23 de junho de 2016

Tá Na Estante :: 'O Caderninho de Desafios de Dash & Lily' #543

POSTADO POR EM 23 de junho de 2016

Heeey, gente. Tudo bem??


Quer dia mais feliz do que o dia em que começa um feriadão?! É tão bom quanto chocolate, sério, haha. Aproveitando o clima, trouxe a resenha de um livro maravilhoso, ótimo para ler num domingo à tarde. Certeza de altas risadas. Tá pronto? Vamos!

Livro: O Caderninho de Desafios de Dash & Lily
Série: Dash & Lily (#01)
Autores: David Levithan e Rachel Cohn
Editora: Galera Record
Páginas: 256
Sinopse: Lily sente que chegou a hora de se apaixonar. Para achar sua cara-metade, ela vai contar com a ajuda do irmão, que ajuda a garota a criar uma série de tarefas num caderno vermelho. Quem o encontrar, em meio às prateleiras da mais caótica livraria de Manhattan, deve aceitar ou não seu desafio. Dash, um lobo solitário, encontra o moleskine em sua livraria predileta, e os dois ousam trocar sonhos, desafios e desejos nas páginas do caderninho que será achado e perdido sucessivamente nos mais diferentes locais da cidade.

O Natal está chegando e com ele toda a emoção dessa festividade. Lily é apaixonada por essa festa e meio que segue um planejamento de coisas a fazer desde que se entende por gente. Dash simplesmente odeia, por isso dá um jeito de fugir de ambos os pais, de forma que passe o Natal sozinho e em paz. Entretanto, o destino está disposto a fazer algo completamente diferente do que eles querem e isso fará do Natal deles algo incrível.



Por odiar o Natal, Dash decidiu que esse ano fará algo para não precisar comemorar esta data que todos amam tanto. Então ele conta para a mãe que irá passar o feriado com o pai e conta para o pai que irá passar o feriado com a mãe. Coisa simples de se fazer quando se tem pais separados e que se detestam. Agora Dash está livre para curtir - ou no caso, não curtir - o Natal dos seus sonhos.

Para começar bem, Dash vai até a livraria que mais gosta e decide procurar por livros que geralmente fogem ao seu estilo de leitura. Em meio aos livros ele encontra uma lombada diferenciada, quando puxa o pequeno volume, percebe que se trata de um pequeno caderno, um moleskine vermelho que contém algumas informações.

Essas informações são, na verdade, desafios que foram deixados por Lily. Ela é uma garota de 16 anos que decidiu querer se apaixonar, afinal já passou da hora. Seguindo a ideia de Langston, seu irmão mais velho - e criador de todo o paranauê -, a jovem deixa um caderno com alguns desafios em meios a alguns livros que tem a ver com ela. Os desafios, se cumpridos, resultarão em uma nova amizade, ou quem sabe em um amor.



Dash é meio rebelde, por isso, ao findar os desafios e descobrir que terá que devolver o caderno para o caixa da loja, juntamente com o seu e-mail, decide burlar essa regra e cria um novo desafio para Lily e só cumprindo esse desafio ela irá ter o seu caderninho de volta.

Eles não imaginavam que a brincadeira chegaria tão longe. Quando se dão conta, já estão sabendo um do outro, mais do que qualquer outra pessoa que os conhecem há anos. Além disso, os desafios que criam fazem com que eles estejam constantemente em prova, já que para manterem o contato são obrigados a seguir as instruções que são deixadas no pequeno moleskine vermelho, e isso faz com que eles superem diversas questões e descubram o mundo que até então tinham medo.

***

David Levithan me conquistou lá em Will & Will, entretanto, desde então não tinha lido mais nada do autor, apesar de ainda ter seus livros na minha estante. Por Léo e Well acabarem sempre pedindo e resenhando no blog, deixava as minhas leituras dele para depois. Com O Caderno de Desafios de Dash & Lily não seria diferente, na verdade o livro é do Well, mas eu dei aquela roubadinha e fiz a leitura antes de enviar o exemplar para ele.



Constantei, então, que o David Levithan continua me conquistando. A capa desse livro chamou a minha atenção assim que a vi. É tão fofa e aconchegante, condizendo com a época em que o livro se passa: o Natal. Na verdade tudo nesse livro é fofo, a começar por Lily, a protagonista.

A jovem tem 16 anos e muitos sonhos a realizar, mas sempre coloca a sua família em primeiro lugar. Por isso ama tanto o Natal, é o tempo em que eles estão mais unidos e felizes. Exceto neste, já que os pais da jovem decidiram viajar para uma lua de mel 25 anos após o casamento. Como pode?

É interessante como os autores narram essa ligação da Lily com a família, em especial com seu irmão Langston. É perceptível que, apesar de toda a zoação, eles se amam de verdade, matam e morrem um pelo outro. Essa relação de irmãos não é uma coisa a qual estamos acostumados a ver, ao menos não tão forte como neste livro, e isso deixa o leitor flutuando de tão fofo que é.



Dash é um daqueles rebeldes sem causa, mas que no fundo tem um coração bom. O grande problema dele é com relação à família, ao divórcio nada amigável dos pais e a necessidade que eles tem de sempre se mostrarem superiores um ao outro na frente do filho. Esse é um dos motivos para ele odiar tanto o Natal, é uma festa de família que, para ele, não é mais celebrado entre ela.

Além dos protagonistas e do Langston, temos personagens bem fortes e que dão bastante sentido à trama. Uma personagem especial é a tia-avó da Lily, uma senhorinha de 80 anos, mas com um espírito mais jovem que o de todos nós juntos. Tem também o Boomer, melhor amigo do Dash e que nos traz altas risadas, já que nunca entende nada de nada. Melhor pessoa!

O livro é envolvente e apaixonante. A trama tem algumas reviravoltas e quando em diversos momentos cheguei a pensar que a ligação deles seria cortada, me deu um friozinho na barriga. É legal ficar acompanhando a saga e tentando descobrir quando eles iriam realmente se encontrar, já que toda a amizade acontece por meio de mensagens trocadas entre dois desconhecidos. Percebam o quão estranho é isso. Mas é fofo, então tudo bem!



Eu amei, amei muito. Adorei a ligação entre os protagonistas que não têm praticamente nada em comum. Amei o vovô Arthur e toda a sua graça. Amei o Langston e seu namorado que vivem se pegando, mas quem não queria viver assim? E em especial amei todo o amor nessa histórias.

O Caderninho de Desafios de Dash & Lily é um daqueles livros para lermos entre leituras densas, pois é leve e fluído. Um livro para chorar de rir e para perder o fôlego de tensão. Fiquei o tempo todo tentando descobrir quem escreveu qual personagem, pois as mudanças de narrativa são palpáveis. Pela minha experiência com David, acho que ele foi a Lily, hehe.

Indico muito a leitura e concluo informando que teremos uma continuação, mesmo que as pontas da hsitória tenham sido bem amarradas. O próximo se chama The Twelve Days of Dash & Lily e eu espero que não demore a chegar por aqui, pois eu estou completamente apaixonada por esses dois. ♥


Beijocas e até a próxima!!!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

11 comentários:

  1. Essa capa realmente é linda, embora eu não tenha gostado muito. Não sei por que. Mas fiquei super interessado pela história e adorei a ideia do caderninho. Gosto de desafios. Já quero muito. :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro fantástico!!! Certeza que você vai adorar :)

      Excluir
  2. O Caderninho de Desafios de Dash e Lily parece ser uma história bem leve e divertida. Achei dierente a ideia dos desafios trocados entre os dois. É uma forma bem inusitada de se abrir e conhecer uma pessoa.
    Parece que os personagens secundários foram bem desenvolvidos, e Langston parece ser um bom irmão para Lily.
    Amo a escrita do David Levithan, mas nunca li nada da Rachel Cohn, então espero gostar desse livro.
    Além disso, a capa é muito fofa.

    ResponderExcluir
  3. A capa do livro já conquista qualquer um. Adorei a sua resenha, dá vontade de querer ler e saber mais sobre cada personagem.
    Já entrou para minha lista.
    Beijos.

    http://as-coisas-mais-doces.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Quero muito ler Will & Will, mas ainda não consegui! Ótima sua resenha, com certeza esse livro merece atenção e proporciona uma leitura muito prazerosa. Se tiver oportunidade, vou procurar ler. Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Não li nenhum livro desse autor, mas fiquei com muita vontade de ler esse! <3

    ResponderExcluir
  7. Olá, Barbara.
    Eu amei essa capa, mas diferente de você não gostei do autor em Will & Will. Tinha amado ele em Todo Dia e acabei me decepcionando no outro. Mas ainda assim quero ler esse porque a premissa é muito interessante.

    ResponderExcluir
  8. Achei essa ideia de caderno de desafios bem moderna e diferente (bem David Levithan ), o livro parece ser bem gostoso de ler, com um casal com personalidades diferentes, que mesmo assim consegue ser fofo, causando reviravoltas e cada vez mais aumentando a conectividade dos dois, espero ler esse livro, a capa está mesmo muito aconchegante

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu vou começar a ler esse livro hoje e sua resenha dó me deixou com mais vontade e mais curiosa! hahahah
    Amei a capa do livro, foi o que me conquistou a primeira vista.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Bah, vc falou tão bem desse livro q automaticamente já quis lê-lo! E fora que, olha como essa edição é liinda ^--^

    ResponderExcluir