21 de dezembro de 2015

Tá Na Estante :: 'Infinito + Um' #487

POSTADO POR EM 21 de dezembro de 2015

Oi, gente. Tudo bem?


Hoje estou aqui com mais uma resenha para vocês, dessa vez em dupla com a minha querida amiga Flá Penido, do blog Livros & Chocolate. Bora conferir o que a gente achou desse new adult recém-lançado pela Verus Editora?!

Livro: Infinito + Um
Autora: Amy Harmon
Editora: Verus
Páginas: 336
Sinopse: Quando duas pessoas se tornam aliadas improváveis e foras da lei quase sem querer, como podem vencer todos os desafios? Bonnie Rae Shelby é uma estrela da música. Ela é rica, linda e incrivelmente famosa. E quer morrer. Finn Clyde é um zé-ninguém. Ele é sensível, brilhante e absurdamente cínico. E tudo o que ele quer é uma chance na vida. Estranhas circunstâncias juntam o garoto que quer esquecer o passado e a garota que não consegue enfrentar o futuro. Tendo o mundo contra eles, esses dois jovens, tão diferentes um do outro, embarcam numa viagem alucinante que não só vai mudar a vida de ambos, como pode até lhes custar a vida. Infinito + um é uma história sobre fama e fortuna, sobre privilégios e injustiças, sobre encontrar um amigo por trás da máscara de um estranho — e sobre descobrir o amor nos lugares mais inusitados.

Bonnie Rae Shelby é um fenômeno da música country após ter vencido o reality show musical Nashville Forever. Aos vinte e um anos, a garota soma diversos prêmios e discos vendidos em sua carreira. Por fora, Bonnie Rae é puro glamour, tudo para agradar sua avó, mas por dentro ela está sofrendo. Há menos de um ano, sua irmã gêmea, Minnie Mae, morreu de leucemia e desde então Bonnie sente que está incompleta e tudo que deseja é morrer.

Assim, após um show emotivo no TD Garden, Bonnie decide fugir de sua comitiva e andar pelas ruas de Boston, levando consigo apenas a bolsa da avó, até encontrar uma ponte, de onde está determinada a pular e acabar de vez com seu sofrimento. E é aí que sua vida vira de cabeça para baixo. 

Enquanto está lá no alto, Bonnie repensa toda sua vida e sente cada vez mais saudades da irmã. Quando um estranho aparece ao seu lado e tenta dissuadi-la da ideia de pular, Bonnie fica ainda mais determinada, mas é salva pelo misterioso rapaz.

Finn Clyde tem vinte e quatro anos e está fugindo de seu passado. Há alguns anos algo de muito ruim aconteceu com ele e o rapaz está saindo de Boston, sua cidade natal, para ir até Las Vegas, onde conseguiu um emprego melhor do que ele poderia sonhar. Desde pequeno Finn é fascinado por números e essa paixão pode se tornar seu futuro.

Quando Finn viu Bonnie no alto da ponte, pensando se tratar de um menino, poderia muito bem ter seguido seu caminho, mas resolveu parar e impedir a tragédia iminente. Ele só não imaginava que isso ligaria seu destino ao de Bonnie para sempre.

Bonnie decide tirar férias temporárias de seu sucesso e pede para seguir com Finn em sua viagem até Vegas. A princípio ele hesita, mas algo em Bonnie desperta seu lado protetor e sentimentos que até então ele se julgava incapaz de ter. Assim, os dois partem em uma road trip regada a muita música e auto-conhecimento.

Só que Bonnie ainda é uma superstar e a imprensa e sua família estão loucas atrás dela, acreditando que a jovem foi sequestrada e logo Finn torna-se o principal suspeito. Fugir é a única alternativa. Ambos tem seus motivos de não quererem voltar e assim os dois seguem seu rumo até Vegas... ou até o infinito.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Quando solicitei Infinito + Um, não sabia bem o que esperar do livro. Ouvi maravilhas da outra obra da autora, Beleza Perdida, e fiquei bem curioso sobre o que encontraria aqui. Então, assim que o livro chegou, passei ele na frente de todas as minhas leituras. Não posso dizer que me arrependi, mas foi um pequeno balde de água fria.

A escrita de Amy Harmon é leve, fluida e totalmente viciante. A autora conseguiu me prender e me fazer querer saber o que aconteceria no final. O problema é que o começo do livro foi muito lento, demorando a engatar a leitura e algumas cenas foram absolutamente clichês. Acho que minhas expectativas estavam altas demais e nem todas foram supridas.

A narrativa é feita sob o ponto de vista de Bonnie, em primeira pessoa, e algumas partes são narradas por Finn, em terceira pessoa. Foi interessante ver a história por esse ângulo, pois assim sabíamos o que ambos pensavam e sentiam e não ficávamos presos a uma única visão. Porém, em alguns momentos, ficávamos perdidos nessa troca de perspectiva, pois, além da mudança do pronome, nada sinalizava a mudança.

Os personagens foram muito bem construídos. A protagonista Bonnie é uma menina doce, gentil e muitas vezes ingênua. Na maior parte do tempo não conseguia vê-la como uma mulher de vinte e um anos e sim como uma adolescente de dezesseis. Muitas de suas atitudes não condiziam com seus pensamentos e ela comete muitos erros, mas quem é perfeito, certo?!

Finn Clyde é um personagem extremamente real, do tipo que você pode encontrar em algum momento de sua vida. Finn tem seus fantasmas no armário e um peso enorme de culpa e sofrimento nos ombros. Entretanto, muitas vezes ele se viu livre disso para ajudar Bonnie, preocupando-se com aquela total desconhecida mais do que consigo mesmo. Foi maravilhoso acompanhar a evolução desse sentimento para algo mais.

Um ponto da história que me incomodou um pouco foi a inúmera quantidade de vezes em que Harmon comparou Bonnie e Finn aos Bonnie & Clyde originais. Pudemos entender as referências logo nas primeiras vezes em que foram citados, mas a autora insistia em bater nessa tecla. Por outro lado, foi fascinante conhecer um pouco mais sobre esse casal que faz parte da cultura popular americana.

A edição física do livro está maravilhosa. A capa tem tudo a ver com a trama e segue o mesmo padrão de fonte de Beleza Perdida, de forma que fiquem harmoniosos quando juntos na estante. A revisão está ótima, não lembro de ter encontrado erros. As páginas são amareladas e a fonte é grande.

Infinito + Um é um new adult comovente, que fala sobre perdão, medo, amor e infinitas coisas mais. Eu com certeza recomendo essa leitura a todos!

- Quanto é infinito mais um?
- Não é infinito. Não é nem dois. É um, Bonnie Rae. Você não me disse? Você e eu? Somos duas metades de um todo. Nós somos um.

Beijos e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário