E ai pessoal, tudo bem?

Hoje eu vim trazer mais uma resenha dessa série de livros que estou amando. O livro é Scarlets, primeiro conto da série Asylum e escrito pela autora Madeleine Roux. Se você ainda não leu a resenha do primeiro livro clique aqui.

Livro: Scarlets
Série: Asylum #1.5
Autora: Madeleine Roux
Editora: V&R
Páginas: 104
Sinopse: Cal Erickson é um secundarista da New Hampshire College. Ele não é um aluno exemplar e não tem muitos amigos. Roger, seu pai e reitor da universidade, quer que ele pare com a bebedeira e com “a história de ser gay”. O rapaz até se esforça para se encaixar naquele ambiente, mas é muito difícil. Cansado de tentar controlar o filho, Roger exige que ele participe de um seleto grupo de estudos orientado pela professora Reyes. Junto com outros alunos, sua primeira tarefa é descer ao porão do alojamento Brookline (onde antigamente funcionava um manicômio) para catalogar tudo o que for encontrado por lá. Com o passar do tempo, Cal percebe que há algo estranho e misterioso por trás de tudo aquilo.

Scarlets é um episódio de Asylum que acontece entre os dois primeiros livros da série. Ao contrário dos outros volumes, o conto é focado em Cal Erickson, estudante secundarista e filho do reitor da universidade New Hampshire College e conhecido no campus por seu comportamento um tanto quanto rebelde. Somado à sua forte personalidade, Cal possui um conturbada relação com Roger, seu pai, que além de exigir o máximo do filho nas questões acadêmicas ainda não consegue compreender o motivo de Cal permanecer com essa “história de ser gay”.

Para tentar amenizar a situação, Roger “propõe” a Cal que se junte ao seleto grupo de estudantes da professora Reyes incumbidos de catalogar todo o material encontrado no já conhecido e extremamente assustador porão do antigo manicômio.  Após sua primeira noite nos quartos escuros e úmidos do subsolo do alojamento Brookline o garoto percebe que algo sobrenatural acontece ali e desconfia que seu pai tenha algo a esconder. Cal decide então recusar as propostas de Roger e descobrir os segredos por trás da misteriosa sociedade secreta, Scarlets.

– Você fez algum curso para falar como um babaca ou esse tipo de coisa vem naturalmente?

Ele esperava uma reação de irritação, mas não um tapa. Cal foi atingido com força, e sentiu seus dentes cortarem o interior de sua bochecha.

Seu pai tinha sido um homem bonito um dia. Um atleta. Talvez até um ser humano.

Após finalizar a leitura de Sanctum (resenha aqui) fiquei extremamente ansioso para receber Scarlets e conhecer um pouco mais sobre essa tal sociedade secreta. Posso dizer que devido as minhas expectativas o livro foi uma boa decepção, pois embora o livro tenha esse título, a sociedade só é citada nos últimos capítulos e não esclarece nenhuma das dúvidas que possam ter surgido no segundo livro da série.

Embora o livro seja classificado como 1.5 e não adicione muito a quem já leu o segundo volume, eu não recomendo a leitura em ordem cronológica pois uma das descobertas do final de Sanctum é revelada em Scarlets.

O terror proposto nos outros livros da série também não dá as caras nesse volume, que tem a narrativa muito mais focada na vida pessoal de Cal do que nos próprios Scarlets. Falando em narrativa, a de Madeleine continua fluida e cativante, fazendo um livro tão pequeno parecer menor ainda.

Em questões físicas não temos nenhuma novidade (o que não é ruim levando em consideração o cuidado que a editora tem com essa série), páginas amareladas, bom espaçamento, folhas com detalhes coloridos e divisões de capítulos personalizadas.

O livro possui um bom conteúdo mas que foi extremamente mal executado e não acrescentou nada de extrema importância a história. Madeleine poderia ter acrescentado essas páginas ao enredo de Sanctum ou então adicionado mais umas 100 páginas em Scarlets. Por esse motivo o livro leva 3 estrelas e definitivamente não entra na minha lista de favoritos.

***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

9 Comentários

  • Aline Goettems
    17 julho, 2016

    Oie.
    Acompanhando suas resenhas da série, percebi que só gostei das capas mesmo :/
    Pela sinopse eu esperava algo totalmente diferente mesmo, mas parece ter um desenrolar bem fraco. Enfim, não leria :/
    Beijos, e ótima resenha ♥
    Lost Words

  • suzana cariri
    03 junho, 2016

    Oi!
    Faz um tempo que li uma resenha do primeiro livro dessa historia e mesmo achando interessante assim como esse, essa não foi uma serie que me chamou atenção, a historia parece ser legal mas não foi uma historia que gostei !!

  • Naty Araújo
    01 junho, 2016

    Acho tão chato quando o autor acrescenta um livro na série que poderia ser colocado no mesmo volume. Fazem isso definitivamente apenas para vender livros e enganar o leitor. Já aconteceu isso comigo num livro nacional e fiquei decepcionada. Muito chata essa situação.

  • Fernanda Mendonça
    29 maio, 2016

    Tem uma série com esse nome, não tem??? E eu tenho muita curiosidade com esse livro, mas desde que eu vim morar sozinha meus livros de terror estão bem encostadinhos na estante pq se tem uma coisa que eu sou é cagona hahahaha

  • Iêda Cavalcante
    27 maio, 2016

    Oiee!
    Série que não pretendo ler, terror como já comentei anteriormente, não é o meu forte. Apesar de amar filmes desse gêneros, livros não me agradam.
    Boa leitura pra quem gosta.
    bjokas!

  • Pamela Alves
    21 maio, 2016

    Quero muito ler a série Asylum, vejo muitos leitores falando bem dos livros. É uma pena que esse conto não tenha acrescentado coisas importantes para a história, mesmo assim, ainda pretendo lê-lo.

  • Thuanne Souza
    12 maio, 2016

    Olá!

    Ao ver a capa desses livros, imaginei que seria um super terror!
    Você comentou que um deles tem bastante terror né? Mas vale mesmo a leitura? Fiquei na dúvida.
    Mesmo achando a história bem maneira!

  • Ketriely Barcelos
    09 maio, 2016

    Não conhecia essa série, vi a resenha do primeiro livro e até achei bem interessante, mas não me deu aquela vontade de gastar dinheiro que não tenho! kkkkk
    Enfim, achei edição em si muito bonita! Talvez quem sabe futuramente eu arrisque a ler!

  • Cladisson Mélo
    08 maio, 2016

    Cada vez mais eu vejo o quanto de livros que eu tenho que comprar e ler. Ainda nem li "Asylum". Essas capas são maravilhosas.