30 de abril de 2015

Tá Na Estante :: 'Bruxa da Noite' #391

POSTADO POR EM 30 de abril de 2015

Heeeey, mates! Tudo bem? Olha eu aqui com uma resenha quentinha, fresquinha e cheia de magia e romance para os corações apaixonados! Preparados?


Livro: Bruxa da Noite
Série: Primos O'DwyerAutora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Sinopse: De uma das autoras mais queridas do mundo chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar... Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera.Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.



'Bruxa da noite' começa sua trajetória em 1263 em uma região na Irlanda, contando a antiga história de Sorcha e os seus três filhos moradores de um humilde lar em um vasto bosque, a espera do patriarc, cennfine, chefe do clã, a retornar de uma guerra. Então conhecemos os incríveis dons de Sorcha e os seus filhos. Sua família é respeitada por todos das redondezas por causa dos dons e imenso coração de Sorcha. Cabhan se aproxima de Sorcha interessado não apenas em Sorcha, mas principalmente em seu imenso poder, e será capaz de tudo para conseguí-lo. Para proteger quem ama, Sorcha faz um poderoso feitiço onde sua magia é dividida entre os seus três filhos, e a Bruxa da Noite deixa de existir nela para existir em suas três crianças.

Isso tudo aconteceu em apenas um capítulo! Imagine o meu pobre coração de leitora. Envolto em mistério, Nora nos leva para 2013, agora a história se passa no condado de Mayo, na Irlanda sob os olhos de Iona, uma das descendentes de Sorcha. Num impeto a jovem deixa sua vida segura e sua família nos Estados Unidos para seguir a sua intuição que a levava direto para as raízes de sua história, e alguns parentes distantes.

Iona é uma jovem impulsiva, curiosa e intuitiva. Ela chega a Irlanda com o desejo de se desbravar como pessoa e desvendar as suas raízes, assim seguindo os conselhos de sua avó, quem sempre lhe contou a história de Sorcha sobre amor aos seus filhos e coragem contra o seu maior inimigo, Cabhan. Ninguém nunca informou a Iona sobre os seus dons, mas ela sempre sentiu a presença de algo especial em sua vida, mas acreditava ter haver com a história de Sorcha, e não com a sua alma tocada pelo seu poder.

Rapidamente, Iona encontra os seus primos, Branna e Connor, e com eles um lar e algumas respostas para algumas sensações estranhas que tem lhe seguido. Iona fica encantada com o mundo ao qual pertence, e muito ansiosa para poder começar a aprender sobre os seus dons. Não demora muito para Iona ter o seu destino moldado, e a sua visita a Mayo acaba se tornando permanente. Com ajuda de Branna, nossa protagonista é levada a conquistar um emprego com um conhecido dela, Boyle, um mal humorado homem de humor ácido que atrai a atenção de Iona (e a minha). Não demoramos a descobrir que os amigos mais próximos de Branna e Connor sabem de seus peculiares dons, e logo desconfiem que Iona seja a parte faltante daquele importante triângulo. Essa história poderia ser sobre o redescobrimento de Iona como pessoa e bruxa, mas existe um mal voltando a assombrar os descendentes de Sorhan, e Iona é apenas uma das peças para conseguir finalizar um ciclo que iniciou em 1263 - ou quem sabe, iniciá-lo.

Se você gostou do que foi contado, você precisa ler essa obra!
Eu devo ter uns 10 livros da Nora, um deles em especial tenho muita vontade de ler (a trilogia dos irlandeses), mas acabei começando minha história com Nora através de um livro sobre bruxos, amor, família e amizade. Não poderia ter feito uma escolha melhor. Não nego: eu esperava algo de extraordinário na escrita de Nora, mas é simples, direta com um toque poético enfeitiçante (palavra bem propicia, né?). É fácil se encantar pelas suas palavras. O livro é escrito em terceira pessoa, e isso não prejudica em nada o Universo criado por Roberts. Pelo contrário, se o livro fosse escrito em primeira pessoa muitos enredos e personagens ficariam obscuros aos nossos olhos.

A construção do universo dos seus personagens é circular, ou seja, uma ponta se prende a outra, e não rola aquela sensação terrível de que algo não está sendo contado para nós ou esquecido pelo autor. Outro grande trunfo da autora são os seus personagens. Eles são TODOS apaixonantes, até mesmo o nosso vilão tem algo de sedutor e curioso que consegue atrair o leitor a querer conhecê-lo. Por isso um dos maiores trufos da autora são as cenas em grupos. A união de suas personalidades torna as cenas atraentes aos nossos olhos. Na realidade, eu sou apaixonada por cenas entre grupos de amigos.

Iona é uma protagonista interessante, mas faltou alguma coisa nela, talvez a determinação de Sorcha ou a leveza de Connor. De qualquer modo, ela é uma protagonista boa para o que é proposto em sua história, e ela consegue nos encantar em poucos capítulos. Quem não iria ter a sua coragem de largar tudo e seguir uma intuição que a leva direto para a aventura de sua vida? Para mim as grandes surpresas da história foram Branna, Connor e Boyle. Adorei a firmeza e a posição de liderança de Branna, o humor e liberdade de Connor é invejável, e eu ia querer muito ter um irmão como ele. E Boyle? Quem não iria querer se perder naqueles olhos? Ele é atraente, interessante e é dono de um ótimo humor. Na realidade, nessa história temos muitos momentos cômicos ótimos, outra coisa que conquistou o meu coração. Esse livro não é apenas sobre magia, é sobre vidas. Voltando ao Boyle... O que eu não gostei dele foi... a Iona. Ponto. Sim, invejinha branca da Iona, mas confesso que para mim faltou alguma coisa que fizesse torcer por eles. No fundo, para mim, eles pareciam um casal desde o começo de tudo, como se eles já tivessem aquele clima de destinado neles, sabe? Ou como disse, faltou uma ligação para torná-los mais interessantes juntos. O livro tem outros casais, contudo eles são rapidamente explorados para apresentar amplamente o cenário e prováveis enredos do futuro dessa trilogia.

Agora vamos ao meu ponto favorito da história: A magia. Normalmente vejo a magia sendo exposta como um grupo de pessoas com grandes poderes a serem treinados e passados aos seus descendentes, e é claro existe um mal querendo ter esse grande poder, normalmente pertencente ao nosso pobre protagonista. Pelo menos os últimos livros de bruxaria tem apresentado essa mesma ideia, repetindo o clichê, e fugindo de ser o novo Harry Potter. Nora não consegue fugir de todos os clichês, mas não deixa de ser original ao desenvolver uma história através dos tempos. Ela não estudou apenas a história da bruxaria, como a Wicca. Eu fiquei apaixonada por ela ter envolvido os elementos nos feitiços, a relação dos bruxos com os animais, e até mesmo a intuição. Esses elementos são tão importantes para os bruxos, e normalmente são ignorados nos romances. Nora não apenas construiu um universo interessante, como respeitou uma religião, uma história secular e desenvolveu o seu próprio Universo sem se preocupar com clichês, e sim se preocupando inteiramente em contar uma história de uma família, de amizade, de descobrimento e um amor.

Tô orgulhosa de mim mesma por ter dado uma chance a esse romance e a queridona Nora Roberts, e você também deveria dar essa chance.

2 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar sobre a série, nem sobre o livro. Mas, eles parecem ser bom! Bjss!!!

    ResponderExcluir
  2. A Saraiva me indicou o livro e então vim conferir a resenha pra saber se gostaria de ler.. Adorei, obrigada por me ajudar.
    Vou adquirir u.u
    http://ddreamsoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir