31 de maio de 2015

Tá Na Estante :: 'Ninguém transa Às terças-feiras' #402

POSTADO POR EM 31 de maio de 2015

Heeey, gente. Tudo bem??


Desculpem o fim de semana sem postagens, mas eu estava em alguns eventos gerando conteúdo pra vocês (hehe) e o Léo ficou sem net. Tá tenso, hein. Mas em breve vocês terão muitas novidades por aqui, aguardem ;)

Livro: Ninguém Transa às Terças-Feiras
Autora: Tracy Bloom
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 210
Sinopse: Katy e Matthew eram um casal inseparável. Mesmo quando ingressaram em universidades diferentes, resistiram por um tempo à distância e às tentações dessa nova fase da vida. Até que Matthew pisou feio na bola e pôs tudo a perder. Dezoito anos depois, eles se reencontram numa confraternização de ex-alunos. Matthew está casado, e Katy, comprometida. Mas aquela festa, embalada por hits dos anos 1980, reacende a velha chama. Quando acordam juntos na manhã seguinte, confusos e arrependidos, decidem nunca mais se ver. Pelo menos era esse o plano. Agora, Katy está grávida e precisa encarar os desafios de ser mãe ao lado de Ben, seu namorado oito anos mais jovem. Ao mesmo tempo, Matthew vê sua vida perfeita entrar em colapso ao descobrir que pode ser o pai do filho de Katy justamente quando Alison, sua esposa, também está grávida, de gêmeos. Sem saber quem é o pai da criança, Katy se vê mais dividida do que nunca. E, embora saiba que Matthew a magoou como nenhum outro homem, não consegue se desvencilhar dos antigos sentimentos.Com personagens irresistivelmente humanos, Ninguém Transa às Terças-Feiras nos mostra como a vida adulta e o amor podem ser complicados.


Katy é uma mulher de 36 anos muito bem-resolvida. Ela é uma publicitária de sucesso, namora Ben, um homem oito anos mais novo, e está entrando na reta final de sua primeira gravidez. Tudo parece estar às mil maravilhas quando na primeira aula de pré-natal ela dá de cara com Matthew.

Matthew e Katy foram namorados no ensino médio e tinham planos para o futuro depois que se formassem na faculdade, já que foram para universidades diferentes. Porém, o relacionamento acabou de forma tempestuosa quando Katy foi visitar Matthew e o pegou na cama com outra garota. 

Dezoito anos se passaram e aquela raiva ainda existe no coração de Katy, mesmo que lá no fundo. Quando ela se depara com Matthew na festa de reencontro do ensino médio, as coisas seguem de forma que ninguém poderia imaginar. Os dois acabam indo para o apartamento de Katy e, relembrando os velhos tempos, um clima surge e os dois transam. 



Katy sempre teve aquela dúvida de quem era o pai de seu filho, já que os primeiros sintomas apareceram logo depois de ter transado com Matthew. Então imaginem a surpresa dela – e dele – quando chega na aula com Ben e vê Matthew lá com a esposa, que está grávida de gêmeos.

A partir daí, Katy entra em um dilema querendo saber como reagir diante de tal situação. E Matthew não facilita a decisão da ex-namorada, querendo participar da vida dela e da criança que está por vir, crente de que é o pai. 

Mas como Katy se sente em relação a Matthew? E a Ben? Com os conselhos de seu melhor amigo, o excêntrico Daniel, ela enfrentará diversas situações cômicas enquanto busca dar um sentido para sua vida. 

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.



Meu primeiro contato com esse livro foi quando vi a Manu, do Marketing do Grupo Record, postando uma foto com um exemplar no Instagram. Achei o título interessante e quando a newsletter chegou, tratei de solicitar um exemplar. Adoro chick-lits e esse parecia mais uma história fantástica.

A escrita de Tracy Bloom é fantástica. Logo nas primeiras páginas já estava conectado à história e dando risada. Tracy narra tudo de forma leve e descontraída, fazendo com que a gente nem veja as páginas passarem. Li o livro todo em uma sentada e terminei pedindo por mais.

O livro é narrado em terceira pessoa e acompanha principalmente as visões de Katy e Matthew. Adorei esse estilo, pois assim conseguimos compreender o que passa na mente de ambos os personagens sem nos deixarmos levar por suas próprias opiniões. O leitor vê tudo de fora e assim consegue tirar suas próprias conclusões.

Os personagens foram muito bem caracterizados. Katy é hilária. Ela é uma mulher decidida e adulta, mas toma muitas atitudes que geram conseqüências engraçadas depois e nos diverte com suas peripécias. Matthew é um desgraçado. Gente, faz tempo que não detesto tanto alguém nos livros. Katy está vivendo sua vida, tentando esquecer o episódio que passou com ele, mas Matthew insiste em ser a pedra no sapato, surgindo em momentos inconvenientes e deixando Katy confusa.

Ben é um personagem que não tem o devido destaque. Ele ficou como coadjuvante e no começo eu não gostava de seu jeito imaturo e irresponsável. Porém, conforme a leitura foi avançando, Ben foi me conquistando com seu jeito doce e ganhou minha torcida na disputa pelo coração de Katy. 



Outros personagens que não apareceram tanto, mas que divertiram pra caramba, foram Daniel e Ameba. Daniel é o amigo gay de Katy e dá os conselhos mais divertidos e ao mesmo tempo mais sábios para a amiga. Ele sabe o que dizer em todas as situações. Já Ameba é totalmente desligado, mas é um grande amigo de Ben e muitas vezes diz coisas inteligentes que deixam o amigo no caminho certo.

O livro não é só divertido. Tracy Bloom tocou em questões mais pessoais, além de abordar bem o tema da gravidez, do parto e de quão importante é para a mulher ter alguém do lado enquanto dá à luz. Gostei desse lado mais emotivo.

O final encerrou o enredo com chave de ouro. Infelizmente, o livro é bem previsível e nas primeiras páginas já sabia como tudo ia acabar. Porém, foi de uma forma condizente e que deixou tudo mais divertido.

A Bertrand Brasil fez um trabalho excelente com o livro físico. A capa tem tudo a ver com a história e é bem minimalista. A diagramação é simples e a revisão está impecável. As folhas são amareladas e a fonte tem um tamanho adequado para leitura.



Em suma, Ninguém Transa às Terças-Feiras é um livro divertidíssimo, perfeito para tirar você daquela ressaca ou daquele momento de depressão. Não achei que merecesse cinco estrelas por ser rápido demais, mas foi favoritado. Eu com certeza recomendo.

Beijocas e até a próxima!


1 comentários:

  1. Oi Barbara,
    adorei a resenha! Ainda não conhecia o livro, mas com certeza, depois dessa resenha maravilhosa, eu vou lê-lo.
    Pelo que tu disse, já não gostei do Mathew e até mesmo do Ben. Mas gostei dos amigos da protagonista e até dela mesma.
    Beijão!
    www.entreleitores.com

    ResponderExcluir