25 de setembro de 2014

Tá Na Estante :: 'Um Caso Perdido' #306

POSTADO POR EM 25 de setembro de 2014

Olá turma!


Tudo bem com vocês? Espero que sim, pois hoje eu vim falar com vocês sobre um livro que eu simplesmente amo: Um Caso Perdido! Vamos conferir a minha opinião sobre esse queridinho?

Livro: Um Caso Perdido
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 384
Sinopse: Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras... Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Quando fiquei sabendo do lançamento de Um Caso Perdido aqui no Brasil eu surtei. Simplesmente surtei. E o coitado do Léo que teve que aguentar o meu surto.

Desde que li Métrica, fiquei apaixonada pela forma de escrever da Colleen Hoover, e prometi a mim mesma que leria qualquer coisa que essa mulher escrevesse, nem que fosse a lista de supermercado.
Então, quando recebi o meu exemplar, não perdi tempo e fui logo lendo. E que leitura! Entrei em uma ressaca tão forte depois de Um Caso Perdido, que adiei essa resenha o máximo possível para não voltar para ela!

Em Um Caso Perdido conhecemos Sky. Ela é a típica adolescente americana com poucas preocupações e sem nenhum escrúpulo. Porém Sky tem uma característica um pouco incomum: ela não consegue sentir. Não sente nada por nenhum dos caras com quem já ficou e muitas vezes ela se pergunta se isso é normal.

Mas isso acaba quando ela conhece Dean Holder. Holder, como ele gosta de ser chamado, é o garoto perfeito com quem todas sonhamos: um perfeito cavalheiro, atencioso e carismático. Mas Holder também possui seus demônios. E para se lembrar constantemente deles, fez uma tatuagem escrito “Hopeless” no pulso, representando todas as pessoas que já decepcionou na vida.

Conforme os dois vão se conhecendo melhor, antigas verdades vão aparecendo. Juntos, eles descobrem muitas coisas que podem ou não ser a causa por qual os dois vivem atormentados. E em meio a um caos de emoções e sentimentos negativos, o amor dos dois será altamente testado. 

Será que os dois sobrevivem emocionalmente inteiros de tudo o que o passado pode trazer?

Quando comecei a ler Um Caso Perdido, não esperava me deparar com uma trama tão intensa e intrincada. Colleen trabalha maravilhosamente bem com dramas. Pude perceber isso em Métrica, e novamente neste novo livro de sua autoria.

A forma com que ela trata as relações interpessoais é simplesmente verídica, real, algo com o que podemos nos identificar. Isso pode tornar, ou não, a leitura mais fácil. Se você é um tipo de pessoa que, como eu, chora por qualquer motivo, não esqueça de preparar os lencinhos de papel antes de começar a leitura dessa obra maravilhosa.

A forma com que a autora desenvolveu seus personagens principais foi divina. Podemos sentir um crescimento significativo dos mesmos no decorrer da narrativa. Suas emoções são tão expostas que realmente notamos a evolução deles como pessoa, a medida que exorcizam seus demônios.

Porém, senti que seus personagens secundários não receberam uma atenção tão boa quanto os principais. Por exemplo, a melhor amiga de Sky, Six, é uma personagem com uma história fascinante, porém não foi tão bem desenvolvida. Senti como se os personagens secundários fossem deixados de lado, para dar espaço para o crescimento dos principais.

Acho que esse foi um dos únicos defeitos que encontrei no livro. De resto, só tenho maravilhas para falar. Um Caso Perdido é o tipo de leitura que deixa uma marca, que te transforma e muda o seu modo de encarar a vida. Pelo menos para mim foi.

Colleen desenvolve sua trama em primeira pessoa, narrando o ponto de vista da Sky. Desse modo, somos sugados para dentro da mente da personagem. Durante a leitura senti cada emoção descrita como se fosse minha. Raiva, medo, insegurança e a tão esperada felicidade.

Um Caso Perdido é aquele tipo de livro que te deixa com o coração na mão, ansiosa para descobrir o que acontecerá depois, qual será o próximo passo. Esse tipo de envolvimento do livro com o leitor é, na minha sincera opinião, uma das mais legítimas formas de avaliar se o livro é bom ou não.

Eu poderia ficar aqui por séculos falando somente sobre as maravilhas da escrita da Colleen e citar inúmeros motivos pelos quais vocês deveriam ler esse livro, mas não vou. Uma boa obra fala por si só e Um Caso Perdido é uma obra que transcende o conceito de bom. 

Não cabe a mim julgar uma obra como essa. Nem me sinto apta para tal coisa. Então só vou deixar um último apelo para vocês: qualquer leitor, independentemente das preferências literárias, deve ler esse livro. É o tipo de leitura que faz você se lembrar o porque de gostar tanto de ler, em primeiro lugar. É de tirar o fôlego.

E, para me despedir de vocês e relembrar um pouquinho dessa história incrível, os deixo com uma citação do livro. Espero que gostem, até porque não foi nada fácil escolher somente uma.

As coisas que nos derrubam na vida são testes, e esses testes nos forçam a escolher entre desistir, ficar caída no chão ou sacudir a poeira e se levantar com ainda mais firmeza que antes. Estou escolhendo me levantar com mais firmeza. Provavelmente vou ser derrubada mais algumas vezes antes da vida se cansar de mim, mas garanto que nunca vou ficar caída no chão.
BEIJOS E ATÉ A PRÓXIMA!
***
Este post está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique AQUI e saiba como participar.

9 comentários:

  1. Nathalia!
    Já ouvi falar muito sobre a escritora, embora ainda não tenha lido nenhum livro dela.
    Achei interessante a premissa do livro e fiquei curiosa pela leitura.
    Só vou discordar em uma pequena coisa de você: quando diz que não cabe a você julgar a obra. Acredito que todos nós leitores temos o dever de avaliar as obras que lemos e emitir nosso parecer. E você o fez com maestria.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ouvi falar de um caso perdido em alguns blogues, mas não foi a resenha, foi só um post de lançamentos, de primeira o titulo já havia me chamado a atenção, agora que pude saber um pouco mais da história, a vontade de ler só aumentou. Não sou de chorar em livros, mas sou daquelas que se arrepia com um bom drama, uma boa história, lendo essa resenha senti que um caso perdido tem tudo para ser aquela leitura emocionante.

    ResponderExcluir
  3. Nathi, Nathi.. Leo já me contou que tu amou o livro e parece que tu surta quando falamos mal dos seus queridinhos.. massss.. contudo, entretanto, todavia.. preciso dizer que não engoli a história, muito menos os personagens. Que Sky idiota! Pelo amor.. kkk e a Colleen infelizmente deixou um monte de furos abertos sem contar que não desenvolveu personagens promissores que foram simplesmente esquecidos.. mas ok, ok.. esta é apenas a minha humilde opinião de leitora revoltada.. kkkkk Mas nem dá bola viu.. Ainda amo você <3 kkk Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha!! Amei o livro! Fiquei pensando sobre ele por dias! Não sei quanto aos outros livros de Collen.
    Beijokas
    Jeh
    www.jeitodler.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Nathi! Eu ainda não conhecia o livro. E o enredo pelo o que você descreveu me parece ser daquele tipo que quando a gente pega não quer parar até terminar, e quando termina se lamenta por ter terminado. Sei bem como é isso de conhecer um autor/autora, e depois querer até a lista de supermercado dele.

    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu amei esse livro, assim como amei Métrica. Ainda não li Pausa, mas pretendo. No entanto, considero Um caso perdido melhor do que Métrica. No início, pensei que seria um típico New Adult. Engano meu. Conforme a história se desenrolava, as coisas começaram a ficar bem interessantes. Adorei o fato da tatuagem do Dean ter um significado tão legal.
    Para ser sincera: adorei foi o Dean!.

    kkkk

    <3

    E concordo com relação aos personagens principais terem sido deixados de lado, tanto que, no final, me perguntei: mas o que aconteceu com a Six e os outros?

    No entanto, não diminuiu a beleza da obra.

    Beijos,

    -A.

    ResponderExcluir
  7. Eu sou apaixonada pela capa desse livro, e a sinopse me atrai completamente.Gosto muito de histórias intensas, e essa me parece ser uma daquelas das quais não tem como sair sem ter alguma marca, como tu mesma disse. A protagonista me parece ser muito interessante, e o mocinho nem se fala. Sou doida pra ler o livro logo e tirar minhas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
  8. sou mega apaixonada por essa capa, e olha que é muito difícil uma capa com uma pessoa nela me gradar, mais essa é linda! quando fiquei sabendo do lançamento aqui no Brasil também surtei, juntando a grana pra comprar o mais rápido possível.

    ResponderExcluir