5 de agosto de 2014

Tá Na Estante :: 'Se Alguma Vez...' #270

POSTADO POR EM 5 de agosto de 2014

Oi, gente. Tudo bem?


Estou de volta com mais uma resenha para vocês. Hoje vim contar o que achei de um dos lançamentos de maio da Galera Record. Meu exemplar foi cortesia da editora. Vamos conferir?!

Livro: Se Alguma Vez...
Autora: Meg Rosoff
Editora: Galera Record
Páginas: 256
Sinopse: Um encontro com a morte transforma a vida de David Case. Convencido de que o destino não lhe reserva nada de bom, David decide se reinventar e tornar-se, assim, irreconhecível para o destino e salvar-se de seu sofrimento certo. Ele passa a ser Justin Case, com uma aparência totalmente nova e uma paixão crescente pela sedutora Agnes Bee. Com seu galgo cinzento imaginário a reboque, Justin luta para manter sua nova imagem e, acima de tudo, sobreviver em um mundo onde as reviravoltas do destino o aguardam em cada esquina.


O livro narra a história do jovem David Case. Num certo dia, enquanto David está cuidando do seu irmão, o pequeno Charlie, este quase cai da janela, mas é salvo segundos antes de algo trágico acontecer. David fica transtornado com o ocorrido, achando que o destino está lhe pregando uma peça e quer pegá-lo e, a partir daí, decide que enganará o destino e fugirá do que ele o reserva.

Com isso, David muda seu nome para Justin e se torna alguém completamente diferente. Ele só faz as coisas que seu eu anterior não faria e precisa mudar radicalmente de visual. Juntando suas poucas moedas, Justin vai a um brechó no centro de Luton, onde conhece Agnes Bee, uma garota de dezenove anos com vestuário e personalidade bem peculiares. Agnes ajuda Justin a encontrar roupas novas enquanto o fotografa para sua revista.

Agora que está parecendo outro alguém, Justin volta para a escola, mas será difícil que as pessoas lá o tratem de acordo com sua nova vida. Muitos o julgam estranho e sua vestimenta faz levantarem boatos de que ele tornou-se homossexual e para um adolescente de 15 anos isso seria o fim, mas não para Justin. O único garoto que o trata bem e torna-se seu amigo é o doce Peter, um garoto nerd e muito amigável.

Sentindo-se um tanto sozinho, Justin cria, através de sua imaginação, um cachorro para tornar-se seu amigo. Garoto é um galgo cinza e ajudará Justin enquanto este atravessa sua jornada. Conforme o tempo vai avançando, Justin fica cada vez mais cismado com essa história de destino e isso o transtorna de tal forma que ele vai afastando-se de sua família. A única que consegue aproximar-se dele é Agnes e ela será uma peça fundamental enquanto Justin tenta fugir de seu destino, seja ele qual for.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Ouvi falar muito bem do outro livro da autora, Minha Vida Agora, e por isso resolvi ler Se Alguma Vez. Infelizmente, a leitura não me agradou tanto quanto eu gostaria. A escrita de Meg Rosoff é sensacional, o livro flui deliciosamente e é muito fácil lê-lo em um dia. Porém, a autora abordou algumas questões e situações confusas e que não me agradaram. Sinceramente, entendi onde a autora quis chegar, mas o modo como ela desenvolveu a história até chegar o final foi bem, então, bizarro.

Os personagens foram muito bem construídos e devidamente caracterizados, mas isso não foi o suficiente para eu sentir empatia pela maioria deles. David/Justin me dava nos nervos com sua loucura de destino e seu cachorro imaginário. Agnes me conquistou no começo, mas depois foi ficando irritante e perdeu toda a personalidade que me conquistou em sua primeira aparição. 

Os únicos que realmente me convenceram e por quem eu tomei algum gosto foram o pequeno Charlie e Dorothea, irmã de Peter. Charlie tem apenas um ano, mas por dentro parece ter 30. É dele que vêm as maiores lições do livro, mesmo que não sendo ditas, apenas pensadas pelo garoto. Dorothea deu aquele choque de realidade, aquele tapa na cara que Justin estava merecendo desde o primeiro capítulo e isso fez com que eu a admirasse ainda mais, acima de sua personalidade durona.

A narrativa é em terceira pessoa, mas não segue um único personagem. Podemos conferir os pensamentos de Agnes, Justin, Peter, do pequeno Charlie e muitos outros, até do próprio Destino, algo que eu achei uma excelente jogada da autora. Um dos maiores defeitos do enredo é a falta de ação. Sim, é um livro para se pensar, mas isso não quer dizer que a trama precisa ser totalmente parada. As poucas cenas com mais ação foram muito bem desenvolvidas e isso me fez não desgostar tanto assim do livro.

O trabalho da editora Galera Record está impecável. A capa tem tudo a ver com o livro e conta com elementos essenciais para o desenvolvimento deste (a janela por onde Charlie quase pulou, a câmera de Agnes e Garoto, o cachorro imaginário). A diagramação é bem simples, o espaçamento é ótimo e a fonte é agradável de se ler. A revisão deixou um pouco a desejar, mas nada muito gritante.

Se Alguma Vez veio para nos ensinar que nem sempre gostamos do nosso destino, mas não será por isso que poderemos mudá-lo. Na real, não precisava de um livro para saber disso, mas já que li, deixo minha recomendação para vocês. Porém, preparem-se para uma boa dose de monotonia.

BEIJOS E ATÉ A PRÓXIMA!

***
Essa postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA
Clique AQUI e saiba como participar.

10 comentários:

  1. A história parece boa, mas achei um pouco clichê...

    Beijão!
    Boneca de Pano Rosa

    ResponderExcluir
  2. parece ser bem legal.. gostei da resenha !!
    visita:http://mundodasfashion12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Logo que vi a capa do livro e seu título ele me despertou um certo interesse, mas a sinopse me deixou pouco à vontade, esperava uma outra coisa do livro. Adorei a resenha, cheia de detalhes e opiniões sinceras. Parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
  4. Não gostei, isso de ter "amigo imaginário" é uma coisa tão infantil que não me agradou.
    E saber que o livro tem suas falhas e o final, como você disse, é bizarro me fez querer passar longe dele rsrsrs
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  5. Amigo imaginário é infantil demais! Como assim mudar de nome, vestimentas e sei lá mais o que vai ter fazer enganar o destino? Esse livro é uma piada e obrigada por não me deixar chegar nem perto dele!

    ResponderExcluir
  6. Resenha excelente!!


    Beijooos
    www.blogdress.com.br

    ResponderExcluir
  7. Leo!
    Estamos tão acostumados com os livros de romance, ficção, chick lit, suspense, policial, que por vezes quando nos deparamos com um livro que nos faz filosofar sobre certas questões, faz com que estranhemos mesmo.
    Eu gostei!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  8. Não pretendo ler o livro Léo, ás vezes quando vejo uma resenha positiva já fico com um pé atrás, se devo realmente ler um livro, e com uma negativa então... rsrs.
    A premissa da estória não me atraiu nem um pouco. Esse seria um dos livros que eu só compraria pela capa.

    Beijoos,
    Lauro Moura

    ResponderExcluir
  9. A premissa do livro é simplesmente fantástica e diferente. Mas pelo que entendi da resenha, a autora não conseguiu desenvolver a história tão bem assim (o que é uma pena). Talvez no anseio de inovar, ela tenha se perdido e deixado as coisas bem confusas.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Capa linda e sinopse mega interessado desejo ler ele!
    garotaliterary.blogspot.com

    ResponderExcluir