16 de agosto de 2014

Tá na Estante :: "A Lista de Brett" #280

POSTADO POR EM 16 de agosto de 2014

Olá turma!

Tudo bem com vocês? Espero que sim. E espero também que estejam preparados para ler mais uma das minhas resenhas imensas. Hoje venho falar de um livro super querido por mim: A Lista de Brett.

Livro: A Lista de Brett
Autora: Lori Nelson Spielman
Editora: Verus Editora
Páginas: 364
Sinopse: Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.

Como a maioria de vocês sabem, eu não levo o velho ditado “Não julgue um livro pela capa” muito a sério. De fato, a capa é um dos primeiros fatores que analiso ao escolher minhas leituras. A capa de A Lista de Brett não me chamou muita atenção no princípio, mas no momento em que li a sinopse fiquei simplesmente maluca para ler o livro inteiro.

Neste livro de estréia da americana Lori Nelson Spielman, somos apresentados à Brett Bohlinger. Brett é o tipo de mulher que leva a perfeição muito a sério. Tem o emprego perfeito, o namorado perfeito e a família perfeita. Até sua mãe morrer.

Logo de cara somos jogados no drama familiar que é perder a matriarca da família. Brett se vê perdida sem sua mãe, amiga e conselheira. E para piorar um pouquinho a situação, todos esperam que ela assuma a presidência da empresa de cosméticos multinacional de sua mãe.

Sua surpresa não poderia ser maior ao descobrir, durante a leitura do testamento, que sua mãe deixou todas suas ações e a presidência da empresa para sua cunhada! E ainda por cima, exigiu que Brett fosse demitida de seu emprego na firma.

A única herança de sua mãe para ela é uma lista de sonhos que a própria Brett escreveu quando tinha 14 anos. E como último desejo (mesmo depois de morta), a mãe de Brett a pede que complete os 10 itens restantes da lista, como condição para que ela receba sua verdadeira herança.

Os itens presentes na lista são capazes de transformar completamente a vida que Brett conhece, e é por isso que ela se sente receosa no principio. Porém, aos poucos, ela vai cedendo, então vemos claramente a evolução da personagem como pessoa conforme ela vai completando os itens da lista.

E, por padrão de livros nesse estilo, sempre temos alguém para nos ajudar. No caso de Brett, ela conta com a ajuda de Brad Midar, o advogado que sua mãe deixou encarregado de acompanhar o progresso de Brett com a lista.

Desde o principio, criei um carinho enorme pelo Brad. Ele é o típico personagem carismático e atensioso que conquista a todos. Confesso que passei a maior parte da leitura torcendo para que ele e a Brett terminassem juntos.

Muitas outras pessoas cruzam o caminho de Brett durante sua jornada, e cada uma tem uma história de vida que de certa forma ajuda Brett a se tornar uma pessoa melhor e mais feliz. Algumas, dentre essas pessoas, me marcaram mais do que outras. Sanquita Bell, uma adolescente grávida e com falência renal é uma dessas pessoas. Sanquita mora em uma casa para mulheres desabrigadas, e apesar de sua condição não ser a melhor possível, está determinada a criar o seu filho da melhor maneira. Seu sonho é conseguir se formar no colégio, para que assim seu filho saiba que sua mãe era inteligente.

Sinceramente, não sei como descrever a enorme gama de emoções que passou por mim durante a leitura deste livro. A escrita da Lori realmente nos antinge de forma profunda, nos arrasta para a sua narrativa. Eu ri, chorei, e até xinguei em alguns momentos.

Para mim, esse é um dos principais fatores para um livro ser um sucesso. Não me importa gênero e nem autor, um livro bom deve mexer com o seu leitor, arrancar emoções. E foi justamente isso que A Lista de Brett fez comigo.

E como se não fosse suficiente a história ser maravilhosa, a Editora Verus caprichou na diagramação do livro! Como já comentei lá em cima, a princípio a capa não me chamou tanto a atenção. Mas quando meu exemplar chegou e eu peguei-o nas mãos, pude então reparar a delicadeza de cada detalhe dessa capa, cheguei a conclusão de que ela é maravilhosa. O texto foi muito bem revisado e sua disposição nas páginas foi feita com maestria. E ainda temos letras especiais para as cartas da mãe da Brett! Me digam se não são lindas!

Não consigo indicar esse livro para somente um tipo de leitores, pois acho que ele deveria ser lido por todos. A Lista de Brett tem uma lição de vida escondida em suas páginas que deveria ser aprendida por todos. Então minhas palavras finais são: LEIAM LOGO!

Brincadeirinha, não são as palavras finais. Como sempre, preciso deixar vocês um pouquinho mais curiosos e para isso separei um trecho de uma das cartas que a mãe da Brett escreveu para ela. Espero que gostem!

Eleanor Roosevelt uma vez disse: “Todos os dias, faça algo de que você tenha medo”. Continue se obrigando a fazer coisas que lhe dão medo, querida. Assuma os riscos e veja onde você aterrisa, pois são eles que fazem a jornada valer a pena.
BEIJOS E ATÉ A PRÓXIMA!
***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA
Clique AQUI e saiba como participar

13 comentários:

  1. Nathalia!
    O enredo é interessantíssimo porque nos leva a questionar quais os motivos que a mãe teve para fazer com a filha realizasse toda a lista escrita aos 14 anos pela filha?
    Espero poder não me decepcionar com a leitura, porque achei bem intrigante a resenha.
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  2. Me parece sensacional!!!!
    Ah, eu também não levo a sério a coisa do livro pela capa.

    adoro ficar olhando para elas e imaginando o que tem lá dentro. É um bom exercício também!

    Beijinhos

    Pensamentos valem mais que ouro
    Nós Poéticos e Literários

    ResponderExcluir
  3. Eu achei a capa linda!Sério que vc não curtiu? rssss
    Mas a sinopse foi realmente quem me ganhou.Fiquei mto curioso sobre o que vai se passar com Brett,e isso que eu nem sabia desse advogado,tô sentindo que vou me apaixonar por ele rsss
    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Ah minha santíssima! Acho que me apaixonei. Necessito deste livro logo. Quando li o título, imaginei que fosse apenas uma personagem criando uma lista para algum motivo inútil, mas não. Tem todo um porquê por trás da lista. Não é meramente uma lista. Simplesmente genuíno o fato da mãe da Brett deixar como herança a filha a lista que fez quando pequena.
    Beijos e palavras.
    http://smaadelino.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nathalia! Ai, meu, que tristeza! Se antes queria muito ler esse livro, agora preciso tê-lo em mãos o mais rápido possível! Amei a resenha e tudo que disse sobre a obra. Está no topo dos meus desejados, sem dúvida!

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo a sua visita!

    ResponderExcluir
  6. Parece bom esse livro ! visitem meu blog ele está no comecinho ! https://sonhosdaisa.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu adorei a capa, já de cara, e adorei ainda mais depois que li a sinopse. As reviravoltas, para mim, são coisas importantes em qualquer história, e esse me parece ter muitas. Sem falar da trama, que parece ser incrível. Com certeza lerei!

    ResponderExcluir
  8. Nathalia,
    Ao contrário de você, eu amei a capa e amei a sinopse...
    Ele já estava em minha lista de compras da bienal, mas na coluna do talvez, por ter visto uma resenha morna dele...
    Agora, ele pulou de coluna e foi para a coluna #precisoparaontem...kkkk
    Obrigada por me envolver em suas palavras, assim como a Lori fez com você!
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  9. Esse livro já começa sendo uma graça pela capa e a história é divertidíssima... soa como um lembrete de que se pode encontrar a felicidade nas coisas pequenas e isso não é clichê.

    ResponderExcluir
  10. Nossa, que tudo, amo livros com 'desafios', a gente fica se perguntando se a pessoa, no caso Brett vai conseguir cumprir todos ;)
    Juro que amei tudo nesse livro, e nem o li ainda.
    Só sei que necessito dessa leitura.
    Obrigada pela super dica.
    Bjokas!!

    ResponderExcluir
  11. Nathy tu é meu orgulho sabia? Aliás todos aqui do SEA são extremamente profissionais! TENHO QUE DAR MEUS PARABÉNS \O/
    Sua resenha ficou divina,com a estrutura tradicional e persuasiva.Cara é tão difícil achar blogueiros que seguem a risca,sem ficar inovando.
    Adorei e claro que agora estou louca para ler A Lista de Brett! Irei ai na tua casa pegar,já sei de cor seu endereço mesmo u.u
    Beijos Pão de Queijo!
    http://fomevontadeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Resenha perfeita. Reforçou ainda mais a minha vontade de ler o livro.
    Concordo plenamente com você, um livro bom é aquele que mexe com os sentimentos do leitor. E "A lista de Brett" parece cumprir seu papel direitinho.
    Adorei a proposta da história e mais ainda a forma como a autora conseguiu explorar os dilemas da personagem principal.
    No final, além de um belo livro, ficamos com reflexões super importantes!!
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Amei a resenha estou com uma mega vontade de ler o livro e saber mais sobre sua estória.
    http://garotaliterary.blogspot.com

    ResponderExcluir