11 de novembro de 2015

Tá Na Estante :: 'O Despertar do Príncipe' #472

POSTADO POR EM 11 de novembro de 2015

Olá, galera. Tudo bem com vocês?


Desculpem o sumiço, mas eu ainda estou sem internet devido às chuvas aqui no Sul. Entretanto, ando lendo muito e em breve vocês serão bombardeados com muitas resenhas minhas,. Agudarem! Mas vamos à de hoje.

Livro: O Despertar do Príncipe
Série: Deuses do Egito #01
Autora: Colleen Houck
Editora:Arqueiro
Páginas: 384
Comprar: Submarino Americanas SaraivaSinopse: O despertar do príncipe é o primeiro volume da aguardada série Deuses do Egito, uma aventura fascinante que vai nos transportar para cenários extraordinários e nos apresentar a criaturas fantásticas da rica mitologia egípcia. Colleen Houck é autora de A maldição do tigre, série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil. “Os fãs de Rick Riordan vão se divertir com esta fantasia. Uma narrativa incrivelmente bem pesquisada com um ar de mistério e romance.” — School Library Journal Aos 17 anos, Lilliana Young tem uma vida aparentemente invejável. Ela mora em um luxuoso hotel de Nova York com os pais ricos e bem-sucedidos, só usa roupas de grife, recebe uma generosa mesada e tem liberdade para explorar a cidade. Mas para isso ela precisa seguir algumas regras: só tirar notas altas no colégio, apresentar-se adequadamente nas festas com os pais e fazer amizade apenas com quem eles aprovarem. Um dia, na seção egípcia do Metropolitan Museum of Art, Lily está pensando numa maneira de convencer os pais a deixá-la escolher a própria carreira, quando uma figura espantosa cruza o seu caminho: uma múmia — na verdade, um príncipe egípcio com poderes divinos que acaba de despertar de um sono de mil anos. A partir daí, a vida solitária e super-regrada de Lily sofre uma reviravolta. Uma força irresistível a leva a seguir o príncipe Amon até o lendário Vale dos Reis, no Egito, em busca dos outros dois irmãos adormecidos, numa luta contra o tempo para realizar a cerimônia que é a última esperança para salvar a humanidade do maligno deus Seth. Em O despertar do príncipe, Colleen Houck apresenta uma narrativa inteligente, cheia de humor e ironia.

Lilliana Young, ou simplesmente Lilly, é uma adolescente que mora em Nova Iorque. Filha de pais ricos, Lilly está no último ano do ensino médio e sofrendo aquela típica pressão para escolher para qual faculdade irá.

A garota cresceu cheia de mimos, mas mesmo assim sua vida não é um mar de rosas como muitos imaginam. Seus pais são extremamente rigorosos e tentam tomar as rédeas de sua vida o tempo todo. Por isso, Lilly costuma fugir para se distrair e um de seus lugares favoritos para isso é o Museu Metropolitano de Arte.

Em uma visita ao local, Lilly quer um tempo sozinha e pede a um dos seguranças um lugar tranquilo para fazer um trabalho. Por ser quem é, Lilly consegue acesso à ala Egípcia, que encontra-se em reformas e por isso ela conseguirá a tão desejada paz, com o aviso de que não deve tocar em nada.

Enquanto está no local, Lilly ouve alguns barulhos. A curiosidade a leva a investigar e sua surpresa não podia ser maior. Diante de si a garota encontra Amon, um príncipe egípcio. O homem diz ter despertado após mil anos adormecido e tem uma missão importante a cumprir, mas está fraco e acaba precisando usar magia para ligar-se a Lilly, de forma que possa sobreviver até alcançar seus objetivos. 

Amon diz que precisa encontrar seus irmãos e despertá-los para que, juntos, consigam realizar o ritual que salvará a humanidade da escuridão. A partir daí, Lilly e Amon partem juntos em uma jornada pelo Egito em uma aventura repleta de mistérios e ação, onde a garota não só descobrirá mais sobre a história do país, como novos sentimentos e mais sobre si mesma.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Há mais ou menos dois anos eu li A Maldição do Tigre e a história não me cativou de forma alguma. Sempre ouvi maravilhas sobre a escrita de Colleen Houck e fiquei decepcionado com o que encontrei. Por isso, quando soube do lançamento de O Despertar do Príncipe, resolvi dar uma nova chance à autora e ver se ela me conquistaria. E, bem, acho que não tem jeito.

A escrita de Colleen é bem simples e me prendeu logo nas primeiras páginas. O problema foi que mais uma vez sua história não me convenceu. Encontrei muitos furos e tantas cenas sem sentido que me senti mais uma vez lendo A Maldição do Tigre e isso foi frustrante.

O livro é narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de Lilly. Em muitos momentos a comparei com Kelsey, mas ao contrário da protagonista da série do Tigre, Lilly não é tão intragável. Pelo contrário, é uma jovem carismática e muito corajosa. Tem seus momentos ruins durante o livro, mas nada terrível.

Amon é um personagem único. Acho que Colleen aprendeu a desenvolver um partido decente e me fez torcer por um romance entre os dois. Foi uma surpresa perceber que o foco do livro era a missão de Amon e não o romance. Os dois personagens criaram um laço de amizade muito bonito, mas tenho esperança de que algo mais acontecerá daqui pra frente.

Um fator positivo sobre a escrita de Colleen é que é possível notar que ela pesquisou mesmo sobre a cultura e mitologia egípcia para escrever o livro. Sua narrativa é rica em detalhes e consegui conhecer mais sobre as tradições de um país pelo qual sou fascinado. 

O final do livro deixou uma ponta para a continuação, Coração de Esfinge, que deve chegar às livrarias no ano que vem. Porém, confesso que não estou animado e não sei se vou persistir com a série. Apesar do livro ter vários pontos positivos, não conseguiu me fazer criar expectativas pelo que está por vir.

A edição física do livro está muito bem trabalhada e a editora Arqueiro fez um kit sensacional para a divulgação. Meu exemplar chegou aqui em casa em uma caixa linda, junto com um marcador metálico, um pin e um bottom. A capa do livro é uma adaptação da original e está linda. A diagramação é simples, a revisão está ótima, as páginas são amareladas e a fonte é grande.

Se vocês gostaram de A Maldição do Tigre, tenho certeza que gostarão de O Despertar do Príncipe. Eu posso não ter me identificado tanto, mas recomendo sim a leitura. Acredito que vai agradar e surpreender muitos leitores.

Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário