21 de novembro de 2015

Tá Na Estante :: 'Subindo pelas paredes' #475

POSTADO POR EM 21 de novembro de 2015

Heeey, gente. Tudo bem??


Existe algo mais libertador do quê semana de provas que chega ao fim? NÃO! Tô muito feliz, pois agora poderei me dedicar ao sono e aos livros e ao blog e ao canal. Amém! Sentiram minha falta?! Agora se preparem para uma overdose da minha pessoa. Muitas postagens, muitas resenhas, muito amor. Vamos começar??

Livro: Subindo pelas paredes
Autora: Alice Clayton
Editora: Benvirá
Páginas: 276
Compre: Submarino SaraivaSinopse: A primeira noite de Caroline em seu novo apartamento é uma promessa de que dias e noites agitados virão. Ela não poderia imaginar que dividiria a fina parede do seu quarto com um cara capaz de deixar uma mulher completamente maluca na cama. Aliás, uma não, Caroline já contou pelo menos três gritos e gemidos diferentes. Conviver toda madrugada com a animação do apartamento ao lado deixa Caroline ainda mais afundada na crise sexual que a acompanha há tempos. Mas ela nem sequer pode imaginar que o vizinho que ela abomina talvez seja o único capaz de lhe trazer de volta seus orgasmos. Em Subindo pelas paredes, Alice Clayton mistura humor, paixão e boas doses de sensualidade, capazes de fazer qualquer uma cair de joelhos e se apaixonar.


Tem muito tempo que vejo pessoas falando sobre esse livro e eu estava muito curiosa para lê-lo. Apesar de saber que a Alice é uma exímia escritora de fanfics de Crepúsculo, nunca liguei o subtítulo da história ao nome de uma fanfic que eu já li e amei, e como não sou muito dada à sinopses, me surpreendi completamente quando li o primeiro capítulo do livro.



Caroline está passando a primeira noite em seu novo apartamento. As caixas espalhadas por todos os cantos e seu fofo gato Clive fazendo o reconhecimento do terreno não impede que Caroline se jogue na cama para ter a melhor noite de sono de todos os tempos. Bom, isso não a impede, mas o barulho vindo da parede ao lado a impede, muito. 

No apartamento ao lado está rolando uma atividade sexual muito intensa, com direito a tampinhas e gritinhos. De primeira Caroline fica completamente descolada, mas, por ser nova no prédio, resolve não fazer nada acerca do acontecido. No dia seguinte está completamente irritada no trabalho, mas engole em seco e pensa que essa noite ela conseguirá ter uma noite de sono descente.



Leigo engano, as batidas na parede perduram por três noites seguidas, e a cada noite é uma moça diferente que está sendo cruelmente atacada pelo seu vizinho trepador-de-paredes. Caroline não esconde sua curiosidade, e periodicamente tenta descobrir quem é o vizinho através do olho-mágico na porta. Tentativas fracassadas! 

Numa noite, farta dos acontecidos, Caroline decide derrubar a porta do vizinho aos socos enquanto ele está no auge da sua atividade sexual. Tá sentindo um calor, aí? E é então que ela conhece Simon, ou trepador-de-paredes; você decide! Seria irônico se não fosse trágico. Com um Baby-Doll cor-de-rosa e cheio de babadinhas, ela está parada em frente a um belo espécime humana que está enrolado em apenas um lençol. Santana Terezinha, help eu!

Simon é um fotógrafo que trabalha para os melhores jornais e revistas do país. Seu trabalho é, principalmente, acerca de culturas diferentes. Por isso, o rapaz vive viajando e quando volta para casa está à pleno vapor, e convoca todo o seu harém (nome dado por Carolina) para satisfazê-lo. Claro que uma por vez.



Por mais incrível que possa ser, o trepador-de-paredes e a empata-foda, apelido sugestivamente dado à Caroline após ela interromper o momento íntimo do galã, tornam-se amigos. Quero dizer, só eles não enxergam que a última coisa que querem ser um do outro é amigos, mas tudo bem.

Conversa vai, conversa vem, os dois vão se tocando que a atração que sentem um pelo outro atravessa muito essa amizade, mas o medo de se magoarem por conta de uma relação amorosa e acabarem estragando tudo o que construíram como amigos é maior do que a vontade de se enterrarem nas camas um do outro. Ou não. Só lendo pra descobrir.



Alice Clayton tem uma narrativa gostosa. Aqueles livros que você começa e quando pisca já terminou e já está pronto para recomeçar. Essa história, em especial, é sensacional. Os protagonistas são daqueles que você sente vontade de entrar no livro para pegar no pescoço de um, pegar no pescoço do outro e gritar: 'JUNTEM ESSAS BOCAS'. 

Os personagens secundários também são fantásticos. Sophia, Mimi, Nail e Ryan são os casais de amigos mais impertinentes da história, mas não deixam de ser amáveis. Além de tudo, é engraçado assistir a eles se tornando casais. Prepare-se para altas risadas. Jillian e Benjamin, um casal mais maduro, também dão todo o charme a história, deixando-na ainda mais envolvente para o leitor.



Porém, o foco não deixa de estar nos protagonistas. É engraçado como eles são parecidos nos mínimos detalhes. Caroline adora cozinhar, Simon adora comer as gostosuras de Caroline. Ambos morrem de medo de filme de terror, ambos adoram aproveitar o tempo sozinhos, mesmo estando com alguém. Ah, são tantos detalhes!

Eu super indico o livro. Garanto que vocês irão amar muito e ficar pedindo por mais e mais, assim como eu. 

Beijocas e até a próxima!!!

5 comentários:

  1. eu já li ele e é muiito amor msm :3

    Lendo a resenha deu vontade de ler de novo kk pera ai..

    ResponderExcluir
  2. Esse é o tipo de gênero que não me atrai, embora tenha que confessar que esse livro em especial me chamou atenção. Acho que deve ser mais engraçado que 'hot'... Enfim... Eu quero! (rs.). Vou colocar aqui na listinha.

    Até logo.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diego. Realmente é mais engraçado que hot, haha.

      Excluir
  3. Amei a resenha, Bah!
    Acertei quando imaginei que o livro era hot, haha
    Só achei engraçado alguns termos, tipo "trepador de paredes" hahaaha

    ResponderExcluir