora descreveu Gaia fez com que eu me sentisse lá de verdade e morri de vontade de ter à disposição algumas das tecnologias do planeta. Também gostei bastante das lições que ela nos passou, sobre como nosso planeta precisa de cuidados e sobre o preconceito, mesmo que não tenha acertado o modo como passava essas lições.

Os Escolhidos de Gaia foi uma triste decepção. Na sinopse o livro parece algo e no miolo é completamente diferente. Esse é o livro de estreia da autora e espero que ela melhore nas suas próximas publicações. O trabalho da editora Gutenberg no livro foi sensacional, com diagramação e revisão impecáveis. Infelizmente, devo dizer que não recomendo a leitura.

***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique AQUI e saiba como participar.

6 comentários:

  1. Leonardo!
    Muito triste quando um livro nos decepciona.
    Adoro livros de ficção e confesso que até tinha esse livro nos meus desejados, mas depois de sua resenha e da decepção com as personagens e escrita arrastada da autora, fiquei triste.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Adoro esses livros de ficção, mas ainda não conhecia Os escolhidos de Gaia, nem tinah ouvido falar sobre a autora. Que pena que você se decepcionou, a premissa da história é muito interessante, parece que ela não soube desenvolver.

    Bjok

    ResponderExcluir
  3. Já tinha lido sobre esse livro, e ele parecia ser realmente bom. É um pena que não é como você pensou, aconteceu isso comigo em a hospedeira (odeio livros assim). Eu amo livros de ficção e realmente se não for uma historia bem desenvolvida ela afunda....

    ResponderExcluir
  4. Eu nao tinha lido nada sobre o livro ainda e adorei a premissa que ele passou, sinistro vc sempre sonhar com um cara e ele aparecer na sua porta kkkkk estava super curiosa para ler o livro, mas vc falou q a leitura é arrastada e os dialogos forçados :/ deu logo uma desanimada kkkk

    ResponderExcluir
  5. Leo,
    Na sua resenha eu tive a impressão de está lendo a última que li também sobre o mesmo livro,já que você ressalto os mesmos pontos fortes e fracos da narrativa da autora,mas tenho que ser sincero e dizer que apesar de das resenhas não serem tão positivas estou curioso para ler o livro.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Leonardo,
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas adoro sci-fi e distopia então a sinopse até que me pareceu promissora, mas pela sua resenha... desanimei um pouco com o livro, rs. Mas caso tenha oportunidade de lê-lo com certeza darei uma chance a ele e espero que o próximo seja mt melhor.

    Andréia - StarBooks

    ResponderExcluir