19 de abril de 2015

Tá Na Estante :: 'Redenção de um Cafajeste' #388

POSTADO POR EM 19 de abril de 2015

Heey, gente. Tudo bem??


Tem umas duas semanas que eu fui no evento da Nana Pauvolih, até postei aqui a entrevista que fiz com a autora. Bom, um dia antes desse evento eu já havia comprado o livro da autora e estava super empolgada. No evento fiquei mais empolgada ainda. As Nanetes são meninas convincentes! No dia seguinte ao evento eu li o livro, na verdade eu devorei e hoje vou contar tudo o que achei. Bora ver?

Livro: Redenção de um Cafajeste
Série: Redenção #01
Autora: Nana Pauvolih
Editora: Fábrica 321 (Rocco)
Páginas: 560
Sinopse: Redenção de Um Cafajeste - Pioneira da autopublicação no segmento erótico nacional, com mais de um milhão de visualizações de suas histórias na plataforma online Wattpadd e sucessivos primeiros lugares na lista dos e-books mais vendidos da Amazon, Nana Pauvolih estreia na Rocco com a trilogia Redenção, um de seus maiores sucessos. Lançamento da coleção Violeta, do selo Fábrica231, Redenção de um cafajeste, o primeiro volume da série, conta a história de uma garota simples, que sonha terminar a faculdade e ser professora, e se envolve com um empresário sem escrúpulos. Uma história que mistura doses certeiras de paixão, romantismo e erotismo, tendo o Rio de Janeiro como cenário. Em Redenção de Um Cafajeste, a autora narra a história de uma garota simples, que sonha terminar a faculdade e ser professora, e que conhece um empresário, dono de uma das revistas masculinas mais escandalosas do país. Uma história que mistura doses certeiras de paixão, romantismo e erotismo, tendo o Rio de Janeiro como cenário.


Redenção de um Cafajeste é um livro que já se vende pela capa. Começo a minha resenha falando sobre isso pois foi o que me alucinou quando vi esse livro. Tanto que pedi ao Léo de presente de aniversário (dia 26 de Abril, já estou aceitando presentes). Mas a Nana veio aqui antes do meu grande dia e eu tive que comprar a obra. Da Coleção Violeta, o livro traz uma capa que já traduz a obra, além de uma diagramação impecável. Observem nas fotos.



No primeiro volume da trilogia Redenção somos apresentados à Arthur Moreno, o reizinho. Esse apelido foi dado pela sua avó, mas é a definição total do cara. Ele é rico, bonito, inteligente e encantador; resumindo: dono do mundo. Entretanto, apesar de ter todas as qualidades para ser o homem perfeito, ele é um cafajeste. E não é pouco cafajeste, é muito cafajeste. 

Do outro lado da moeda temos Maiana Apolinário. A mulher mais exuberante do Universo. Ela poderia usar sua beleza para conseguir qualquer coisa que desejasse, mas é honesta demais para isso. Ela e sua irmã Julianne cresceram ouvindo da mãe sobre o poder que a beleza exerce nos homens, isso a inibiu de usar seu corpo para qualquer coisa, mas infelizmente não fez o mesmo com sua irmã. Julianne só pensa em homens e no dinheiro que eles podem lhe dar. Ela literalmente se vende, inclusive para Arthur.



É através de Julianne que Maiana conhece Arthur. No momento que vê a jovem loira em sua frente, o reizinho decide que a quer pra si, custe o que custar, Mas Maiana não é fácil, ela não se deslumbra com dinheiro ou status, e não está disposta a ir contra tudo o que acredita por uma noite com um cara gato. Arthur irá suar a camisa para conseguir essa que seria a foda da sua vida.



Mais uma vez somos apresentados ao clichê mundo da diferença social, onde um playboy cafajeste está a fim da linda e boazinha moça. Entretanto, Nana conseguiu transformar esse clichê em algo marcante e envolvente, a começar pelos personagens. 

Arthur é realmente um cafajeste, está no sangue e nos ensinamentos dele. Ele não se deixa envolver facilmente, e quando deixa, esquiva-se do sentimento como da bala de um revólver. Maiana é uma mocinha diferente. Ela sabe que não tema  vida perfeita, sabe que pode conseguir mais do que tem, mas suas conquistas tem que vir dos seus próprios méritos. 



Os personagens despertam diversas emoções no leitor. Devo confessar que pela primeira vez na vida eu não torci pelo mocinho, senti ódio dele. Arthur é um personagem detestável, em uma parte da trama você realmente deseja que ele se arrebente e que a Maiana não dê voz para ele. Mas, logo após ,você se vê completamente apaixonada pelo reizinho e querendo que eles fiquem juntos para sempre e sempre e sempre e sempre. A arte de causar sentimentos contraditórios no leitor, só para deixar a história ainda mais maravilhosa.

Antônio e Matt, personagens principais dos próximos livros da trilogia, são presenças importantes na narrativa. É legal conhecer os rapazes e já nos prepararmos para o que virá a seguir. Também temos a avó do Arthur, uma senhorinha detestável, mas ela tem suas razões para ser como é. Ah, e a Tereza, mãe de Maiana e vigarista da pior espécie.



Redenção de um Cafajeste é um livro maravilhoso e envolvente. Totalmente brasileiro, traz as nossas manias e trejeitos. Dá para, realmente, se sentir no papel do personagem, principalmente em se tratando da Maiana. 

Nana não teve medo de ousar. Ela acaba com o leitor, depois o reestrutura. Soube colocar elementos interessantes nos momentos certos, criou e resolveu problemas de uma forma maravilhosa. Dividiu a narrativa entre os personagens principais, deixando-nos, assim, a par de tudo o que acontece no decorrer da história. Ainda existem algumas puladas de tempo, de forma que percebemos que todo o romance não foi algo que surgiu do nada, mas que foi construído pouco a pouco.



Redenção de um Cafajeste é um livro que te fará rir e chorar. Odiar, amar, felicitar. Desperta os maiores picos de emoção que já tive em uma leitura. Com cenas de sexo bem feitas e bem calientes. Uma história que eu não tenho medo de recomendar, pois eu sei que quem ler vai vir falar comigo sobre a obra, da mesma forma que eu fui falar com quem me recomendou.

Depois desse livro, mal posso esperar para ler algo mais da Nana. Ela escreve de uma forma maravilhosa. Como é perceptível, mais que indico o livro. Se vocês quiserem mais detalhes da obra, conta aí que eu gravo um vídeo, lá eu me empolgo mais ;)

Beijocas e até a próxima!

Confira a resenha que fiz com a Nana:

10 comentários:

  1. Oie Bah! Eu tinha certeza que você ia adorar o livro. Com certeza quero o vídeo!!! Rsrsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oie, pode fazer um vídeo especial dele eu ia adorar. Comprei o livro por indicação sua e sei que vou amar, li os primeiros capítulos no wattpad e já amei.

    Beijão :*

    ResponderExcluir
  4. Nossa, ela esteve aqui na Bahia e eu não soube?
    Ai, que raiva!
    Estou no comecinho da leitura Bah, já estou envolvida até a alma.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu não sei porque, mas nunca me senti atraída por esse livro, apesar de achar a capa divina. Então sempre passei reto pela sinopse, nunca dei atenção, sabe? Mas agora lendo sua resenha, não é que me interessei?!
    Gostei do fato dos personagens terem trejeitos brasileiros, não aguento mais livro nacional com o personagem completamente "americanizado" hahaha
    Fiquei curiosa à respeito do livro, mas essa coisa de "reizinho" vai ser um sério problema na leitura, sou vascaína e "reizinho" para mim é o Juninho Pernambucano, sos hahahaha
    Curti a resenha e me rendo ao livro, vou procurar para ler! xD
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  6. Como uma resenha bem estruturada sabe prender o leitor do começo ao fim e de quebra fazê-lo ficar curioso! Sempre falo que o SEA tem esse poder.
    Como sempre parabéns Babs pela resenha incrível! Eu estou no momento "apenas nacional" e sendo assim, por que não acrescentar essa obra nessa minha temporada?
    Adorei o jeito que você expôs o livro, cada detalhe foi crucial para eu falar: DEUS PRECISO LER LOL kkkkkk
    Parabéns blogueira!
    Beijos Pão de Queijo!

    ResponderExcluir
  7. A Nana e uma fofa.
    Parabens pela intrevista-( que invejinha de você ...kkkk) e pela resenha.
    Quero muito ler esse livro (só falta o dinheito :)
    http://www.leituraseloucuras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oie, flor!
    Parabéns pela entrevista com a Nana! Fico feliz que você tenha gostado do lviro. Eu só não leria porque realmente não gosto do gênero, sabe? Sou mais ligada à literatura épica-medieval. Mas a autora realmente, além de ser simpática, ousou bastante. Gostei disso! Todo o sucesso do mundo à ela.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando

    ResponderExcluir
  9. Desde qeu disse que iria lançar esse livro eu estou louca para ler..kkk
    Invejaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    E o seu é com dedicatória... MORTA
    Mas tudo bem... kkkkk
    Em breve terei minha chance..kkkkkkkkkkkkkkk
    Beijos, adorei o post!

    ResponderExcluir
  10. Adorei as resenhas que você faz, com certeza vou ler maioria dos livros que resenhou!
    Seu blog é lindo, parabéns! sucesso ;)

    ResponderExcluir