2 de março de 2016

Tá Na Estante :: 'Herdeira do Fogo' #507

POSTADO POR EM 2 de março de 2016

Oi gente, tudo bem?


Aqui é o Leo e hoje trago para vocês uma resenha dupla, feita em parceria com a Nathy, representando o blog Recanto da Mi. O legal dessas resenhas é que, na parte da crítica, vocês podem encontrar a opinião de nós dois sobre o que achamos do livro. Espero que gostem!

Livro: Herdeira do Fogo
Série: Trono de Vidro (#03)
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Páginas: 518
Sinopse: Celaena ressurge das cinzas ainda mais forte e letal. E parte em uma jornada em busca de uma obscura verdade: uma informação sobre sua herança e seus antepassados que pode mudar sua vida e o futuro de dois reinos para sempre. Enquanto isso, forças sinistras começam a despontar no horizonte e têm planos malignos para dominar o seu mundo. Agora, depende de Celaena encontrar coragem para enfrentar tais perigos, além de seus próprios demônios, e fazer a escolha mais difícil da sua vida.

Após o final de Coroa da Meia-Noite minha vida acabou. Sarah J. Maas encerrou o segundo livro da série de tal forma que se tornou um sacrifício esperar um ano pelo lançamento da sequência. Então, assim que o exemplar chegou em minhas mãos, eu tratei de devorar as mais de quinhentas páginas da obra.

No final de seu predecessor descobrimos que Celaena Sardothien, nossa tão adorada protagonista, é na verdade a princesa Aelin Galathynius, herdeira do trono de Terrasen e inimiga mortal do rei de Adarlan, por ser a única que pode combatê-lo de igual para igual. Celaena foi mandada em missão para Wendlyn, pois Chaol achou que a estava protegendo, mas ao descobrir a verdadeira identidade da amada, o capitão percebeu seu erro.


A família real de Wendlyn, que deveria ser morta por Celaena em sua suposta missão, tem parentesco com a assassina, e esta pode ser a tão esperada chance que ela tem de unir forças para derrotar a tirania do rei de Adarlan. Só que Celaena não quer assumir sua posição como rainha de Terrasen, ela quer se manter fiel à promessa que fez a Nehemia de que salvaria seu povo e, para isso, precisa descobrir mais sobre as chaves de Wyrd, fonte do poder do rei.

Só que a única pessoa que tem as informações que Celaena deseja é Maeve, sua tia. Mas a megera rainha só entregará tais dados quando a sobrinha mostrar-se digna de entrar no reino de Doranelle. Para isso, Cel precisará treinar ao lado de Rowan, um arrogante príncipe imortal, e abraçar o lado feérico que tenta subjugar desde a fatídica noite da morte dos pais, tantos anos antes.

Enquanto isso, em Forte da Fenda, Dorian está precisando lidar com a descoberta de sua magia. Se o fato chegar aos ouvidos de seu pai, as consequências serão terríveis para ele e para o reino. Dorian e Chaol estão afastados após o capitão descobrir sobre a magia do príncipe e não saber como lidar com a situação. Assim, Dorian acaba se aproximando de Sorscha, uma curandeira do palácio, que sabe mais do que demonstra e nutre uma paixão secreta por ele.

A partida iminente de Chaol para assumir seu posto como Lorde de Anielle está cada vez mais próxima e a pressão do pai está cada vez maior. Só que o capitão da Guarda precisa deixar tudo preparado para proteger Celaena quando ela retornar e ainda ajudar o príncipe a esconder seu segredo. Chaol só não esperava que a ajuda viria de alguém que ele despreza desde sempre: Aedion Ashryver, primo de Celaena e um dos associados do rei.

Aedion viu seu mundo se partir quando não conseguiu proteger Aelin e acreditava que a prima e futura rainha havia morrido. Dessa forma, para poupar o reino da devastação, associou-se ao rei, mas assim como a prima, omitia informações de suas missões que, na maioria das vezes, não eram cumpridas. Agora que sabe que Aelin está viva, a determinação de Aedion é maior e a aliança com Chaol pode provar-se benéfica para os rebeldes.

Além disso, acompanhamos a perspectiva da bruxa Dentes de Ferro Manon, herdeira do clã das Bico Negro. As Dentes de Ferro foram recrutadas pelo rei de Adarlan para serem suas servas na guerra que está por vir. Elas deveriam montar o exército de serpentes aladas que o soberano estava criando e, após a vitória, poderiam levar as bestas consigo para recuperar seu território no deserto. Depois que a magia foi extinta, as bruxas perderam seus poderes e voar é algo do qual mais sentem falta, por isso a expectativa em montar as serpentes. Só que a trama política das bruxas consegue ser ainda mais complexa e tantas juntas num mesmo lugar pode ser perigoso.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Herdeira do Fogo teve o início um pouco lento. Mais de um ano após ter lido o livro anterior, eu demorei um pouco a lembrar de certos fatos e a autora não deu aquela pincelada básica nos acontecimentos para situar o leitor. Porém, conforme as páginas foram avançando e a perspectiva mudando de foco, tornou-se mais fácil rememorar o segundo livro.

Com a partida de Celaena para Wendlyn, já soube que o leque de pontos de vista aumentaria. Enquanto em Trono de Vidro a maior parte da narrativa foi escrita pela visão de Celaena e em Coroa da Meia-Noite acrescentou-se a de Chaol e Dorian, nesse terceiro volume há diversas novas perspectivas, incluindo a de personagens não tão importantes para o andamento da história. Entretanto, tal jogada teve seus altos e baixos, tendo em vista que conseguimos obter maior conhecimento sobre o enredo e, ao mesmo tempo, nos frustramos com a mudança abrupta de foco.

Um ponto extremamente positivo para o livro que destaco foi o notável amadurecimento dos personagens. Celaena começou a trama devastada pela morte de Nehemia, mostrando seu lado mais humano que, na maior parte do tempo, permanece oculto. Só que quando seus treinos com Rowan começam e ela é levada além de todos os limites possíveis, vamos notando que há muito mais por trás da guerreira que conhecemos e sua trajetória de vida é mais triste do que imaginávamos.

Chaol também demonstrou uma grande evolução no enredo. Nas obras anteriores, ele era todo certinho e raramente questionava ordens diretas. Já nesse terceiro exemplar, o capitão lutou com todas as forças para atingir seus objetivos e proteger aqueles que ama, mesmo que isso viesse associado a bater de frente com o rei.

Porém, o personagem que mais me surpreendeu foi Dorian. O príncipe herdeiro não só aceitou sua magia, como finalmente esqueceu Celaena e entregou-se a uma nova paixão. Dorian era imaturo e não se preocupava com as consequências de seus atos, mas provou-se mais centrado e pensando no bem do povo, para quando se tornasse rei trouxesse o melhor para os seus súditos.

A escrita de Sarah J. Maas também se aprimorou bastante. A autora não só remexeu nos segredos escondidos no armário dos personagens, como também apresentou novos fatos cruciais para o desenvolvimento da série. Além disso, ela soube mesclar muito bem o drama com a ação, com algumas doses de romance e, principalmente, a importância da lealdade em períodos difíceis.

Não consigo dizer muita coisa sem soltar spoilers. A história inteira é repleta de reviravoltas, mas estas são um tanto espaçadas demais para o meu gosto, o que fez com que, em certo momento, o livro caísse em uma "rotina" pesarosa e estava levando quatro estrelas, até que o clímax chegou e derrubou todos os forninhos.

O final de Herdeira do Fogo é espetacular. Sarah, além de sambar com salto quinze na cara do leitor, também deixou aquela ponta aberta que vai me fazer ficar sem dormir até eu ler a continuação. Típico dela, como vocês sabem. O quarto volume, Rainha das Sombras, lançou em setembro lá fora e chega às livrarias nacionais este mês.

Sobre a edição física, mais uma vez a Galera Record deu um show. A capa é uma adaptação da edição britânica e minha favorita da série até então. A imagem da contracapa está linda demais e tem tudo a ver com a trama. A revisão está ótima, mas encontrei alguns errinhos que me incomodaram um pouco. As folhas são amareladas e a fonte é grande.

Herdeira do Fogo pode não ter sido o melhor livro até agora, mas com certeza teve o melhor final e aumentou minha ansiedade pelo que está por vir. Trono de Vidro é uma série que merece mais atenção do que tem e deve ser lida por todos. Eu com certeza recomendo e imploro para que deem uma chance. Vocês serão surpreendidos!

Beijos e até a próxima!

1 comentários: