20 de junho de 2016

Tá Na Estante :: 'O Leão Ferido' #542

POSTADO POR EM 20 de junho de 2016

Oi, gente. Tudo bem?


Olha eu aqui de volta com mais uma resenha para vocês. O escolhido da vez é o terceiro volume de uma das minhas séries new adut queridinhas. Vamos conferir?!

Livro: O Leão Ferido
Série: Signos do Amor (#03)
Autora: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as segundas chances que a vida nos dá. Leo se apaixonou por Evie quando os dois ainda eram crianças, no lar adotivo temporário em que viviam. No futuro difícil que parecia guardado para ele, a única certeza de seu coração era que nada jamais o afastaria daquela garota. Mas, na adolescência, ele foi adotado e teve que se mudar para outra cidade. Durante oito anos eles ficaram afastados contra a vontade e, nesse tempo, Leo precisou superar muitos obstáculos – sobretudo os problemas criados pela mãe adotiva – para se tornar o homem que merecesse Evie e pudesse finalmente buscá-la. O reencontro, porém, não foi fácil e Leo teve que se esforçar para se reaproximar de Evie, reconquistar seu amor e, com sua ajuda, deixar para trás toda a tristeza de uma infância de abandono. Em O Coração do Leão, Evie narrou seu lado desse romance. Agora, em O Leão Ferido, é a vez de Leo contar tudo o que lhe aconteceu e revelar o desfecho dessa história de amor.
Há oito anos, Leo McKenna foi adotado por uma família e precisou mudar-se de Cincinatti para San Diego e por isso, deixou para trás seu grande amor, a doce Evie Cruise. Ele tinha intenção de manter contato e voltar para buscá-la, mas as coisas não ocorreram da forma que ele esperava. Algo de muito intenso aconteceu entre Leo e sua nova mãe adotiva e ele não sentia-se digno de Evie e ficou com vergonha de procurá-la.

Por conta desse acontecimento, Leo, agora Jake Madsen, cresceu sendo um garoto rebelde. Ele tinha quinze anos quando fora adotado por essa rica família, então viveu os últimos anos de sua adolescência regados a festas, álcool, drogas e fazendo de tudo para mostrar-se contra o pai e a mãe que lhe adotaram.

Isso até o dia em que ele sofreu um grave acidente, que lhe deixou à beira da morte. Esse acidente acabou o aproximando do pai, mas logo em seguida o sr. Madsen morreu de ataque cardíaco, ao descobrir a relação de Jake com a mãe. Ele nunca culpou o filho pelo que aconteceu e em seu testamento deixou as empresas para ele.

Após se recuperar plenamente do acidente, Jake parte de volta para Cincinatti, a fim de reerguer a filial da empresa que tem lá e, é claro, reencontrar sua amada Evie. Ele encontra a moça e a segue durante alguns dias pela cidade, querendo ver como anda sua vida e contar o porquê de ter se afastado. Porém, quando é confrontado por Evie, não consegue dizer quem realmente é e acaba inventando uma mentira.

Aos poucos, Jake e Evie vão se aproximando cada vez mais e o rapaz se vê em um beco sem saída. Será ele capaz de contar a verdade para ela quando o risco é perdê-la mais uma vez? 

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Ler um livro com uma história que já conheço, mudando apenas a perspectiva da narrativa, não é algo que me agrada muito. Porém, após uma decepção com O Coração do Leão (resenha aqui), pensei que a visão masculina explicaria melhor os acontecimentos e seria mais interessante... Ledo engano.

Acompanhar a história pela perspectiva de Leo me fez mudar completamente de opinião a respeito de Evie e do relacionamento dela com Jake. Passei a detestar mais ainda o protagonista com seu jeito possessivo e ciumento. Fora que tudo pra ele resumia-se a sexo. Parecia uma versão menos idiota de Travis Maddox. E Evie deixou-se submeter às grosserias do homem e eu só queria lhe dar uns tapas.

A escrita de Mia Sheridan ainda é envolvente, mas chegou certo momento do livro que não aguentava mais os mimimis de Leo/Jake e queria que o livro acabasse logo. Minhas expectativas para que O Leão Ferido consertasse os erros de O Coração do Leão eram enormes, mas cá estou eu escrevendo a resenha e tentando conter meu ódio sobre esse livro. Obrigado, leoninos, por estragarem isso. Haha.

Como já tinha dito, a história é previsível. Mais ainda agora que sabemos com certeza o que acontece por termos lido o livro anterior. Em certas passagens, o modo como as coisas aconteciam eram ridiculamente óbvias. Fora que Leo/Jake parece não ter vida depois que reencontra Evie. Os momentos que eles passam afastados são os piores do livro, porque o homem só consegue parecer um pervertido lembrando de como é o sexo com a namorada. Bicha, melhore.

Sobre a edição física não há muito que comentar. A capa é uma adaptação da original e, particularmente, acho bonitinha e combina com os outros volumes da série. A diagramação é simples, o espaçamento é bom, as páginas são amareladas e a fonte é média. A revisão está ótima, não encontrei nenhum erro durante a leitura.

O Leão Ferido foi uma enorme decepção, mas conheço o potencial de Mia Sheridan e não vou desistir da série. Em breve, a editora Arqueiro vai lançar Veneno, quarto volume da coleção e que aborda o signo de Escorpião. Já quero para ontem. Sendo assim, vou recomendar a leitura para vocês. Vai que gostem mais do que eu...

Beijos e até a próxima!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Cara, tava com muita vontade de ler esse livro, mas depois de ler a resenha... desanimei.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia ainda a série e sua resenha me animou muito para começá-la! Adoro livros New Adult e se você gostou, acredito que eu vou amar hahaha
    Mal posso esperar para comprar, a dica está anotada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Pois é, a serie até pode ser muito interessante, mas não é meu gênero preferido de leitura, então deixo passar. E lendo sua ótima resenha, percebi que realmente a história/enredo não me conquistou. Quem sabe um dia. Obrigada. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Coitada da minha amiga que quer muito ler os livros dessa série. Vou dizer a ela que tenha cuidado. hahaha

    ResponderExcluir
  6. Oi Leonardo.
    Não li o primeiro livro da série e depois da sua resenha, não pretendo ler o primeiro nem o segundo. Também não gosto de ler livros que contam a mesma história, mas sob ponto de vista de outra pessoa. Acho que não acrescenta muita coisa. A autora podia ter intercalado as narrativas entre os dois personagens e pronto!
    Outro ponto que me fez não querer ler o livro foi a sua comparação com o Travis Maddox. Gente, eu não suporto o cara. Não sei porque as pessoas gostam tanto desse personagem. Ele é um idiota que trata mal as mulheres.

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tinha lido essa série mas baixei e muito as minhas expectativas, é uma pena que mesmo que mude o ponto de vista, a história ainda não tenha conseguido te agradar. Não gostei da personalidade dos personagens, acho que não conseguiria terminar um livro com personagens que não me envolvem, espero que a série tenha os próximos livros melhores

    ResponderExcluir
  8. Olá, Leonardo.
    Li algumas resenhas com a opinião completamente diferente da sua hehe. Como não li nenhum livro da ´serie ainda, não leria por agora, mas tenho interesse. Também não gosto de ler livros que contam a mesma história, só que com a visão do outro protagonista. Porque não fazem isso no primeiro livro, dividindo as narrações?

    ResponderExcluir