7 de junho de 2016

Tá Na Estante :: 'Aprendendo a Seduzir' #538

POSTADO POR EM 7 de junho de 2016

Heeey, gente. Tudo bem??


Li tantos livros em Maio que chegou a hora de descavar todas as resenhas, haha. Para começar vou falar sobre um livro que demorou a me pegar, mas quando pegou foi pah! Bora lá :)

Livro: Aprendendo a Seduzir
Autora: Patrícia Cabot
Editora: Essência
Páginas: 368
Sinopse: O que qualquer mulher faria se flagrasse o noivo aos beijos com outra mulher? Cancelaria o casamento e nunca mais colocaria os olhos no desalmado traidor. Certo? Não Lady Caroline Linford. Apaixonada pelo belo e galante Marquês de Winchilsea, ela não se dá por vencida e resolve ir em frente com o casamento. Afinal, Lady Linford ama seu prometido. Com o intuito de se tornar o único objeto do desejo de seu noivo, ela convoca o renomado Braden Granville, mestre na arte da sedução, para, com ele, aprender a ser a melhor amante que Winchilsea pode vir a ter. Porém, a aluna se torna tão aplicada que arrancará mais que elogios de seu professor...

Caroline Linford sempre jurou que se casaria apenas por amor e é isso o que ela pensa sentir por Hurst Slater, o marquês de Winchelsea. Talvez o fato dele ter salvado o irmão da jovem de uma trágica morte iminente tenha dado um empurrãozinho neste sentimento, bem como sua constante presença na casa da mesma, mas ela jura o amar. Ama tanto que mesmo após ver o noivo nos braços - ou embaixo, para ser mais específica - de outra mulher, não cancela seu casamento com ele.



A verdade é que ver o noivo com outra despertou em Caroline um desejo que ela nunca imaginou ter. A jovem que poderia ser considerada a mais recatada da sociedade londrina quer aprender a seduzir o noivo, de forma que apenas ela o satisfaça após o casamento, sem a necessidade de uma amante. 

Para isto, e em troca de alguns favores, o professor será Braden Granville, um novo rico, e libertino, que criou fortuna através da fabricação e comércio de armas de fogo, que por acaso é o noivo da mulher com quem o marquês estava, Jacquelyn Seldon. Braden quer desfazer o noivado com Jacquelyn, mas, para fazer isso sem dispor de uma libra da sua fortuna para a jovem, precisa levar aos tribunais um grande escândalo da Lady e com uma ótima testemunha. Nada melhor do que a dama mais honrada da sociedade para testemunhar em seu favor, não é?



Agora Braden irá ensinar Caroline a seduzir o noivo, mas esta áurea sedutora irá enfeitiçá-los também, já que as aulas são práticas. Caroline começa a despertar em Braden um sentimento que ele jamais imaginou sentir e ela não consegue sentir com os beijos de Hurst um terço do que os beijos do libertino lhe provocam. Porém, ambos tem corrente que os atem a outras pessoas. Será que abrirão mão disso para viverem um tórrida história de amor juntos?

***

É a segunda vez que me aventuro em um romance da Meg, sendo a primeira vez com um livro de época. Confesso que estava com as expectativas muito altas, por isso acabei me frustrando um pouco. Não é que o livro seja ruim, longe disso, é que a narrativa dela é um pouco diferente. Estou acostumada a romances em que o casal protagonista logo assumem a paixão que sentem e neste aqui, até a história pegar no tranco, passam cerca de 100 páginas.



Caroline é uma personagem peculiar. Em diversos momentos me peguei rindo das loucuras dela, mas também senti muita vontade de entrar na história só para ser o ombro amigo que ela precisava pra chorar. É interessante a forma como ela vê seu mundo cair e se reestruturar aos seus pés, mas não sabe bem como agir diante disso.



Braden é um dos melhores cavalheiros da história. Audacioso, voraz, quente e muito romântico, é até difícil acreditar que encontrei tais características juntas em um protagonista de época. Mas encontrei, e graças a Deus que encontrei, haha. Amei a forma como ele assume logo seus sentimentos, mesmo que só pra si mesmo, e tem a calma de aguardar por Caroline, mesmo que isso lhe custe uma vida. 

Os protagonistas como casal... Meu Deus! Os melhores. Adorei a mistura de emoções presentes em cada cena. No mesmo momento que os dois estavam fervilhando de desejo, estavam rindo de alguma piada infundada ou mergulhados num drama sem tamanho. Haja coração!



Até a página 100 a leitura se arrasou. E muito. Entre a 100 e a 180, a coisa já andou mais rápido; após a 180 foi um tapa. Meg como Patrícia me conquistou por completo e eu já estou com expectativas altíssimas novamente, ansiosa por mais dela. 

Amei de paixão o livro e espero que vocês tenham curtido a resenha. Se indico? Claro! Vamos aprender a seduzir.

Beijocas e até a próxima!!!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

10 comentários:

  1. Oi Bárbara.
    Ainda não li nada da Meg como Patrícia Cabot, mas tenho muita vontade.
    Parece que apesar do início lento, o romance deu uma guinada depois da página 100 e se tornou mais dinâmico.
    Achei a sinopse de Aprendendo a seduzir interessante e deve ser no mínimo divertido ver o casal de protagonistas se apaixonar, quando a intenção era seduzir outras pessoas rs
    Já coloquei na minha lista de desejados!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. É um dos meus romances de época preferidos, aliás, foi um dos primeiros do gênero da autora que eu li! Amo a Meg cabot como Patrícia!

    Lindas fotos!

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Desnecessário essa ressalva na capa: "Meg Cabot escrevendo como Patricia Cabot". Não gostei. hahaha Mas adorei a resenha e as fotos. Essas florezinhas são lindas. :3

    ResponderExcluir
  5. Acho que não vou ler esse livro agora, porque estou muito sem tempo, aí o livro tem que começar logo muito bom, porque se não, eu desisto. KKKKK

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nada da Meg, mas me interesso por suas obras com esse pseudônimo, gostei da premissa do livro, a mulher está me busca de uma maneira de conquistar seu marido, mas no meio dessa busca outra paixão é despertada... minhas expectativas também estavam altas, por ser um romance de época, é meio que triste saber que só depois que a história flui, amei a resenha

    ResponderExcluir
  7. Olá, Barbara.
    Que pena que a leitura se arrastou no começo. Eu li dois livros da Meg escrevendo como Patricia e amei os dois e prefiro ela escrevendo como Patricia do que como Meg hehe. Leia A Rosa do inverno, além da capa linda a história é muito boa hehe. Essa nova edição está linda né?

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Ainda não li nenhum livro da Meg como Patricia Cabot, mas esse tem dos elementos que me chamam muito a atenção: Romance e de época hahaha
    Achei maravilhosa a história e mal posso esperar para lê-la!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    A capa está muito bonita e a sinopse é bem interessante, mas não é meu gênero favorito, então vou deixar passar. Com certeza será sucesso entre os apaixonados por romances. Obrigada por sua resenha, muito boa. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Eu já li alguns dos livros da autora, e sou apaixonada pelo romance. Impossível não rir a toa com o romance, ou até mesmo suspirar com cada momento fofo do casal. Eu ainda não li esse livro, mas fiquei apaixonada com essa nova edição. Preciso comprar!

    ResponderExcluir