25 de fevereiro de 2016

Na Telona :: 'Como Ser Solteira' #37

POSTADO POR EM 25 de fevereiro de 2016

Oi, gente. Tudo bem?


Terça-feira participei de mais uma cabine de imprensa aqui em Porto Alegre e agora vim contar o que achei do filme assistido, que estreia hoje em todo Brasil. Vamos conferir?!

Filme: Como Ser Solteira
Título Original: How To Be Single
Diretor: Christian Ditter
Distribuidora: Warner Bros.
Duração: 1h50min
Lançamento: 25 de fevereiro de 2016
Classificação: 14 anos
Sinopse: Existe um jeito certo e um jeito errado de ser solteiro, além disso...existe Alice. E Robin. Lucy. Meg. Tom. David. A cidade de Nova York está cheia de corações solitários que buscam o par ideal, seja ele uma conexão de amor, uma ficada, ou alguma coisa no meio disso. E em algum lugar entre essas mensagens provocantes e saídas de uma noite só, o que todos esses solitários têm em comum é a necessidade de aprender a ser solteiro em um mundo cheio de constantes evoluções sobre a definição do amor. Badalar na cidade que nunca dorme nunca foi tão divertido.

Alice conheceu Josh na faculdade e desde então os dois estavam em um relacionamento. Só que Alice não estava satisfeita com isso. Ela amava Josh, mas sentia-se presa, não sentia uma conexão consigo mesma e queria saber como era estar sozinha pela primeira vez na vida. Por isso, pediu um tempo a Josh e foi viver em Nova Iorque, com sua irmã Meg.

No novo emprego, Alice conhece Robin, uma solteirona que sabe como aproveitar a vida. Tudo para Robin resume-se a festa, bebidas e sexo e ela está determinada a mostrar a Alice o lado bom de estar solteira, ensinando à nova amiga a arte da sedução e da diversão.

Em outra perspectiva conhecemos Lucy. Ela é obcecada por encontrar o par perfeito nos sites de relacionamento, criando até mesmo um código para isso. Lucy mora em cima do Bar do Tom, um point agitado, e vai até lá todas as noites usar o WiFi do local. Lá ela conhece o proprietário, Tom, que tenta mostrar-la que sua forma de encontrar o homem certo está errada.



Também conhecemos Meg, a irmã de Alice. Meg é uma workaholic assumida e passa boa parte do seu tempo no hospital em que trabalha. A mulher sempre quis ser independente e acha que encontrar um homem fará com que perca isso. Até que ela decide engravidar, através de inseminação, e o destino coloca Ken em seu caminho.

Quando Alice percebe que essa vida de solteira não serve para ela e pede para voltar com Josh, descobre que o ex já seguiu em frente e está envolvido com outra garota. Perdida, Alice precisará descobrir como ser solteira e desfrutar de todos os prazeres sem se arrepender depois.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de assistir!

Meu interesse inicial pelo filme se deu apenas pelo fato de ter Rebel Wilson no elenco. Na sequência, assisti o trailer e descobri que o filme era baseado em um livro (lançado recentemente pela editora Record, resenha aqui em breve) e resolvi assistir quando recebi o convite da cabine. Não posso dizer que não gostei, mas o filme não era exatamente o que eu esperava.



Sabe aquele tipo de película onde existem várias tramas além da principal, que se conectam através de um lugar ou um personagem em comum? Como Ser Solteira segue esse estilo de montagem e esse fato não me agradou muito, já que muitas subtramas eram mais interessantes que a principal. Eu queria saber mais o que aconteceria com Meg, Ken e o bebê do que com a protagonista Alice.


Dakota Johnson parece ser a nova Kristen Stewart, com apenas uma expressão facial, e não consegui desassociá-la de Cinquenta Tons de Cinza. Sua personagem, Alice, é uma garota simples, mas um tanto egoísta. Ela queria aproveitar um tempo solteira e queria que Josh ficasse sentado esperando ela cansar e pedir pra voltar. Entendi o objetivo da garota para tomar tal atitude, mas não concordei com seus meios.

Rebel Wilson foi minha decepção. Achei ela engraçada e Robin é uma personagem interessante, mas só consegui ver a Fat Amy ali, personagem de Wilson no filme A Escolha Perfeita. As piadas, os trejeitos, o estilo... tudo referenciava à Amy e isso me chateou bastante. Esperava mais versatilidade da atriz, mas pareceu que ela só sabe fazer esse tipo de papel.



O restante do elenco está excelente. Uma menção honrosa para Leslie Mann, que interpretou Meg, e Damon Wayans Jr., que deu vida a David, um pai viúvo que envolveu-se com Alice em algum momento do filme. A subtrama de David, com a filha pequena que perdeu a mãe cedo, também é muito mais interessante - e comovente - que a principal.

Meu maior problema com o filme foi que não consegui me identificar com nenhum personagem. Talvez daqui alguns anos eu assista novamente e me veja em algum deles, mas hoje isso não aconteceu. E o desfecho também foi bem previsível, coisa que não gosto muito. Fiquei curioso para ler o livro, que é da mesma autora da obra que deu origem ao filme de 2009, Ela Não Está Tão Afim de Você.

Como Ser Solteira é um bom filme, que explora a independência feminina e o lado bom de se estar sozinho, além de tentar descobrir o real sentido do amor. Por isso, recomendo a película a vocês e peço que, quando assistirem, me contem o que acharam.

TRAILER 



Beijos e até a próxima!

3 comentários:

  1. ooooi, tudo bem?
    A premissa do filme parece ser bem interessante. Mas histórias que possuem várias tramas as vezes se perdem e esquecem um pouco do personagem principal.
    Quando não nos identificamos com algum personagem de um filme parece que é algo incompleto.

    BIO-LIVROS | PÁGINA | Produtos Natura

    ResponderExcluir
  2. Leooo!!! Quero ver o filme, achei o trailer super engraçado! Confesso que grande parte disso seja por causa da Rebel que sem arrasa! Quando eu assistir papeamos ♥

    Beijos Joi

    ResponderExcluir
  3. Nossa que legal...
    Fiquei curiosa pra ver o filme...
    http://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir