3 de junho de 2015

Tá Na Estante :: 'Dias Infinitos' #403

POSTADO POR EM 3 de junho de 2015

Olá, pessoal. Tudo bem??


A vida está corrida, mas eu sempre tenho tempo para uma leitura e, é claro, para contar sobre ela para vocês. Vamos descobrir o que eu achei de Dias Infinitos.

Livro: Dias Infinitos
Série: Rainha Vampiro
Autora: Rebecca Maizel
Editora: Galera Record
Páginas: 384
Sinopse: Cansada de passar seus infinitos dias perseguindo e matando vítimas inocentes, Lenah Beaudonte, uma poderosa vampira da era vitoriana, decide abandonar seu coven de comparsas decadentes e transformar-se em humana. Mas o ritual capaz de transformá-la é extremamente perigoso. É necessário que um vampiro se sacrifique por ela, e não só isso; Lenah precisará passar 100 anos hibernando.Felizmente, Rhode, o grande amor da vida dela, resolve se sacrificar para realizar esse sonho. E a transformação é bem-sucedida. Após 592 anos, Lenah acorda em um corpo humano, na prestigiosa escola particular Wickham, em Massachusetts. Ela está completamente sozinha em outro século e precisa aprender a viver no mundo moderno, como uma adolescente comum. E justamente quando Lenah parece ter se adaptado à nova vida, feito novos amigos e até arrumado um namorado, o passado volta para assombrá-la. Seus ex-companheiros vampiros embarcam em uma caçada mortal para encontrá-la e capturá-la. Agora não só Lenah, mas todos que ama correm perigo. Será que ela conseguirá escapar e salvar os amigos sem revelar seu maior segredo?

Lenah Beaudonte foi transformada em vampira contra sua vontade. Apesar disso, viveu anos nessa condição aproveitando tudo que pôde... até o momento que cansou. Lenah queria voltar a ser humana e um antigo ritual era sua única alternativa, mas alguém precisaria sacrificar-se em prol de sua transformação.

Até que, no dia do seu aniversário de 592 anos, Lenah desperta como humana. Seu amor e melhor amigo, o vampiro Rhode, realizou o ritual. Com isso, ele tem pouco tempo de vida e não estará mais ao lado de Lenah, como seu conselheiro, e ela precisará acostumar-se com esse novo estilo de vida. Lenah hibernou durante 100 anos e perdeu muitos acontecimentos e avanços da tecnologia.

Durante os primeiros dias como humana, a vida de Lenah demora a entrar no rumo. Ela aparenta ter 16 anos e está matriculada em uma escola, mas, caramba, ela tem mais de quinhentos anos e fala dezenas de línguas, realmente não precisa estudar. Além disso, ela está preocupada com seu coven, que não aceitará sua escolha de voltar a ser humana.



Logo no primeiro dia, Lenah faz amizade com Tony. Os dois tornam-se próximos e passam todo tempo juntos, com Tony ensinando Lenah sobre as coisas que, teoricamente, ela deveria saber, e ela sendo modelo para ele retratá-la.

Lenah sempre foi apaixonada por Rhode e nutria fortes sentimentos por Vicken, um dos membros de seu coven. Ela achou que nunca experimentaria novamente essa sensação, mas isso muda quando ela conhece Justin.

Justin é o garoto popular, namora a menina mais popular, que faz parte de um grupo de meninas populares e blá-blá-blá. Lenah é a garota esquisita, com atitudes esquisitas e as chances dela com Justin deviam ser nulas. Entretanto, algo nela desperta a atenção dele e os dois aproximam-se, contrariando todas as regras.

Com isso, Lenah desperta para sua nova vida e está preparada para entregar-se de corpo e alma a tudo isso. Mas quando o dia 31 de outubro, data em que ela deveria despertar e reencontrar seu coven, se aproxima, os perigos e as incertezas começam a rodeá-la e a vida dela e daqueles que ela passou a amar pode estar com os dias contados.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.



Quando solicitei o livro, minhas expectativas não eram muito altas. Quer dizer, é um livro de vampiros. Quem ainda não se saturou do tema? Depois de tantas obras com essa temática, achei que Dias Infinitos seria só mais um, mas não foi bem assim.

O livro é dividido em duas partes. A primeira, muito maior que a segunda, mostra a adaptação de Lenah à sua nova vida, além de intercalar o tempo presente com alguns flashbacks dela na Inglaterra ao lado de Rhode e seu coven. Esse começo é bem parado e extremamente clichê (a menina esquisita que chega na escola e desperta a atenção do garoto popular e a ira da namorada dele), mas a escrita de Rebecca Maizel te prende de tal forma que fica impossível largá-lo.

A narrativa é feita em primeira pessoa sob o ponto de vista de Lenah. Isso me incomodou um pouco, pois a autora insistia em tocar na tecla de que a protagonista não conhecia as coisas do mundo atual. Além disso, os flashbacks e a saudade de Lenah de seu passado era um tanto contraditório, já que essa vida nova foi escolha dela.

Os personagens foram muito bem construídos. Lenah não é a melhor das protagonistas, mas é uma garota decidida e, apesar de alguns dramas internos, é muito forte. Não é à toa que era a vampira mais forte do coven. Tony é extremamente divertido e um amigo fiel e Justin... Justin é um perfeito par romântico. No começo não gostei dele, mas conforme fui conhecendo seu íntimo, fui gostando cada vez mais.



Um ponto alto da narrativa foi a forma como a autora caracterizou os vampiros, evitando os clichês de dormir em caixões, água benta e alho. E, o melhor de tudo, eles não brilham no sol. Conforme mais velho o vampiro fica, mais resistência à luz solar ele desenvolve, mesmo que muitos não queiram se arriscar.

O final começa a se encaminhar quando a parte dois começa. A partir dali, Rebecca acelera o ritmo e nos brinda com revelações do enredo e muitas cenas tensas e de ação. Infelizmente essa parte é bem pequena e acaba rápido demais. Fiquei roendo as unhas enquanto avançava as páginas e, de repente, tudo acabou.

Estou extremamente ansioso pela continuação e espero que a Galera Record não demore a lançar os próximos volumes da série. Falando na editora, o trabalho com o livro foi extremamente caprichado. Gostei bastante da capa, achei que representou bem a protagonista. A diagramação é simples e a revisão está ótima. Encontrei alguns errinhos, mas nada muito gritante. As folhas são amareladas, o espaçamento e a fonte são ótimos para leitura.

Em suma, Dias Infinitos é um livro que foge do clichê apostando no clichê. Rebecca conseguiu construir um enredo de forma que nos prendesse até a última página, mostrando outro lado do vampirismo. Eu com certeza recomendo a todos.


Beijocas e até a próxima!

2 comentários:

  1. Oi.

    Então eu curtir muito esse livro, apesar de não ser muito fã de livros relacionados com vampiros e tals, eu gostei bastante do enredo.. Que tipo, passam um certo tempo e tal, e o personagem se transforma... e também construi um laço de ' Família' Com as pessoas, mas seu passado vem átona e tem que salvar ela e as pessoas ao seu redor.. Gostei do livro é um, que apostaria para ler. Parabéns pela resenha, esta maravilhosa.


    http://garotinhaadolescentea.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tô doida para ler esse livro. Vi muita gente que não esperava nada do livro se surpreendendo e agora bateu aquela curiosidade. Os únicos livros envolvendo vampiros que eu li foram os da richele mead e pela resenha acho que vou gostar desse também.

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir