8 de março de 2015

Tá Na Estante :: 'Meia-Noite na Austenlândia' #373

POSTADO POR EM 8 de março de 2015

Oi, gente. Tudo bem?


Estou de volta com mais uma resenha. O escolhido de hoje é um livro que foi lançado recentemente pela editora Record e pelo qual eu estava ansioso. Vamos conferir?!

Livro: Meia-Noite na Austenlândia
Autora: Shannon Hale
Editora: Record
Páginas: 320
Sinopse: Charlotte Kinder é bem-sucedida nos negócios, mas não no amor. Tentando se reerguer após um doloroso divórcio — e ainda obrigada a ver o ex-marido se casar com a amante —, ela passa a enfrentar o mundo dos programas arranjados com homens desconhecidos. Sem esperanças, se presenteia com duas semanas na Austenlândia, uma mansão interiorana que reproduz a época de Jane Austen. Lá, todos devem se portar de acordo com os costumes da Inglaterra regencial, ou seja, homens são perfeitos cavalheiros e o espartilho é item obrigatório nos trajes de uma dama. Porém, na verdade, os homens são atores, contratados para entreter as hóspedes. Todos em Pembrook Park devem desempenhar um papel, mas, com o passar do tempo, Charlotte não tem mais certeza de onde termina a encenação e começa a realidade. E, quando os jogos na casa se mostram um pouco assustadores, ela descobre que talvez nem mesmo o chapéu mais bonito poderá manter sua cabeça grudada ao pescoço. Ao contrário do que se poderia pensar, Pembrook Park se revela um lugar intimidante, e a experiência de Charlotte passa a ser muito diferente da descrita no pacote de férias.

Charlotte é uma mulher de trinta e poucos anos, uma empresária de sucesso com muito dinheiro e status. Seu único problema é a falta de um romance. Há algum tempo seu marido lhe deixou para ir morar com a amante e isso a fechou para o amor. Seus encontros às cegas nunca são bem sucedidos e nem mesmo seus dois filhos adolescentes lhe dão atenção.



Cansada de viver sozinha, Charlotte decide ter um tempo para si mesma. Com isso, ela viaja para a Inglaterra para viver uma experiência na Austenlândia. Na mansão de Pembrook Park os romances de Jane Austen ganham vida, com direito a vestimentas da época, cortejos, bailes e etc.

Obviamente tudo é apenas uma encenação, mas há pessoas que pagam pequenas fortunas para estarem nesse local e sentirem-se desejadas e parte de algo, justamente o que Charlotte mais deseja para si no momento, mesmo sabendo que nada é real.

Lá ela conhece o Sr. Mallery e sua vida vira de cabeça para baixo mediante os galanteios daquele homem. Ela sabe que ele é um ator que está sendo pago para cortejá-la, mas porque parece que é tudo tão real? Estava ela já perdendo a noção do que era real e do que era ficção?



Numa certa noite, todos em Pembrook Park reúnem-se para participar de um jogo parecido com Detetive, onde era necessário descobrir quem é o assassino. Só que durante a brincadeira, Charlotte encontra uma sala no segundo andar, onde acha ter visto um corpo de verdade. Ela pede socorro, mas todos continuam encenando e dizendo que o que ela viu faz parte do jogo, o que a deixa cada vez mais confusa.

Porém, Charlotte está determinada a provar que o que viu era real e entrará em uma investigação para descobrir o que realmente aconteceu e quem é o culpado por tamanha atrocidade. Mas será que ela vai conseguir distinguir o real da ficção após tanto tempo imersa nessa "irrealidade"?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Sempre ouvi falar super bem de Austenlândia e da escrita de Shannon Hale. Nathy, depois que escreveu a resenha (que vocês podem ler aqui) passou dias falando sobre o livro e vocês já devem saber que tudo que Nathy lê e gosta eu leio e gosto.



Então, quando recebi a newsletter do Grupo Editorial Record e vi Meia-Noite na Austenlândia entre os lançamentos, não pude deixar de me aventurar e solicitei o livro, já que não é bem uma continuação. Já ouviram aquela expressão "se arrependimento matasse eu estaria morto"? Então...

O livro é narrado em terceira pessoa, seguindo os passos de Charlotte, enquanto alterna o tempo atual com alguns flashbacks do seu passado. Isso foi um tanto difícil para eu me acostumar com a leitura, que se mostrou bastante arrastada e só foi engatar bem pro final.

A escrita de Shannon Hale é ótima, isso não há como contestar, mas a autora não devia estar em sã consciência quando escreveu este livro. Há cada coisa que beira o absurdo na trama que fico me perguntando porque diabos fui ler esse livro. 

