Heeey, gente. Tudo bem??

Hoje vamos começar uma semana especial aqui no blog para falar sobre a literatura LGBT, um gênero que só vem crescendo no mercado editorial, mas que ainda sofre um certo preconceito, resultado da homofobia, que – infelizmente – ainda é muito constante no Brasil.

Nossa ideia é apresentar a literatura LGBT, mostrando que os livros não passam de romances onde os protagonistas são do mesmo sexo. Sendo assim, qual a necessidade de tanto chega pra lá com esses livros? Cabeça aberta, meu povo!! 
Para começar resolvemos falar sobre o David Levithan, um dos precursores da literatura LGBT no mundo e que trouxe para cá obras incríveis que apresentou esse tipo de romance para diversos públicos, desmistificando um pouco tudo o que se pensava acerca do gênero. 

David Levithan é norte-americano e editor de livros infantis, seu primeiro livro lançado foi Boy Meets Boy (em português Garoto Encontra Garoto, lançado pela Galera Record), em 2003. O livro é um infanto-juvenil que aborda um casal gay, Paul e Noah. O foco de David é esse, escrever livros sobre gays, para jovens, de forma que tire toda o estigma de que relacionamentos gays são errados ou não convencionais. Em seus livros, Levithan trata o relacionamento como algo simples, normal. Como deve ser tratado, né?

Meu primeiro contado com o autor foi com o livro Will & Will – Um nome, um destino, lançado no Brasil em 2013 pela Galera Record. O livro conta sobre dois garotos que se chamam Will Grayson e que em um determinado momento da vida se encontram. Um é gay, o outro não, mas isso pouco importa para eles. Nesse livro estamos mais focados na relação de amizade, independente das diferenças, que são mais que comuns. O livro foi escrito em parceria com John Green, e cada um narra a vida de um Will. 

Depois que li esse livro, fiquei ainda mais confusa acerca da forma como o preconceito é validado dentro da nossa sociedade. Afinal, no livro, o relacionamento de um dos Will Grayson com seu namorado, e amigos, é a coisa mais normal do mundo. Então por qual motivo é tudo tão abominável para os olhos de alguns?
A intenção desse post não é apenas enaltecer Levithan como autor, por mais que ele mereça. É mostrar que, mesmo de forma indireta, ele foi o precursor da literatura LGBT aqui no Brasil e deu espaço para muitas novas obras com essa temática serem trazidas para o nosso idioma, assim como autores nacionais tiveram finalmente seu reconhecimento.

Acredito que a intenção de David Levithan, e de muitos outros autores que iremos apresentar por aqui, é mostrar exatamente isso. Ser gay é normal! Os relacionamentos são normais, a vida é normal. É tudo normal, meu povo!

Espero que aproveitem a nossa semana especial e aguardo os comentários de vocês em todas essas postagens. Embarquem nessa com a gente!
Beijocas e até a próxima!!!

***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

8 Comentários

  • Carolina Ramires
    30 junho, 2016

    Olá!
    Quero faz tempo ler Will e Will mas nunca tive essa oportunidade. Muito legal esse trabalho que o David faz em divulgar essa literatura, tentando desmistificar esse tema.
    Beijos.

  • Cladisson Mélo
    30 junho, 2016

    Tenho "Will & Will" e quero os outros livros dele. Indico pra vocês o livro "Outra Cor Para o Amor". Eu li o primeiro capítulo e gostei muito. É da mesma temática. O amor sempre vence.

  • Pamela Liu
    29 junho, 2016

    Oi Barbara.
    Eu li Todo dia do David e desde então sou fã da sua escrita.
    Não li Will & Will pois não tinha me interessado pela sinopse e por que havia sido escrito em parceria com John Green (já li alguns livros dele e não consigo gostar). Pretendo ler Garoto encontra Garoto.

    Acho que as pessoas deviam dar uma chance para todo tipo de leitura, depois avalia se gosta ou não. Não é preciso impor a sua opinião, e sim respeitar a opinião dos outros.

  • Sil
    28 junho, 2016

    Olá, Barbara.
    Bem legal essa semana aqui no blog. Eu conheço o David desde o livro Todo dia e amei o livro e sua escrita. O interessante é que não sabemos o que o personagem é, somos obrigados a ver ele por dentro. Agora Will & Will eu não gostei. Talvez pela escrita do Green que não sou muito fã. Espero que essa semana seja um sucesso.

    Blog Prefácio

  • Maria Fernanda Pinheiro
    27 junho, 2016

    Essa semana será mais que especial! principalmente por abordar um tema que infelizmente muitos ainda não aceitam, acho o David um excelente autor do gênero, abordando ele de maneira natural, como deve ser

  • Theresa Cavalcanti
    27 junho, 2016

    Nunca li nenhum livro desse autor, e acho que só li um, com a temática LGBT, pelo fato de que não se tem muita informação sobre livros nesse estilo.

  • Aline Cuerci
    27 junho, 2016

    Adorei as dicas, gosto de livros que abordam esse tema. Já li resenhas sobre esses livros que vc citou e a vontade de ler aumentou.
    Beijos.

    http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

  • Márcia Saltão
    27 junho, 2016

    Olá!
    Ainda não li nenhum livro desse autor, mas na minha lista está Will & Will. O preconceito sobre o tema ainda é muito grande e essa será nossa realidade por um bom tempo. Mas tomara que essas obras venham a ajudar a diminuir esses pensamentos pequenos e maldosos das cabeças de algumas pessoas. Que a leitura abra uma nova visão sobre o tema, com mais humanidade. Beijos.