10 de outubro de 2015

Tá Na Estante :: 'À Procura de Audrey' #460

POSTADO POR EM 10 de outubro de 2015

Oi, gente. Tudo bem?


Ando num excelente ritmo de leituras e cada uma está sendo mais prazerosa que a anterior. Hoje vim contar o que achei da minha última leitura. Vamos conferir?!

Livro: À Procura de Audrey
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Sinopse: Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.


Aos 14 anos, Audrey viu sua vida mudar drasticamente quando começou a sofrer bullying na escola. As responsáveis foram punidas, Audrey saiu da escola, mas o estrago já estava feito. A garota desenvolveu depressão e transtorno de ansiedade e dificuldade de relacionamento. Assim, Audrey passa o tempo inteiro dentro de casa, escondida atrás dos óculos escuros e vivendo um dia de cada vez.

A terapeuta de Audrey sugere que ela faça um filme, mostrando pela perspectiva de uma câmera como era a família da menina... E esta não podia ser mais estranha. O irmão de Audrey, Frank, é um jogador de LoC (Land of Conquerors) e passa boa parte do tempo em frente o computador. Ninguém dava muita bola para isso, até a mãe deles ler no Daily Mail que o vício em computadores era perigoso e passa a atormentar Frank, querendo salvar o menino da perdição.

É claro que, sendo um adolescente, Frank não leva a mãe muito a sério, o que é motivo para surtos cada vez mais constantes da mesma. Frank tem um amigo de jogo, Linus, que passa a visitar a casa deles com bastante frequência. Na primeira vez em que viu Linus, Audrey teve uma crise de ansiedade e saiu correndo, deixando o garoto sem entender nada.

Como Linus passaria bastante tempo na casa, Frank pede a Audrey que tente se acostumar com o menino lá e, fazendo um enorme esforço, ela consegue. Linus desperta em Audrey algo que ela achava ter perdido há muito tempo e, aos poucos, vai resgatando a Audrey de antes, mostrando que sua vida não está tão ruim como ela pensa.

Assim, Audrey decide que quer melhorar e com a ajuda de Linus fará de tudo para conseguir atingir seu objetivo. Só que nem tudo será tão fácil, principalmente quando essa bela amizade passa a se transformar em algo mais...

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Minha primeira experiência com Sophie Kinsella não foi tão agradável. Li Os Delírios de Consumo de Becky Bloom e me decepcionei um pouco. Todo mundo que conheço e leu algo da autora sempre me diz o quanto ela é incrível e por isso resolvi dar uma nova chance. Esse livro é a primeira experiência da autora no gênero young adult... e ela se saiu muito bem.

A escrita de Kinsella é leve e muito gostosa. As páginas inicias já mostram que o livro tem potencial e me prenderam de tal forma que li mais da metade do livro na sala de espera do dentista. Sophie conseguiu abordar o bullying de uma forma descontraída e não focou apenas nisso, deu um ar bastante cômico à toda narrativa, me divertindo muito.

Os personagens foram muito bem caracterizados. Todos, sem exceção. Audrey é uma ótima protagonista. Ela tem uma personalidade fantástica e sabe lidar muito bem com seus problemas. Linus é um fofo. Assim que surgiu na história eu já gostei dele e segui gostando até o final. O modo como ele auxilia Audrey a se recuperar é uma atitude que muitos deveriam ter na vida real.

Frank é o melhor coadjuvante. À princípio ele me pareceu um tanto desligado, mas conforme fui avançando na leitura percebi o quanto se importa com a irmã. Além disso, as constantes discussões com a mãe e o fato de sempre ter uma resposta sarcástica na ponta da língua, me divertiram bastante. 

O único "defeito" foi que não consegui ver Audrey como uma menina de 14 anos. Na minha imaginação ela é mais velha, ali pelos seus 16. Algumas atitudes dela não condizem com sua idade. Talvez tenha a ver com tudo que ela passou, mas acho que Sophie poderia ter trabalhado de uma forma diferente em cima disso.

O final do livro encerrou a história muito bem, apesar de um tanto clichê. Eu já esperava o que ia acontecer e não tive nenhuma surpresa quando vi que estava certo. Mesmo assim Kinsella conseguiu me fazer gostar do que apresentou e não tive como criticar. Foi condizente com toda a trama criada.

A edição física é um charme só. A capa é uma adaptação da original e é linda. A diagramação é simples, nada que mereça muito destaque. A revisão está ótima, não lembro de ter encontrado erros durante a leitura. As páginas são amareladas e a fonte é grande. Mais um excelente trabalho da Galera Record.

À Procura de Audrey é um livro excelente e que deve ser lido por todos. Foi uma experiência única e super aceitaria uma continuação. Recomendo a todos.

Beijos e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário