21 de fevereiro de 2016

Na Telona :: 'Orgulho e Preconceito e Zumbis' #36

POSTADO POR EM 21 de fevereiro de 2016

Oi, gente. Tudo bem?


Na última terça-feira eu participei de mais uma cabine de imprensa aqui em Porto Alegre e hoje vim contar para vocês o que achei do filme em questão, que chega aos cinemas na próxima quinta-feira. Vamos conferir?!

Filme: Orgulho e Preconceito e Zumbis
Título Original: Pride and Prejudice and Zombies
Diretor: Burr Steers
Distribuidora: Sony Pictures
Duração: 1h48min
Lançamento: 25 de fevereiro de 2016
Classificação: 12 anos
Sinopse: Um surto de zumbis se abateu sobre a Terra nesta releitura do conto clássico de Jane Austen que trata das relações e enlaces amorosos entre amantes de diferentes classes sociais na Inglaterra do século XIX. A resoluta heroína Elizabeth Bennet (Lily James) é mestre em armas e artes marciais; e o belo Mr. Darcy (Sam Riley) é um feroz assassino de zumbis e símbolo máximo do preconceito inerente às classes superiores. Mas à medida que o surto zumbi se intensifica, os dois devem deixar o orgulho de lado e unir forças no campo de batalha encharcado de sangue, a fim de acabar com o exército morto-vivo de uma vez por todas.

Uma temível doença se espalhou pelo mundo, transformado todos aqueles que forem infectados em zumbis. Só que as criaturas são diferentes de tudo aquilo que já vimos: para tornarem-se realmente monstros sanguinários, precisam alimentar-se de cérebro humano uma vez. Se não, levam vidas "normais", mantendo sua personalidade pré-infecção. É claro que em certo momento eles começam a apodrecer e a visão não é nada bela.

No meio disso tudo está Elizabeth Bennet. Ela e suas irmãs foram treinadas na China para tornarem-se exímias guerreiras e não donzelas em perigo em meio a um apocalipse zumbi. A mãe das moças deseja que todas arranjem um bom casamento, mesmo com o caos rodeando suas vidas, mas Lizzie mostra-se avessa a essa ideia, pois nunca trocaria suas armas por um anel.



Um burburinho instala-se na cidade com a chegada de um rico dono de terras, em idade de casar, à procura de uma esposa. A Sra. Bennet está determinada que uma de suas filhas seja desposada por Mr. Bingley e arrasta todas para um baile em que ele está presente, acompanhado da irmã e do misterioso Mr. Darcy, um capitão que busca matar os zumbis que tentam esconder-se em meio à sociedade.


Mr. Bingley logo interessa-se pela irmã mais velha de Lizzie, Jane, e sugere que Mr. Darcy convide Elizabeth para dançar, tentando convencer o amigo a finalmente encontrar uma esposa. Só que na perspectiva de Darcy, Lizzie não é tão bela e ele prefere uma mulher sábia e guerreira, não uma lady da sociedade, achando que Lizzie encaixa-se nessa categoria.

A relação de Lizzie e Darcy é como no clássico original de Jane Austen. Logo de início os dois se detestam e é palpável o desprezo que a garota Bennet sente pelas atitudes do capitão e faz de tudo para que ele arrependa-se de suas grosserias, mostrando que não é apenas uma moça, é também uma guerreira experiente.



A chegada de Mr. Wickham à cidade promete colocar ainda mais lenha na fogueira na relação de Elizabeth e Darcy. Wickham e Darcy tem um passado em comum e um ressentimento enorme existe entre eles por causa disso. Quando Lizzie e Wickham ficam mais próximos, ela vai descobrindo mais a respeito de Darcy e menos vai gostando do capitão.

Quando uma ameaça zumbi promete tomar conta da cidade, cabe a todos os guerreiros unirem suas forças para impedirem um massacre. Trabalhando lado a lado, Lizzie e Darcy precisarão lidar com seus sentimentos confusos se quiser sobreviver e salvar aqueles que amam.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de assistir!



Meu interesse inicial pela adaptação se deu após ter visto o trailer, que prometia um filme envolvente e repleto de ação, então é claro que confirmei presença na cabine assim que recebi o convite. Não sou um fã do Orgulho e Preconceito original, apenas assisti a versão cinematográfica estrelada por Keira Knightley, lançada em 2005.

Orgulho e Preconceito e Zumbis segue essa mesma vibe da obra na qual foi inspirada. Muitas cenas são praticamente iguais ao longa de 2005 e refletem bem os personagens e suas histórias, apenas com o plus de batalhas contra zumbis inseridas no enredo, que deram um tom mais interessante à película e nos deixaram vidrados na telona.

A atuação dos atores está excelente. Lily James conseguiu transmitir aquela personalidade feminista e temperamento forte. Gostei muito das suas cenas ao lado de Sam Riley, apesar de não ter gostado do ator em si. Achei que ele foi ofuscado por Lily e deixou a desejar como Mr. Darcy, um personagem tão icônico e querido dos cinemas e da literatura.



Os efeitos da adaptação ficaram ótimos, mas algumas maquiagens dos zumbis deixaram certas cenas um tanto forçadas demais pro meu gosto. Sendo acostumados com a tecnologia para filmes atual, acredito que muitos espectadores ficarão decepcionados ao verem como os mortos vivos foram retratados nessa obra.

O figurino do filme está impecável. Pensem em várias moças do século XIX, com seus vestidos armados de tafetá, tirando armas e facas de seus decotes e cintas-liga enquanto estouram miolos de zumbis. Nada prático, certo? Mas manteve toda a essência da época e ainda mostrou o poder feminino em sua magnificência.

O final da película foi muito bem elaborado, até a chegada da cena pós-créditos, que indicou uma possível continuação e deixou muito a desejar, na minha opinião. Sinceramente, achei isso desnecessário e preferia ter saído da sessão antes de tê-la visto, para continuar com a boa impressão que tive da obra.

Orgulho e Preconceito e Zumbis é um ótimo filme, que prende o espectador e conta com boas doses de romance, ação e humor. Fiquei bem curioso para ler o livro, publicado pela editora Intrínseca, e recomendo a obra a todos. Garanto que vai agradar até o fã mais exigente de Jane Austen.

TRAILER



Beijos e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário