25 de dezembro de 2015

Tá Na Estante :: 'Me Abrace Mais Forte' #488

POSTADO POR EM 25 de dezembro de 2015

E aí pessoal, tudo bem?

Hoje eu vim trazer mais uma resenha de um livro que eu estava extremamente ansioso para o lançamento. O tão aguardo por mim spin-off de Will e Will, Me Abrace Mais Forte.
Livro: Me Abrace Mais Forte
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 224
Sinopse: Do universo de Will & Will: Um nome, um destino, conheça a história de Tiny Cooper em um fabuloso musical. Uma novela musical do universo de Will & Will – um nome, um destino, escrito em parceria com John Green e o primeiro livro juvenil com protagonista gay a figurar na lista do New York Times. Em Me abrace mais forte, o personagem Tiny Cooper, um dos mais carismáticos da trama, disponibiliza o roteiro do musical que acompanha sua trajetória: do berçário até o ensino médio. Com participação especial do fantasma de Oscar Wilde, o roteiro revela os detalhes da vida amorosa de Tiny, seu relacionamento com seus vários ex-namorados, a amizade com a babá lésbica, a relação com os pais e o encontro com o amigo Will Grayson.

Vocês devem se lembrar que há um bom tempo a Barbara e eu fizemos uma resenha dupla de Will & Will onde eu deixei bem claro que fiquei simplesmente apaixonado por aquela história e que eu precisava de um livro mais detalhado sobre o musical escrito por Tiny Cooper.

Anos se passaram e muitos pedidos foram feitos aos céus até que há alguns meses atrás, Inês ouviu minhas preces e o meu querido David Levithan resolveu anunciar um spin-off, para seu livro lançado em parceria com John Green, que iria se chamar Hold Me Closer. Não demorou muito para a Galera Record confirmar que o livro iria sim ser lançado no Brasil com o título traduzido para Me Abrace Mais Forte.
Brilho, pessoal. Muito brilho. Não sejam avarentos com o brilho. O motivo de as drag queens gostarem tanto de brilho é que a purpurina é uma coisa barata.
Me Abrace Mais Forte conta de forma inovadora e divertida a vida de Tiny Cooper, um personagem coadjuvante com roubou completamente a cena em Will & Will. A história de Tiny é contada por ele mesmo em forma de um musical. O livro, assim como a maioria dos musicais, é dividido em 2 atos.

O primeiro nos apresenta a primeira fase da vida de Tiny, a fase pré-garotos. Podemos acompanhar o nascimento, infância, a descoberta de sua sexualidade, a sua auto-aceitação e a sua atrapalhada porém bem sucedida "saída do armário".

Já o segundo ato é um grande relato das diversas tentativas de Cooper, 18 para ser mais exato, de encontrar seu grande amor. Algumas dessas tentativas resultaram em um relacionamento porém outras nem tanto, mas todas o marcaram o suficiente para ganhar um lugar em sua lista de ex-namorados.

Além de Tiny, seus amigos e sua extensa lista de amantes, o livro também conta com os pais de Cooper e personagens como Lynda, a babá lésbica, e o fantasma de Oscar Wilde.
Apesar de não ter nada errado com um garoto querer usar vestidos, tem algo de errado em supor que todo garoto gay queira usar vestidos. Alguns talvez. Outros não. [...] (Outra observação: também não é certo supor que todo garoto gay queira usar brilhos e cores fortes. Alguns não. Eu quero.)
Como citado algumas vezes anteriormente, o livro é o roteiro do musical que somos apresentados no fim de Will & Will. Por ser escrito em forma de roteiro, no livro encontramos diálogos, músicas, marcações cênicas e opiniões de Tiny.

Durante toda a leitura você vai sendo bombardeado com referências à cultura pop e a outros musicais como Rent, Bonita e Valente, Once, High School Musical, Les Miz, Kinky Boots, Caminhos da Floresta e vários outros, o que faz com que você se sinta mais cativado pelo livro.

O livro em alguns poucos momentos consegue ficar um pouco repetitivo, fazendo você revirar os olhos ao ter que ler algum trecho que você tem certeza que já leu nos capítulos anteriores. As músicas também chegam a deixar a desejar em alguns pontos ao usar demais as rimas no fim de cada frase, deixando-as mais parecidas com poemas e te fazendo questionar se aquilo realmente poderia ser encaixado em um musical.

Esse dois pontos não tiram nenhum mérito da obra, pois como o o próprio Tiny menciona no livro, esse é o seu primeiro musical e iremos encontrar algumas falhas. Então acredito que esses pequenos pontos negativos não sejam um deslize do autor e sim uma forma dele mostrar a inexperiência de Cooper como letrista/roteirista/diretor.

Assim como a maioria dos livros do David, Me Abrace Mais Forte consegue usar com perfeição a escrita cômica para passar uma mensagem muito mais profunda e te fazer refletir sobre assuntos importantes sem você nem mesmo perceber.
Quando se namora um ator, você pensa que ele vai deixar você fazer parte do ato. Mas, na maioria das vezes, você só encontrará os cinco estágios do luto.
Em questão física o livro não deixou a desejar. Por mais que a Galera não tenha utilizado a capa original (que para mim é simplesmente incrível), a editora conseguiu representar muito bem o conteúdo do livro e a alma de seu protagonista com a arte feita pelo designer Leonardo Iaccarino.

A tradução que mais uma vez ficou por conta da Regiane Winarski também não deixou a desejar. O único ponto negativo para algumas pessoas talvez seja o fato do livro ter sido impresso em folhas brancas, o grande inimigo de alguns leitores, porém, esteticamente, as folhas brancas foram uma escolha muito melhor.

Me Abrace Mais Forte é mais um livro escrito com excelência por David Levithan. Com certeza indico a leitura. Se você já é um fã de longa data, você irá mais uma vez se apaixonar por Tiny Cooper. Se você ainda não teve a oportunidade de ler algo do autor, esse é um ótimo livro para te apresentar à escrita mágica do David.

Beijos e até mais!

1 comentários: