28 de junho de 2016

[Semana LGBTQA+] :: Indicação de Filmes

POSTADO POR EM 28 de junho de 2016

E aí, pessoal. Tudo bem?


Meu nome é Yuri Correa, sou amigo do Leo, e a convite dele vim participar dessa maravilhosa Semana LGBT indicando os melhores filmes que se enquadram nessa categoria hoje, no Dia do Orgulho LGBT. Bora conhecer?!

The Normal Heart

Sinopse: 1981. Uma doença misteriosa se alastra pelos Estados Unidos, com alto grau de mortalidade: cerca de 50% dos infectados acabam falecendo. Como a imensa maioria é homossexual, ela logo é apelidada de "câncer gay" e, por preconceito, não recebe a devida atenção do governo norte-americano. Decidido a fazer com que as pessoas tomem conhecido sobre a epidemia causada pela AIDS, o escritor Ned Weeks (Mark Ruffalo) decide ir aos diversos veículos de comunicação para falar sobre o tema. Entretanto, a raiva contida em suas declarações assustam até mesmo seus colegas na organização não-governamental que presta auxílio aos infectados. Ao seu lado, Ned conta apenas com o apoio da médica Emma Brokner (Julia Roberts), que também está alarmada com a gravidade da situação.
O estouro do HIV nos anos 1980 é um importante marco da história pela luta dos direitos dos LGBT, e o assunto resultou em uma série de bons filmes, como os memoráveis Filadélfia (1993) e Clube de Compras Dallas (2013). Porém, é The Normal Heart que consegue sintetizar e expressar com extrema eficiência todo o rebuliço político e social dessa época, sem jamais esquecer de olhar atentamente para as pessoas por trás dele.



Traídos Pelo Desejo

Sinopse: IRA seqüestra um soldado inglês (Forest Whitaker), que desenvolve uma certa amizade pelo guerrilheiro (Stephen Rea) encarregado de vigiá-lo. Mas o soldado morre e o guerrilheiro vai comunicar sua morte namorada do soldado, por quem acaba se apaixonando. Mas esta paixão lhe provocará um choque inesquecível, enquanto companheiros do IRA querem que ele participe de uma perigosa missão.
Através de um suspense envolvente e que não dá pistas de se tocar em assuntos LGBT, usa do afeto criado entre os personagens para jogar qualquer preconceito que o espectador tenha contra ele mesmo. 



Festim Diabólico

Sinopse: Brandon (John Dall) e Philip (Farley Granger) matam David Kentley (Dick Hogan), um colega da escola preparatória, apenas para terem a sensação de praticar um assassinato e provar que conseguem realizar o crime perfeito. Para desafiar os amigos e a família, resolvem convidá-los para uma reunião no apartamento deles, onde colocam a comida em cima de um baú e dentro do mesmo está o corpo da vítima.
Apesar de nunca se nomear como uma relação homossexual, a ligação entre os protagonistas desse thriller de Alfred Hitchcock é profunda em um nível íntimo e visceral. As discussões sociais que trazem para o seu inusitado jantar são ainda mais flagrantes quanto ao que sentem. E no final tudo é uma grande metáfora sobre querer sair do armário (ou no caso aqui, um baú) e estar preso pelas cordas da sociedade – aliás, em inglês, o título do filme é “Corda”.



Tangerine

Sinopse: Assim que sai da prisão, a prostituta transexual Sin-Dee (Kitana Kiki Rodriguez) descobre através de sua melhor amiga (Mya Taylor) que o namorado Chester (James Ransone) está saindo com outra pessoa, uma mulher cisgênero. Sin-Dee decide encontrar os dois e puni-los pela traição.
Recente, mas, relevante. Todo filmado em câmeras de Iphone e completamente protagonizado por atores transexuais, esse exemplar consegue ser magnético por seus méritos de roteiro e direção, tanto quanto por sua carga de atualidade.



Paris is Burning

Sinopse: Documentário sobre drag queens de classe baixa de Nova York. Elas são entrevistadas e observadas enquanto se preparam para competir, mostrando as pessoas, as roupas e todo o ambiente e seus preparativos.
Um mergulho no mundo das drag queens, quando ele ainda era um submundo e se reservava aos esconderijos de Nova York. Como toda uma cultura forçada a se esconder se adaptou às sombras e a lugares fechados, e a pressão dessas pessoas para explodirem no mundo real acima das ruas.



O Segredo de Brokeback Mountain

Sinopse: Jack Twist (Jake Gyllenhaal) e Ennie Del Mar (Heath Ledger) são dois jovens que se conhecem no verão de 1963, após serem contratados para cuidar das ovelhas de Joe Aguirre (Randy Quaid) em Brokeback Mountain. Jack deseja ser cowboy e está trabalhando no local pelo 2º ano seguido, enquanto que Ennie pretende se casar com Alma (Michelle Williams) tão logo o verão acabe. Vivendo isolados por semanas, eles se tornam cada vez mais amigos e iniciam um relacionamento amoroso. Ao término do verão cada um segue sua vida, mas o período vivido naquele verão irá marcar suas vidas para sempre.
Como uma das figuras mais idealizadas pelos americanos, o cowboy, se torna alvo de um cuidadoso e delicado estudo de... arquétipo. A desconstrução da figura viril que normalmente protagoniza filmes de western, aqui, centro de uma relação homossexual que, acima disso, é tratada como uma relação humana.



Azul é a Cor Mais Quente

Sinopse: Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente.
Espaço tem de ser dado para a crueza com que esse filme trata o namoro entre duas garotas. Longe de fetichismos, o filme mergulha na intensidade de sua relação do mesmo modo como faria com uma que fosse heterossexual, desafiando o espectador a acusar a obra de exageros. Para compensar o tom tão seco, o filme é coberto por um tom onírico ao se entregar a um elaborado esquema de cores – muito baseado no azul, claro – para contar a própria história.



The Rocky Horror Picture Show

Sinopse: Influenciado pelo matrimônio de um grande amigo, Brad Majors (Barry Bostwick) decide pedir sua noiva, Janet Weiss (Susan Sarandon), em casamento. Antes da cerimônia eles partem em uma viagem de carro, mas acabam se perdendo. Para piorar a situação, o carro quebra e está chovendo bastante. Eles vão até um castelo próximo em busca de ajuda e são recepcionados por Riff Raff (Richard O'Brien), o criado do dr. Frank N Furter (Tim Curry), dono do local. Brad e Janet estranham o visual e o comportamento de todos, sem imaginar que Frank N Furter dedica a vida à libido e o prazer. Seu novo plano é criar um homem musculoso, Rocky (Peter Hinwood), que possa atender aos seus anseios sexuais.
Uma ode a diversidade sexual, o filme realiza um espetáculo musical dissonante e envolve e abraça o espectador em uma atmosfera histriônica e fartamente divertida. Linkando os múltiplos subgêneros de filmes B hollywoodianos com a mesma gama de tipos de sexualidade, o musical é, ao todo, um grito de protesto da comunidade LGBT (muito apropriado para sua época de lançamento, os anos 1980).



Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Sinopse: Leonardo (Ghilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade. 
Retrata com normalidade um início de namoro fazendo do conflito principal aquilo que deveria realmente sê-lo: a cegueira do protagonista. Além disso, exibe extrema sensibilidade ao lidar com a forma diferenciada que a deficiência de Leonardo faz com que sinta e descubra a própria sexualidade.



Beijos e até qualquer hora!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

10 comentários:

  1. Gosto de filmes com essa temática, dos indicados eu preciso urgentemente assistir Hoje eu quero voltar sozinho e Tangerine, que parecem abordar e conscientizar muito bem sobre o assunto

    ResponderExcluir
  2. Olá, Yuri.
    Confesso que não assisti a nenhum dos filmes citados. E só conhecia um deles, O segredo de Brokeback Mountain. Me interessei em assistir Azul é a cor mais quente e The Normal Heart.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oiee, eu não assisti nenhum desses filmes mas já ouvi falarem muito desse Azul é a cor mais quente. Adorei suas dicar e me interessei em assisti alguns.
    Beijos.

    http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Amei as dicas! Quero muito ver O Segredo de Brokeback Mountain, Azul é a cor mais quente e Hoje eu quero voltar sozinho. Sempre vejo falar desses filmes, e o tempo passou e não assisti. Mas nunca é tarde! Ótimos filmes. Obrigada pelas dicas. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. The Normal Heat! PELO AMOR DE DEUS! ESSE FILME É MARAVILHOSO! Ótimas indicações!
    <3

    antesdascinco.com

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Oi Yuri.
    Dos filmes citados só assisti O segredo de Brokeback Mountain. Fiquei com vontade de ver The Normal Heart, Azul é a cor mais quente e Hoje eu quero volta sozinha. Vi ótimas críticas sobre esses filmes.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom esse post, você geralmente não vê muita gente falando de filmes com essa temática.

    ResponderExcluir
  9. Já assisti um pouco "O Segredo de Brokeback Mountain", mas sempre minha mãe mudava de canal. Mas fiquei muito interessado em "The Normal Heart", ''Azul é a Cor Mais Quente", "Tangerine", Hoje eu Quero Voltar Sozinho". Já tinha visto trailers de alguns, mas nunca tinha assistido.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Ótimos filmes! The Normal Heart eu lembro que vi o Jim Parsons divulgando no programa da Ellen e eu achei muito interessante e acabei esquecendo dele pouco tempo depois. Todos são ótimos filmes, principalmente Azul é a Cor Mais Quente.
    Beijos.

    ResponderExcluir