6 de setembro de 2014

Aleatoriedades e um café, por favor #27 - Quando começa o seu respeito?

POSTADO POR EM 6 de setembro de 2014
Oi, oi, oi!

Tô sumida, mas tô viva!
E vocês? Como estão?
Eu sei, maravilhosos!
Quem topa um Aleatoriedades para aquecer essa noite de sábado?



Buscando um motivo em 06/09/2014

E quando ele termina? Essa é fácil, não é?
Acho que é muito mais fácil delimitar seu fim do que seu começo.
No fundo, colocamos tantos empecilhos - em tudo em nossas vidas. Já perceberam isso? Quando nos perguntam: o que uma pessoa precisa para se tornar seu amigo? Confiança e lealdade? Para ser seu namorado(a)? Respeito e fidelidade.

Sempre tem que haver itens (obstáculos) a serem preenchidos (vencidos) pelo individuo.
Um dia será aberto uma jornada a la Tolkien para iniciar um relacionamento com quem que seja.
Vamos nos focar na questão do respeito. Se tem algo que tenho percebido muito, principalmente com o passar dessa última semana é que a falta de respeito impera. Seja com o menos ou mais favorecido na sociedade. Não importando de que tipo.
Seja através da internet, na vida cotidiana ou em um relacionamento. 
Falta de respeito parece ser o novo item necessário em 98% da população. Com ele vem a falta de educação, que para mim, também é um ponto que me repele imediatamente desse 'ser' vivente.
Tudo seria muito mais fácil se simplesmente todos parassem para pensar que se VOCÊ, no seu mundo, não iria querer passar por determinada situação x, então, que tal evitar de fazer isso com o próximo? 
Tudo bem, não sou uma pessoa fácil de lidar. Eu me irrito com facilidade, principalmente quando o assunto é desrespeito e preconceito, mas eu tenho aprendizagens básicas de convivência com seres humanos e, para mim, é primordial segui-las em qualquer ocasião do dia a dia. Respeito e educação andam de mãos dadas. 
Sempre tem aquele ser humano que está andando na rua e para DO NADA seja para entrar numa loja ou talvez, só para admirar as pessoas que tentam desviar dela em seu caminho, esquecendo que existem outras pessoas atrás deles, dependendo da idade, podendo até causar um acidente. E aquelas pessoas que não podem ficar 10 minutos longe do celular mesmo andando? PIOR RAÇA. Andam com a cabeça abaixada, lendo e respondendo mensagens, atrasando a vida da pessoa que só quer chegar a tempo no lugar de seu desejo. Jogar lixo na rua, furar fila, ignorar um idoso que quer entrar no ônibus e/ou se sentar, ouvir música alta em transporte público, como falar alto no telefone ou com o amigo. Pode parece ser uma tentativa de moldar as pessoas em um modelo ideal, mas se você analisar isso, dia após dia, é uma falta de respeito com o próximo não respeitar o espaço dividido e o nosso planeta, que sejamos sinceros, já está sofrendo e muito com os nossos usos e abusos. Eu juro, eu tenho vontade de dar uma voadora em cada individuo que faz uma dessas coisas - entre outras. Não sou obrigada. Já basta ter me acostumado em dizer 'Bom dia' e escutar o silêncio. Dizer 'de nada' quando deveria ouvir 'obrigada'. E ainda sou obrigada a ver lixo entupindo as ruas de minha cidade? Pessoas que andam nas ruas alienadas? Que escutam música em seus rádios como se fosse estação comunitária? Estamos em 2014, meu amor! Educação não é um dos modelos básicos de sociedade, é um separador de classe. Daquele que vale a pena ter em sua vida e daquele que precisa de uma iluminação de Jesus para achar o caminho da luz. Exagerada? Não. Tem gente que gosta de não ter educação, seja de bons modos, seja de conhecimento, mas tem muita gente que só queria uma chance. 
Uma dica: Toda vez que você for perder o limite do respeito com alguém, lembre-se: A energia que você gasta para cometer um erro é a mesma utilizada para fazer um acerto. É questão de opção.
São atos tão simples que não só iria tornar a vida de todos melhor, como você mesmo iria mudar positivamente. 
Agora tem um tipo de falta de respeito que é muito pessoal. É algo que vem impregnado na pessoa, como um tipo de perfume barato que tem mais cheiro de álcool do que de alguma essência. Eu não suporto quando meu espaço pessoal é interferido. Já disse ali em cima, sou uma pessoa difícil de lidar, mas quem me conhece, sabe disso, sabe que preciso do meu espaço, tempo e privacidade. Sou uma pessoa de ter 58 amigos, mas apenas um vai me conhecer verdadeiramente. Tentar me mudar é como tentar pintar o céu de roxo quando ele sempre será azul. Tem coisa mais insuportável do que ser pressionada a fazer e ser algo que você não é, só porquê alguém acha que você deve? Cada um tem seu tempo, mas as pessoas não querem saber disso. Não querem saber que você precisa de tempo para responder uma pergunta em uma classe ou tempo para entender como se arruma o esquema de medicamento de um parente doente ou até mesmo, de como organizar a bagunça que está seu quarto (sua vida).

Uma coisa é ser pressionado a ser bom em algo do seu trabalho e estudos, outra coisa é quando seus amigos, família, namorado te pressionam a ser, não sei, mais sociável, quando você é introvertido e prefere tomar uma cerveja em sua casa, em vez de ir para a balada? Ou talvez você seja do tipo solitário, não é muito presente por causa de suas próprias obrigações, mas seus conhecidos insistem em dizer que você está se afastando, que você não os procura, que você tem que dar um jeito para falar com a 'galera' quando a verdade é que você só está sendo você. Um solitário por natureza. Confesso: Eu sou um pouco assim. Passo mais tempo dentro de casa do que na rua. Eu não escuto o telefone tocar. Não vejo mensagens quando são recebidas. Minhas cartas são extraviadas. Sempre estou afastada de todos. Não é por opção, simplesmente, não me sinto confortável sendo acessível. Ser dependente de alguém não é da minha natureza e, permitir que outros sejam dependente de mim parece injusto e perigoso. Imagina se eu ... sumo? Como essas pessoas ficariam sem mim? Gosto de pensar que sou do tipo de pessoa que estou presente quando é preciso. Não é difícil entender isso, é? Não sou uma pessoa ruim por ser assim, mas me sinto errada, quando não respeitam quem sou. Seria isso ... errado? Quando eu procuro meus amigos, seja para uma cerveja, papo jogado fora ou cinema eles sempre tem uma desculpa: vou estar cansado por causa do trabalho/faculdade; vou estar ocupado; você some e quando aparece, estou todo ocupado. Esse tipo de 'desculpa' é aceitável, agora o meu jeito de ser não é. Pois bem, porquê? Por que tenho que mudar quem sou para adaptar aos gostos daqueles que, teoricamente, se dizem meus fieis companheiros e me amam do jeitinho torto que eu sou?

As vezes acho que o ser humano foi moldado o mais 
egoísta possível, para lutar contra isso, em uma jornada pessoal, para tentar vencê-lo e se transformar em alguém completamente inesperado. Um mártir. Você pode viver sem respeitar, mas não pode viver sem ser respeitado. Quem disse mesmo que a vida era para ter sentido.

Ann só queria que tudo tivesse o encaixe perfeito. 

BEIJINHOS E ATÉ A PRÓXIMA
***
Este post está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique AQUI e saiba como participar.

6 comentários:

  1. Bárbara!
    Melhor texto seu que li até agora.
    Pensamos bem parecido: acredito que o egoísmo anda imperando no mundo, nem um bom dia as vezes recebemos, e, consequentemente, como as pessoas só pensam em si mesmas, nem lembram do respeito e da educação para com as outras pessoas. Que mundo é esse Bárbara?
    Fico chocada principalmente porque primo pelos valores que recebi de meus pais onde tínhamos respeito apenas com um olhar...As pessoas não se colocam mais no lugar do outro e não pensam mais nas atitudes vis que cometem.
    E preconceito nem vou falar, porque em pleno século XXI acho inadmissível.
    Adorei:"...o que uma pessoa precisa para se tornar seu amigo? Confiança e lealdade? Para ser seu namorado(a)? Respeito e fidelidade.".
    Semaninha de luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Educação é, sem dúvida nenhuma, um fator determinante no caráter do indivíduo, e infelizmente, hoje em dia se vê muita gente que não leva isso em consideração. Acho incrível o modo como as pessoas desrespeitam umas as outras e simplesmente fingem que não perceberam e seguem sua vida medíocre sem um pingo de culpa ou vontade de mudar. Talvez isso até esteja entranhado no âmago da sociedade já, mas é uma coisa que precisamos mudar. Respeite para ser respeitado, é aquela velha lei.

    ResponderExcluir
  3. As pessoas estão se tornando cada vez mais egoístas, só pensam em si e com isso acabam cometendo desrespeito de todo tipo, ouvem música alta no ônibus simplesmente porque gosta e não está nem ai para o gosto do outro, pisa em seu pé e é você que acaba tendo que pedir desculpa, porque as pessoas não ligam mais para o desculpa, bom dia, obrigado. Palavrinhas mágicas que tornariam a sociedade bem melhor.

    ResponderExcluir
  4. um dos melhores textos que eu li. tudo que você falou e verdade!

    ResponderExcluir
  5. Daí você lê algo e se encontra sem palavras. Primeiro eu gostaria de comentar que você escreve muito bem, e que estou encantada. Eu acho que com tudo isso que tem acontecido, com toda essa globalização, individualidade virou sinônimo de sucesso e sobrevivência, ou seja, quanto menos você se importa com os outros, mais fácil levar a vida. O que é famosamente conhecido por egoísmo. Eu sou do tipo de pessoa que acredita que todo mundo tem milhares de caminhos, não só o mais fácil e o mais díficil, mas... nesse caso, creio que respeitar, se importar com os outros o suficiente para deixar o mundo um pouquinho mais feliz, é o caminho mais difícil. E o ser humano, na maioria das vezes, é levado pelo que é mais fácil e demanda menos tempo.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a menina acima: você escreve muito bem, sabe se expressar e seu português é excelente!

    Como diz minha professora de espanhol: o mundo está louco, ninguém mais respeita ninguém. Mas, como tudo na vida, devemos dar exemplos de educação!

    Adorei o texto.

    Beijos,
    -A.

    ResponderExcluir