Oi, gente. Tudo bem?

Sim, mais uma resenha. Imagino que vocês já estejam cansados de ver minha cara por aqui. Mas enfim. Hahaha. Hoje trouxe minha opinião sobre o segundo volume de uma série que está dando o que falar. Vamos conferir?!

Livro: O Retorno de Izabel
Série: Na Companhia de Assassinos (#02)
Autora: J. A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 232
Sinopse: Determinada a levar o mesmo estilo de vida do assassino que a libertou do cativeiro, Sarai resolve sair sozinha em missão, com o propósito de matar o sádico e corrupto empresário Arthur Hamburg. No entanto, sem habilidades nem treinamento, os acontecimentos passam muito longe de sair como o planejado. Em perigo, Sarai nem acredita quando Victor Faust aparece para salvá-la — de novo. Apesar de irritado pelas atitudes inconsequentes dela, ele logo percebe que a garota não vai desistir de seus objetivos. Então não há outra opção para ele a não ser treiná-la. Com tamanha proximidade, para eles é impossível resistir à atração explosiva. Nem Victor nem Sarai podem disfarçar o que sentem, ou negar o desejo que os une. No entanto, depois de tantos anos de sofrimento e tantas cicatrizes emocionais, será que eles conseguirão lidar com um sentimento como amor? Só que Sarai — novamente na pele de Izabel Seyfried — ainda terá que passar por um último teste; um teste para provar se conseguirá viver ao lado de Victor, mas que, ao mesmo tempo, poderá fazê-la questionar os próprios sentimentos e tudo que sabe sobre esse homem.

Oito meses depois de ter fugido do México e das mãos do traficante Javier, Sarai está de volta aos Estados Unidos. Ela reencontrou Dina Gregory, que foi o mais próximo que teve de uma mãe quando era jovem, e está tentando viver uma vida normal.

Sarai passa seus dias ao lado da melhor amiga Dahlia e do namorado Eric. As mentiras em sua vida são constantes. Ela mente sobre tudo para todos e sua mente não consegue parar de pensar em Victor e tudo que eles viveram juntos. Além disso, o assassinato que participou com o amado também não deixa seus pensamentos.

O perverso Arthur Hamburg continua vivo e isso para Sarai é algo inaceitável. Com Victor sem entrar em contato, a garota toma a atitude de ir atrás de seu inimigo e matá-lo com as próprias mãos. Assim, ao lado de Dahlia e Eric, ela parte para Los Angeles, afim de reviver seu alter-ego Izabel Seyfried e cumprir sua missão.

Só que os planos de Sarai não saem da forma que ela imaginou. Não só Hamburg não morre, como descobre quem ela é e passa a caçá-la em uma corrida mortal. É claro que aí Victor entra em ação para proteger a garota, mas nem sempre ele estará por perto e Sarai precisa aprender a se proteger sozinha.

Dessa forma, Victor passa a treinar Sarai, de forma que Izabel Seyfried torne-se uma arma mortal. O tempo está contra eles e vários problemas do passado estão ressurgindo para tirar as caras com os dois. Juntos, Victor e Sarai precisarão usar de todas as suas habilidades para saírem vivos dessa situação, enquanto enfrentam seus próprios dilemas emocionais.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Depois que terminei de ler A Morte de Sarai, soube que essa série seria intensa do começo ao fim e precisava ter a continuação em mãos o mais rápido possível. Assim que o livro chegou eu o devorei e mais uma vez fiquei surpreso com o brilhantismo da autora.

J. A. Redmerski tem uma escrita única, capaz de chocar e emocionar o leitor ao mesmo tempo. Nesse segundo livro da série, podemos notar que ela quis ser ainda mais intensa e aproveitar cada chance para inserir uma reviravolta e não deixar o leitor entediado.

Assim como no seu antecessor, esse livro é narrado em primeira pessoa, alternando os pontos de vista de Sarai e Victor. Os dois personagens estão muito mais envolvidos e pode-se notar um grande amadurecimento da parte de Sarai. Quer dizer, até a página dois. Ela ainda faz muita besteira sem pensar nas consequências, mas está mais forte.

Redmerski inseriu um novo personagem na trama, que me conquistou logo de cara e tem um enorme potencial. Fredrik é um assassino e faz parte da mesma Ordem a que Victor pertencia. À princípio ele parece ser um sádico, mas conforme fui o conhecendo, vi que não era bem assim. A história dele é narrada no terceiro livro da série, O Cisne e o Chacal, que estou doido para ler.

O Retorno de Izabel tem muito mais ação que A Morte de Sarai e ainda assim dá espaço para a relação de Victor e Sarai se desenvolver. Achei que Redmerski trabalhou melhor na química dos dois personagens e dessa vez não focou tanto no sexo, deixando mais espaço para a sensualidade e o sentimento.

O final do livro me decepcionou um pouco. A autora foi seguindo por um caminho fantástico, chegando a um clímax de tirar o fôlego, mas a resolução foi bem simples e um pouco sem graça, comparada ao restante do livro. Lembrando que este é o último livro sobre a perspectiva de Victor e Sarai, acho que J. A. Redmerski poderia ter feito algo melhor e por isso tirei uma estrela.

A edição física segue o mesmo padrão do primeiro livro. A capa é linda e tem tudo a ver com a trama. A diagramação é bem simples e a revisão está impecável. Não encontrei um erro sequer durante a leitura. As páginas são amareladas e a fonte é grande.

O Retorno de Izabel é um livro envolvente e uma ótima continuação. Na Companhia de Assassinos é uma série fantástica e que merece muito mais atenção. Eu com certeza recomendo a todos vocês. Se joguem! Garanto que não haverá arrependimentos.

Beijos e até a próxima!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Denilze França
    08 outubro, 2015

    parece muito bom!!!

    bjooos
    http://www.blogandocomadeni.com.br/