26 de outubro de 2014

Tá Na Estante :: 'Um Dia de Cada Vez' #324

POSTADO POR EM 26 de outubro de 2014

Oi, gente. Tudo bem?


Estou de volta com mais uma incrível resenha para vocês. O livro de hoje está na minha lista desde seu lançamento lá fora e quase surtei quando a Suma de Letras o trouxe para o Brasil. Como vocês já devem saber, meus surtos são sempre acompanhados da minha alma gêmea literária, então não podia escrever essa resenha sem o amor da minha vida ao meu lado.

Olá galerinha, hoje eu me juntei ao Léo - amor da minha vida - para escrever mais uma esenha para vocês. Acho que todo mundo aqui do blog já percebeu o quanto curtimos as mesmas coisas, então fazer resenha dupla é o máximo, só não fazemos muito pra não estressar vocês. Mas vamos lá ver o que eu e meu futuro marido achamos de Um dia de cada vez.

Livro: Um Dia de Cada Vez
Título Original: Faking Normal
Autora: Courtney C. Stevens
Editora: Suma de Letras
Páginas: 232
Sinopse: Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos. Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira. As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo. Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo. Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.
Alexi Littrel é uma jovem de dezessete anos que convive com um tormento. Há dois meses algo de muito ruim lhe aconteceu e a culpa lhe corrói por não ter impedido o fato e ela não quer contar para ninguém, pois teme as consequências que isso trará para a sua vida e dos outros envolvidos.

Para enfrentar seus medos, Alexi esconde-se em seu closet, onde conta os 23 espaços da saída de ar, sem piscar, enquanto arranha seu pescoço agressivamente. Toda noite esse ritual se repete e nada consegue impedi-la de tal ato.

Na escola, Alexi leva uma vida aparentemente normal. Ela está no penúltimo ano do ensino médio e passa seus dias ao lado de suas melhores amigas, Heather e Liz. As duas namoram jogadores do time de futebol e, principalmente Heather, insistem que está na hora de Alexi encontrar um namorado. 

O único envolvimento que a garota tem é com o Capitão Letra de Música, alguém misterioso, com quem ela troca letras de músicas na carteira durante a aula de psicologia. Cada dia um escreve um trecho de alguma música e o outro completa. Esse mistério em saber a real identidade do Capitão excita Alexi e faz com que ela desenvolva uma paixão platônica pelo menino misterioso que parece saber exatamente o que ela sente.

A vida de Alexi muda radicalmente quando um novo hóspede vai morar em sua casa. Bodee Lennox acaba de perder a mãe, que foi brutalmente assassinada pelo marido. A mãe de Alexi apieda-se do pobre garoto e convida-o a morar com eles por um tempo, até tudo se acalmar. 

Alexi e Bodee tem armários próximos na escola, mas essa e uma aula compartilhada são suas únicas interações. Porém, morar com alguém e não formar um vínculo, por menor que seja, é praticamente impossível. Os dois sofrem com segredos guardados em seu âmago e logo Alexi se vê como amiga do garoto Ki-Suco e aos poucos vai se vendo disposta a tirar seus monstros do armário de uma vez por todas.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Como eu disse lá em cima, fiquei doido por este livro desde que soube do seu lançamento nos EUA. Me encantei pela capa à primeira vista e a sinopse me deu ainda mais vontade de ler. Depois das psicóticas e das sarcásticas, protagonistas depressivas são minhas favoritas. Minha ansiedade pelo livro estava a mil e iniciei a leitura com as expectativas lá no alto. Infelizmente.

A narrativa começou bem devagar, apresentando os fatos e os personagens, algo normal em livros do gênero. Porém, conforme as páginas iam avançando, a monotonia não abandonava o enredo. A escrita de Courtney é ótima, mas encontrei tantos furos na narrativa, tantos fatos sem importância jogados na trama, que não consegui gostar inteiramente.

O livro é narrado em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Alexi. Com isso, somos inseridos em sua vida e vamos sabendo aos poucos o que aconteceu há dois meses, enquanto ela vai tendo lembranças do seu passado. Algo que achei bem interessante foi o modo como a autora jogou pistas falsas, fazendo com que criássemos suspeitas erradas. Porém, eu soube logo de cara quem era o culpado e não fui surpreendido ao ser constatado que estava certo.

Os personagens foram bem desenvolvidos, embora suas personalidades beirem ao clichê. Alexi é a garota quietinha, puritana e inteligente. Irritante na maior parte do tempo. Sonsa. E irritante. Chata. E irritante. Já disse que ela é irritante? Bodee é o garoto que é zoado por todos, por usar roupas esfarrapadas e a cada dia ir com uma cor diferente no cabelo, o qual tinge com Ki-Suco, por isso o apelido. A única diferença é que Bodee é meigo, leal e um grande amigo. A cena mais emocionante do livro foi protagonizada por ele e choro só de lembrar.

A relação de Alexi com a família é bem estranha. Sua irmã mais velha, Kayla, é noiva de Craig, com quem namora desde a adolescência. Kayla nunca foi próxima da irmã e morria de ciúmes da amizade dela com Craig, achando que havia algo a mais ali, sendo que ele é 10 anos mais velho que ela. Com isso, ela não hesitava em discutir com a irmã, ou acusá-la diante dos pais. A mãe de Alexi tenta se aproximar da garota constantemente, mas sempre é ignorada. Não há qualquer participação mais profunda do pai.

Heather e Liz também ficam naquela linha tênue entre o clichê e o original. Heather é toda desbocada, mas no fundo tem uma personalidade frágil e insegura. Não gostei nem um pouco dela e de sua mania de querer controlar a vida dos outros e usá-los para seus próprios objetivos. Enquanto isso, Liz é a voz da razão, a menina certinha que aconselha todos, mas vamos descobrindo que não é bem assim também. Aliás, quase nenhum personagem é o que aparenta ser.

Conforme o livro ia chegando em seu clímax, tinha certeza que Courtney C. Stevens havia deixado o melhor para o final. Tivemos muitas cenas intensas e ao descobrirmos o segredo de Alexi, o que mais desejamos é saber quais seriam as consequências e o que acarretariam na vida da menina e de sua família.

E eis que chega o tão esperado final, que é tão rápido e frustrante que chega a ser ridículo. Me colocando naquela situação, eu não consigo sequer cogitar a hipótese de ter a mesma reação dos personagens. Foi algo tão sem sentido e tão grotesco que o livro perdeu todo seu clima. O único ponto positivo foi que descobrimos uma nova faceta de Kayla, uma que eu gostei bastante de conhecer.

A editora Suma de Letras fez um trabalho impecável com o livro. A diagramação é simples, mas a revisão está ótima, não encontrei nenhum erro de digitação. Gostei de terem mantido a capa original, que eu adoro, mas acho que o título americano combina mais com a história.

Eu tenho minhas dúvidas se recomendo este livro ou não. Um Dia de Cada Vez teve tantos altos e baixos (mais baixos que altos) que não tenho certeza se vai agradar até os fãs desse tipo de narrativa. O livro está longe de ser uma leitura 05 estrelas, favoritada ou até mesmo leve, mas com certeza te faz pensar bastante.

Como de praxe, nos despedimos de vocês com uma citação do livro.

Depois de tudo o que passei, sou meio que um bolo queimado e solado que um confeiteiro disfarça com uma cobertura linda. Então, mesmo que ele goste de mim por fora, meu interior é uma porcaria sem gosto.

BEIJINHOS E ATÉ A PRÓXIMA!
***
Este post está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique AQUI e saiba como participar.

10 comentários:

  1. Leo e amada!
    Na minha opinião um livro que tem tantos altos e baixos, merece uma leitura nem que seja por curiosidade. E olha que fiquei bem curiosa por saber que tanto segredo é esse...
    Adorei a dinâmica da resenha de vocês dois, o que o amor não faz, né?kkk Bom ter sintonia e ter os mesmos gostos e a mesma maneira de avaliar.
    Tenham uma semana de sucesso!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Vishhhhhhhhh
    Agora também não sei se quero ler kkkkk
    Tinha tudo pra ser um livro super, com essa temática
    Adoro um drama

    Gostei bastante de como vocês resenharam :D

    bjão

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto da história desse livro, parece muito profunda e tocante mas como você disse que tem mais baixos do que altos eu resolvi não ler, mas também porque não é um gênero de leitura que me agrada.

    ResponderExcluir
  4. ah que fofo fazer resenha dupla *-* haha
    mesmo ficando em dúvida sobre o livro também fiquei curiosa ..
    vai entrar na listinha de "talvez eu leia" :D

    beijo,
    Guerra de Almofada

    ResponderExcluir
  5. Oooi Casal rsrsrsrrss
    Amei a resenha , bastante .
    Entrou para minha lista de leitura de 2015 u.u
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. tb fiquei curioso prA descobrir o segredo e saber se realmente vale a pena ler kkkk
    até q achei esse livro interessante.

    ResponderExcluir
  7. Hi Leo!
    Eita se eu já não tinha vontade de ler esse livro, depois de sua resenha só tive mais certeza de que ele não é para mim, não tenho paciência pra livros monótonos, acabo abandonando logo, então nem quero começar esse pra não perder meu tempo.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Leo.

    Tenho quase um mês comentando aqui no blog e acabei sabendo mais sobre os colunistas, que fofo vocês fazerem resenha dupla, eu amei. <3
    Mas ao livro, eu tenho costume de não ler sinopses e vou logo pras resenhas, esse é o tipo de livro que venho me identificando mais, adoro esses dramas e livros meio psicóticos. Esse é um livro que eu vou querer ler com certeza, qual o segredo que essa garota esconder.OH Gosh! Eu quando leio as resenhas vou bolando as minhas suspeitas, acho que esse cunhado dela que fez algo!
    Agora preciso desse livro. =/'
    Listinha nunca termina.

    Visite: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/

    Até mais.

    ResponderExcluir
  9. Adoro resenhas duplas, e fico impressionada com a forma como os gostos de vocês combinam. Mas enfim, vamos ao livro. A capa é maravilhosa e achei a sinopse bastante instigante. Acho que nunca é bom começar um livro com a expectativa elevada demais, apesar de algumas vezes isso ser impossível. Eu fiquei com bastante receio de ler a história, odeio personagens irritantes, e pelo visto essa é a principal característica da protagonista. Mas ao mesmo tempo fiquei curiosa por descobrir seus segredos, então talvez leia para matar a curiosidade.

    ResponderExcluir
  10. Este livro Um Dia de Cada Vez estou com serie de expetativas em relação a ele! Sinceramente os culpados são os blogs kkk literários ! Pois falam que muuuito bom , por isso minha ansiedade de esta acompanhado a historia aumenta a mil a cada post que conferir deste livro

    ResponderExcluir