29 de novembro de 2016

Tá Na Estante :: 'Diário de uma Cúmplice' #615

POSTADO POR EM 29 de novembro de 2016

Heeey, gente. Tudo bem?


Na resenha de hoje vou contar sobre um livro que eu estava super empolgada para ler, já que adoro a escrita da autora. Será que as minhas expectativas foram superadas?

Livro: Diário de Uma Cúmplice
Autora: Mila Wander
Editora: Essência
Páginas: 336
Sinopse: Meu nome é Christine, ou pelo menos costumava ser. Professora numa escola infantil, eu levava uma vida bem normalzinha, meio sem graça, até que numa noite eu o vi. Começou com uma paquera descompromissada, daquelas que acontece quando você vê um cara gato do outro lado da rua. Ele me olhou, eu olhei pra ele e sorri. Esse joguinho de sedução poderia ter terminado num café, ou quem sabe em um namoro, se ele não tivesse se aproximado de mim e me apontado uma arma. Não sei o que me deu para salvá-lo da polícia e abrigá-lo na minha casa. Burrice? Solidão? Não tinha a menor intenção de me tornar cúmplice de um criminoso. Mas seu olhar quente, sua fala mansa e sedutora me enlaçaram de tal forma que, de repente, eu me vi no meio de um turbilhão de acontecimentos. Agora, refém da paixão por aquele homem, só me restava relatar em um diário como fui me envolver – mais de corpo do que de alma – com a maior quadrilha do país.
Aos 25 anos, Christine leva a vida mais pacata que poderia existir. Professora do maternal, divide a sua vida entre a escola e sua casa; solitária desde que perdeu os pais aos 15 anos. Sua única companhia é a melhor amiga, a qual lhe dá um diário de presente de aniversário. A intenção da moça é que Chris se solte mais e desabafe nas páginas tudo o que não consegue falar. Christine acha a ideia de escrever em um diário bem louca, mas acaba dando uma chance. 



A história realmente começa quando, voltando do trabalho, Christine se depara com um homem lindo, daqueles dignos de comercial de perfume. A conexão entre eles é rápida e ambos param no tempo se olhando, mas todo o encanto é quebrado quando o misterioso rapaz puxa Christine pela mão e a faz de refém. O jovem está fugindo da polícia e acabou de ser baleado. 

Apesar de ter a chance de entregá-lo para a polícia, Christine acaba abrigando o rapaz em sua casa. A princípio ele fica desconfiado da atitude da moça, mas quando percebe que esta é sua única saída, aceita e segue com ela para casa. A história poderia ter parado por aí, mas Miguel, o misterioso rapaz, conta para Chris que faz parte de uma quadrilha e que, pelo andar da carruagem, a esta altura, a polícia deve considerá-la cúmplice dele.

Sem muitas chances de fugir e disposta a viver novas aventuras, Christine decide seguir com Miguel em busca dos seus parceiros. Ela sabe que não será fácil e que ainda pode fugir. No entanto, acima de tudo, a moça quer mudar os ares; trazer mais emoção para a sua vida tediosa.



***

Expectativas super altas, decepção instantânea. Apesar da narrativa fluida e da trama interessante, a protagonista estragou toda a história. Christine foi indecisa do começo ao fim do livro. Mesmo tendo ido atrás de Miguel, o tempo todo ela se questionava se estava fazendo o correto ou se deveria ir para casa. A vida do crime era pra ela mesmo? 

Além disso, o romance que deveria ser a peça-chave da trama ficou em segundo plano. Miguel e Christine viveram fazendo joguinhos de namorados adolescentes e ainda contaram com a presença de uma namorada dele que era chata num nível elevadíssimo. Apesar de ser um criminoso respeitado, Miguel foi muitas vezes mais infantil que a própria Christine nessa relação.



A salvação da trama ficou nas mãos do Chris, um personagem secundário que criou um laço de amizade com a Chris - meio confuso, haha - e ajudou-a nos seus momentos de crise. Glória, Deus! Os outros personagens secundários eram interessantes, mas no contexto da trama não tinham muita importância. 

A edição da editora está show, mas eu confesso que essa capa me preparou para uma coisa mais hot, haha. As cenas quentes foram bem poucas e bastante leves, mas ficou de acordo com a proposta apresentada no decorrer do enredo.



Confesso que estou ansiosa pelo próximo volume, já que a Mila me contou que a Christine se torna mais decidida. Além disso, muitos pontos da trama ficaram em aberto e eu estou ansiosa para desvendar tudo. Adorei a trama e indico a leitura, mas já aviso para não ir com muitas expectativas.

Beijocas e até a próxima!!!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
CLIQUE AQUI e saiba como participar!

7 comentários:

  1. Oi Barbara,
    Já ouvi falar muito bem de Mila Wander, mas ainda não li nenhum de seus livros. Confesso que estava esperando mais do livro, o título e a capa remete a uma história um pouco diferente ao que nos é apresentada na sinopse.
    A história é muito irreal para mim, se Chris queria mudar os ares que fizesse uma viajem ou arrumasse um hobby ao invés de abrigar um criminoso na própria casa, quem faz isso? O cara ser lindo não justifica o ato. Outra ponto que me incomodou foi a indecisão dela na escolha de ajudá-lo, se ela se questiona o tempo todo é porque ela sabe que o que está fazendo é errado. Pois certeza não gera questionamentos.
    Bom, não sei se irei ler este livro, mas quero conhecer a escrita desta autora. Talvez eu procure outra obra dela ou vou esperar sua resenha do 2º volume!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que livro maluco hahah Quem leva um criminoso para a própria casa? E eu ficaria bem confusa ao ler um livro com dois personagens que possuem o mesmo nome. Mas eu particularmente achei a história bem interessante e diferente. Quem sabe eu me arrisque e embarque nessa. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Sua resenha está perfeita.
    Não conheço os livros da autora e nem sua escrita, mas já vi bons comentários sobre suas obras.
    Por não ser um estilo de leitura que eu goste, dessa vez deixo passar a dica.
    Obrigada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Bárbara, tudo bem?
    Olha este livro não é o tipo que eu gosto de ler, mas achei a proposta interessante, talvez eu goste mais do que você por não ter tanto romance e cenas hot.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Bárbara!
    É bem decepcionante quando esperamos muito de um livro e ele se revela um fracasso.
    O enredo realmente era bem promissor, porque não é toda hora que uma pessoa tenta ajudar alguém que a tem como refém e é bandido, seria um romance bem mais interessante se fosse melhor desenvolvido.
    E a ilusão da capar traz outra decepção, já que o livro nem é tão hot como falou...
    “Para saber uma verdade qualquer a meu respeito, é preciso que eu passe pelo outro.” (Jean-Paul Sartre)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nenhum livro da autora, mas tenho vontade são bem comentados, esse apesar de deixar a desejar em alguns quesitos, parece ser bom, o fato dos dois de se sentirem atraído já leva esse suposto sequestro ou cumplicidade para outro nível que deve ser bem divertido. Para quem tinha uma vida pacata ficou bem agitada vai ter assunto de sobra pro diário kk.

    ResponderExcluir
  7. Oi Barbara,
    Confesso que pela capa imaginei outro tipo de história, ao estilo 50 tons de cinza. Ainda não tive a oportunidade de conhecer a escrita da Mila Wander, mas vou acabar escolhendo outro livro para começar, pois não gostei muito do enredo dessa história. Achei essa história meio absurda, a mocinha achou normal agir desse modo, simplesmente largar tudo e se envolver com a quadrilha só porque o cara é bonitão e estava em busca de mais emoção pra sua vida? Sei lá, achei muito exagerado. Não tenho muito interesse em ler.
    Beijos

    ResponderExcluir