27 de julho de 2015

Tá Na Estante :: 'Predestinadas' #426

POSTADO POR EM 27 de julho de 2015

Oi, gente. Tudo bem?


Olha eu de volta com mais uma resenha para vocês. O escolhido de hoje é a conclusão de uma das minhas séries favoritas e foi lançado em junho pela editora Arqueiro. Vamos conferir?!

Livro: Predestinadas
Série: As Crônicas das Irmãs Bruxas (#03)
Autora: Jessica Spotswood
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Sinopse: Cate Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor de sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com visões cada vez mais assustadoras.Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar a todos, mas é impossível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas.Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para conseguir prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder.Predestinadas é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de sua vida, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.
O livro começa exatamente após o final de seu predecessor, Amaldiçoadas. Maura apagou a história de amor de Finn e Cate da cabeça do garoto, que agora não se lembra de nada pelo qual passaram juntos. Cate está com raiva e não sabe se um dia conseguirá perdoar a irmã mais nova. Pela primeira vez desde que soube da existência da profecia, dizendo que uma irmã Cahill seria responsável pela morte de outra, Cate acreditou que isso poderia acontecer de verdade.

Maura está cada vez mais influenciada pelas artimanhas de Irmã Inez, que assumiu a Irmandade após a morte da Irmã Cora. Inez deseja dominar toda Nova Inglaterra e trazer as bruxas de volta ao comando, mas seus métodos não são os mais politicamente corretos. A irmã Cahill do meio sempre gostou de poder e aliar-se a Inez pode ser sua forma de consegui-lo, principalmente com o benefício de que isso atingirá Cate.

Tess está tendo dificuldades com seus poderes de Oráculo. Suas visões estão cada vez mais frequentes, mas muitas vezes não consegue interpretá-las da forma correta. Além disso, sua capacidade de discernir a realidade de ilusões está seriamente comprometida, o que faz com que a caçula ache que está perdendo a sanidade.

Já Cate está dividida entre o amor, o ódio e seu propósito. Ela sofre em ver Finn passar sem reconhecê-la e constantemente briga com Maura, mas seus problemas são nada se comparados ao futuro de todas as bruxas. Tess é o Oráculo e ela deve liderar as bruxas em busca de um futuro melhor, mas por ser ainda uma criança, cabe a Cate tomar as decisões. A questão é que agora que Inez está à frente da Irmandade, Cate está perdendo sua voz e precisa tomar perigosas decisões.

Após o sucesso da fuga de Harwood, Cate ainda colhe os louros de mais essa vitória. Ela sofre por ter tirado a vida da madrinha, mas seus poderes de cura estão cada vez mais aprimorados. Isso é extremamente importante, tendo em vista que uma febre mortal está tomando conta da Nova Inglaterra e os hospitais estão abarrotados de doentes. Pra piorar a situação, os Irmãos da Fraternidade parecem possuir uma cura e a estão negando para a população mais necessitada.

Quando Inez toma medidas drásticas para se infiltrar na Fraternidade, cabe a Cate tentar consertar a situação à sua maneira. Assim, ela acaba se aliando à Resistência, liderada por Alistair Merriweather, o editor da Gazeta, jornal proibido pelos Irmãos. A relação de Merriweather e Cate é bem conturbada, pois ele não acredita no potencial das mulheres. Só que Finn Belastra também está na Resistência e será peça chave na luta pela queda dos Irmãos e de Inez.

Agora, Cate precisa lidar com a guerra iminente que se aproxima enquanto tenta proteger a todos aqueles que ama, mas as consequências podem ser catastróficas quando a tão temida profecia parece começar a se cumprir.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Depois que eu terminei de ler Amaldiçoadas, pensei que minha vida acabaria até a sequência ser lançada. Mas a Editora Arqueiro não demorou em trazer para os leitores o desfecho da série e assim que o livro ficou disponível eu tratei de solicitar e me aventurar na leitura.

Eu não sabia muito bem o que esperar desse livro. Jessica Spotswood deixou para resolver todos os conflitos nesse último volume da série e minhas expectativas estavam bem altas. Sabíamos que uma irmã morreria, mas qual? Quer dizer, nós realmente sabíamos disso?

A escrita de Jessica é deliciosa. Eu estava em uma ressaca literária tremenda, nada me tirava dessa situação, mas quando Predestinadas chegou e eu comecei a ler, não consegui parar até terminar. Eu adorei a construção de tudo, achei que a autora foi convincente e que foi tudo digno da trama que ela veio construindo nos outros livros, mas algumas coisas me incomodaram.

Achei que a autora enrolou muito no começo e acelerou demais os fatos no final. Assim, muita coisa desnecessária foi desenvolvida enquanto eu esperava pela resolução, além de certos pontos que eu achei extremamente clichês. A vontade de pular para a última página e saber o que aconteceria era imensa, mas consegui me controlar. Graças a Jeová. O mais triste foi terminar a leitura e não ter com quem comentar. Eu queria gritar aos quatro ventos minha opinião e queria discuti-la com outros leitores, mas ninguém que eu conhecia tinha lido.

Podemos notar um grande amadurecimento de Cate no decorrer da série e em Predestinadas foi o estopim. Aquela garota medrosa que só se preocupava em esconder seus poderes e proteger as irmãs deu lugar a uma verdadeira guerreira, que colocou a causa dos outros acima de sua própria. Ela não diferenciava quem era bruxa e quem não era, só queria proteger a todos.

O romance não teve tanto lugar nesse livro como nos anteriores. Aos poucos Cate foi reconquistando Finn, mas isso foi praticamente uma subtrama, na minha humilde opinião. Spotswood focou muito mais na guerra do que nisso e foi interessante, mas eu queria mais cenas Cate <3 Finn, um dos meus casais queridinhos da literatura. 

O final mexeu bastante comigo, mas pela construção do livro eu sabia o que esperar. Não foi digno de cinco estrelas, mas acabei dando as cinco por tudo que a série representa, pela narrativa, que mesmo corrida foi espetacular e pelos personagens. Achei que a Jessica pecou em muitos aspectos, mas acertou em tantos outros, fazendo a gente ter aquele misto de emoções que eu simplesmente amo nos livros. Você ir do amor ao ódio em uma virada de página é sensacional.

Sobre a edição física, o livro está lindo. A capa é simplesmente maravilhosa e segue o padrão dos outros volumes da série, assim como a diagramação. A revisão está ótima, mas encontrei alguns errinhos de digitação aqui e ali. As folhas são amareladas e a fonte é grande. 

Em suma, Predestinadas não é o livro perfeito e nem encerrou com chave de ouro uma das minhas séries favoritas. Entretanto, entrou para minha lista de favoritos e eu adoraria um quarto livro ou um spin-off sob o ponto de vista de outro personagem, falando sobre o futuro após a virada do século. Eu com certeza recomendo o livro e a série a todos.

Beijos e até a próxima!

1 comentários:

  1. Já ouvi muito falar desse livro, gostei da resenha!! Muito bem elaborada!

    Beeijo

    http://www.blogandocomadeni.com.br/

    ResponderExcluir