A autora tentou criar um mistério à la Agatha Christie e teria sido bem sucedida se não tivesse exagerado em certas circunstâncias. O desfecho do "crime" foi absurdamente ridículo. Se acontecesse algo assim na vida real, não sei o que faria da minha vida.



Os personagens foram bem caracterizados, mas desenvolvi um profundo ódio por Charlotte. Ela era muito chata, tratava tudo de uma forma que parecia ter 15 anos ao invés de quase 40. O único personagem que me conquistou foi Eddie, que interpretava o pseudo-irmão da protagonista.

Outro pecado da autora foi em não aprofundar os dramas da protagonista da forma correta, além de não desenvolver alguma subtrama para sair da mesmice. Sinceramente, em algumas partes do livro eu fiquei com sono e cheguei a me perder na narrativa, tamanha a "rotina" que o livro seguiu. Certas coisas eu até consegui entender e relevar, mediante as ações da protagonista, já que condiziam com sua personalidade, vamos dizer, relapsa. 

Por outro lado, a editora Record arrasou no quesito design do livro. A capa é sensacional, assim como a contracapa. Mais uma vez Regiane Winarski arrasou na tradução e a revisão está excelente, não lembro de ter encontrado nenhum erro durante a leitura. A fonte e o espaçamento estão ótimos para a leitura e as folhas são amareladas.



Infelizmente, não tenho como recomendar esse livro. Claro que para os fãs do gênero deve ser uma experiência bem diferente, mas para mim não funcionou. Porém, ainda pretendo ler Austenlândia e ver no que dá. Nathy não costuma errar. 

Beijos e até a próxima!

Thais, muito obrigada pelas fotos ;)

19 comentários:

  1. Apesar das poucas estrelas eu estou super curiosa para ler esse livro...
    Eu sou fã da Jane Austen e adoro ler, ou ver, tudo o que diz respeito a ela e depois de assistir Austenland fiquei mais curiosa com esse livro.
    Beijos
    http://clubedolivrope.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. A autora não devia estar em sã consciência quando escreveu o livro kkkk eu ri .
    Eu nunca li nada da autora, mas fujo de livros contados em terceira pessoa.
    Imagino a sua cara com os absurdos que a autora escreveu, confesso que agora fiquei curiosa pra saber rsrs.

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Leonardo, tudo bom? Confesso que mesmo você não gostando do livro, eu fiquei bem curiosa rs Eu li o primeiro e gostei, por isso quero ler esse também. O primeiro não é "aquela coca cola toda", mas, me fez rir um pouco, então valeu.Confesso que de cara já não gostei da saber que a personagem é imatura para a idade dela, mas, ainda assim vou correr o risco kkk

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  4. Esse não foi o meu livro favorito da Shannon, com certeza. Eu gostei muito de Austenlândia, mas esse simplesmente não me pegou, sabe? A personagem principal é legal, mas as coisas parecem não se encaixar dentro da história toda. O enredo não.. valoriza.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?

    Que broxante! HAHAHAHA Dá um ódio quando temos altas expectativas por um livro por recomendação de alguém que tem um gosto parecido com o seu e quando vamos ver o livro é uma porcaria. Eu acho que hoje em dia os autores estão se matando para tentar recriar cenários e histórias já desenvolvidas do que criar história originais e com isso acabam fazendo merda. Se você vai fazer um mistério igual aos romances da AC, então fça também um desfecho digno, né não?

    Odeio livro sem dinâmica de narrativa, você não tem aquela sensação de quando está fazendo alguma outra coisa fica pensando "nossa, quero chegar em casa rápido para terminar a leitura", por isso tudo tem que ser dosado.

    A capa é linda, mas não é uma história que eu apreciaria.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Eu estava bastante curiosa pela leitura e ainda estou depois da sua opinião sobre o crime e a escrita, mas agora com um pé atrás.
    A capa é linda e o enredo interessante, espero ler em breve e gostar bastante.
    Ótima resenha.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Jura?? Eu gostei do livro, achei ele bem leve, e juvenil é claro! A Charlotte me pareceu bem divertida, mas eu sou bem louca nesse sentido sabe, eu adorei os debates com os pensamentos mais profundos dela. Mas como eu disso, me sinto meio deslocada para falar disso, já que em Cinquenta Tons eu fui a unica que gostava da Deusa Interior da Ana, então já viu né! kkkkk
    Como sou o tipo de pessoa que não gosta de terror e suspense ao extremo, eu gostei desse suspense que tem nesse livro, é bem suave, me deixou curiosa e com medo algumas vezes #Aloka! Mas enfim, tbm não li o primeiro, e já vi várias pessoas dizendo que é muito bom!

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com/

    ResponderExcluir
  8. Que pena que vc não gostou :(
    Mas entendo essa frustração, já li tantos livros que a maioria das pessoas amou e eu odiei hahahaha
    Eu gosto de livros de suspense e por isso continuo curiosa em relação ao livro, a sinopse me pareceu tão boa XD
    Bjuxxxxx

    ResponderExcluir
  9. Sério? Duas estrelas? Dei o primeiro de presente para a melhor amiga e ela amou, mas não sei se ela foi atrás da continuação. Que pena que você não gostou! Não tive a chance de lê-los, então entendo um pouco da sua frustração em relação a livros que todo-mundo-amou-e-eu-odiei, tipo Quem é Você, Alasca? do John Green. Sou quase queimada por causa disso, como se fosse um pecado muito grande. HAHAHAHAHAH Não fiquei com vontade de lê-lo.


    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Aaah, que pena que você não gostou! Eu adorei o livro =) Amo o gênero e ele cumpriu a função de me entreter do início ao fim. A Charlotte foi baseada na personagem Catherine, de A Abadia de Northanger, da Jane Austen. Acho que por isso que você achou ela mais boba, imatura. A personagem de Austen também era assim, muito sonhadora. Enfim, eu adorei haha Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Ahhh que pena que você não gostou!! Eu estou bem animada pra ler esse livro!! Ainda mais que sou fã de Jane Auste ! :)

    Fernanda,
    O Prazer da Literatura

    ResponderExcluir
  12. Olá, estou de certo modo um pouco decepcionado, estava bem curioso em relação á obra e com altas e bem altas expectativas, sua resenha me pôs á par sobre como tudo acontece, infelizmente o meu desejo de ler o livro se desfez. Ótima resenha, abraços,

    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oie, Leonardo!
    Serio que você não gostou? Poxa, eu estava tão ansiosa por ler, mas sua resenha me deixou com um pé atrás. Amo a Shannon, li um de seus livros e desde então me apaixonei pela autora. O que eu li, Academia de Princesas, é bem infanto-juvenil, mas não deixa de ser apaixonante.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando ❤

    ResponderExcluir
  14. Ah, Léo!
    Você acabou de destruir minha ilusões com esse livro! :'(
    rsrs Sério, eu li uma outra resenha dele em algum canto, e fiquei super animada, com essa mistura de Aghata e Jane Austen. Mas... agora, depois desse balde de água fria, dei uma desanimada.
    Vamos ver... talvez eu me arrisque.

    Beijinhos
    Jaque - Meus Livros, Meu Mundo.

    ResponderExcluir
  15. Quando li as fotos lembrei logo da Thais.São do estilo dela. Nem preciso contar que morri de rir quando vi os créditos hahaah
    Nunca li Jane Austin, e a pesar dos altos elogios, não me enche muito os olhos. É clássico né. Acho que Austlandia é um livro que funciona para quem já é fã.
    De qualquer forma, perder tempo com um livro ruim é chato pra caramba =/

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  16. Oii, tudo bem?
    Nossa, cheguei a me assustar com as duas estrelas que você deu!
    A premissa do livro pareceu-me tão interessante, fiquei morrendo de curiosidade pra ler e ver como a protagonista lidaria com isso da ficção/realidade. Porém depois da sua resenha desanimei completamente de ler! Odeio livros arrastados, sem profundidade e absurdos!
    Tem coisas que a gente releva e que mesmo sabendo que é impossível o autor(a) faz parecer verídico, mas quando o autor não tem essa habilidade fica difícil.
    A capa é realmente linda, mas definitivamente perdi a vontade de ler, haha.
    Beijos
    www.romanceseleituras.com

    ResponderExcluir
  17. Adoro releituras dos livros da Jane Austen e também todos que se relacionam direta ou indiretamente sobre ela.
    Não li Austenlândia, por falta total de grana para compra-lo mesmo e desejo muito. Vou esperar e comprar os dois juntos. Ainda mais agora, depois de ler sua resenha. Quero tirar minhas conclusões com essa história.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  18. Primeiramente quero falar sobre as fotos desse post, Leo, estão perfeitas, amei as fotos ahsuahsu. Agora vamos para o post :P
    Esse livro é uma trilogia ou série? Já vi várias resenhas do primeiro, e ele meio que me chamava um pouco a atenção... Agora com esse post seu fico em dúvida kkkk.

    Adorei tudo que escreveu, foi sincero e deixou meio em dúvida se devo ler ou não kkk.
    Quem sabe um dia né?

    Curioso para sua resenha.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Nossa... um banho de água fria foi o que acabei de levar! Confesso que me sinto um pouco mais tranquila ao ter dado esse livro pra colaboradora resenhar, mas sinto pena dela, ao mesmo tempo, por descobrir que a escrita da Shannon é boa, mas que a história não convence! Odeio perder tempo e odeio que percam tempo! =(
    Sua resenha, como sempre, magnífica! Parabéns!
    Beijos
    Nica

    ResponderExcluir