24 de novembro de 2016

Tá Na Estante :: 'Nerve' #610

POSTADO POR EM 24 de novembro de 2016

E aí, pessoal! Tudo bem?


Esse ano estreou nos cinemas o filme Nerve. Como muitos de vocês devem saber, ele é uma adaptação do livro de mesmo nome, que foi lançado também este ano pela Outro Planeta. Eu li e vim contar pra vocês o que achei. Bora conferir?!
Livro: Nerve
Autora: Jeanne Ryan
Editora: Outro Planeta
Páginas: 304
Sinopse: Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também. Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo. A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos... e perigosos.
Vee é uma garota comum que trabalha nos bastidores do teatro da escola, como maquiadora e figurinista. Ela é muito boa no que faz, mas no fundo sente um pouco de inveja de sua amiga, Sydney, que é sempre a estrela dos espetáculos. Principalmente porque Syd contracena com Matthew, o garoto mais bonito e popular da escola, por quem Vee nutre um profundo crush.

Cansada de ficar na sombra de Sydney e querendo provar que pode ser mais que uma coadjuvante, Vee sai de sua zona de conforto quando decide participar como jogadora do game que está parando a internet, o Nerve. Esse jogo é dividido entre jogadores e espectadores. Os jogadores devem cumprir desafios propostos pelos observadores em troca de prêmios. Mas para o desafio ser validado, você precisa filmá-lo com seu próprio celular.

Com a ajuda de Tommy, outro garoto dos bastidores do teatro, Vee resolve cumprir um simples desafio e depois desistir, só pra mostrar que é capaz. Contudo, o que ela não esperava é que seu vídeo viralizaria de uma forma louca e que ela seria reconhecida por todos. Logo a fama sobe à cabeça da garota e quando um bom prêmio é oferecido para ela cumprir um novo desafio, Vee acaba aceitando.

Todavia, quando você vai avançando no jogo, os prêmios vão ficando mais atrativos, ao mesmo tempo que os desafios vão ficando mais difíceis. Aos poucos, Vee vai adentrando ainda mais no universo de Nerve e as consequências podem fazer com que ela se arrependa de ter sequer ingressado no jogo.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Acho que assim como eu, muitos de vocês só conheceram o livro por causa do filme. Assisti ele em São Paulo com a Barb e o Leo e fiquei completamente arrepiado com a adaptação e louco para ler a obra que a originou. Acabei então solicitando o livro de parceria para a editora e resolvi ler assim que possível. Infelizmente, a obra não era nada do que eu esperava.

A escrita de Jeanne Ryan é bastante fluida, daquelas que te prende e faz ler o livro em uma sentada. Entretanto, esperava um pouco mais do enredo. Ele foge completamente do que a sinopse promete e a autora peca bastante em desenvolver certas cenas que tudo fica com aquele ar de inacabado, como se Ryan não soubesse o que fazer e simplesmente pulasse para a próxima parte.

O livro é narrado em primeira pessoa, sob a perspectiva de Vee. Preciso confessar o quanto detestei a personagem no livro. Além de ser extremamente dramática, fazendo inúmeros mimimis para cumprir os desafios, Vee é completamente dependente de Sydney. Tudo que ela faz ou deixa de fazer é pra provar algo para a amiga e chamar sua atenção, mesmo quando tenta se rebelar. Achei isso tão infantil que queria dar uns tapas na personagem.

Não obstante, o que mais me incomodou foi o Nerve em si. A proposta do jogo era criar reais desafios para seus competidores, algo que os tirasse de sua zona de conforto e que valesse os prêmios (que nem eram tão bons assim). Só que os desafios criados pela autora beiravam o ridículo, já que eram coisas idiotas e totalmente sem sentido, que amigos fazem em seu tempo livre para descontrair. Esperava bem mais.

Outra coisa que me incomodou foi o romance inserido pela autora, que não combinou com a proposta do livro e ficou bastante deslocado. Enquanto avança no jogo, Vee ganha um parceiro para ajudá-la nos desafios, Ian. Os dois funcionam bem juntos, mas acho que Jeanne não precisava ter desenvolvido um caso entre os dois, eles poderiam ficar apenas como parceiros de Nerve que a história ficaria melhor.

O final foi bastante decepcionante e virei a última página só conseguindo pensar que o filme com certeza superou o livro (e o curioso é que a própria autora ajudou no roteiro da adaptação). Enquanto o filme faz uma enorme crítica ao uso desenfreado da internet, o livro é só mais um romance clichê com um cenário tecnológico como pano de fundo.

Sobre a edição física, não sei ainda o que achei. A Outro Planeta fez um bom trabalho na diagramação, as páginas são amareladas, o espaçamento é adequado e a fonte é grande. Entretanto, a capa me incomoda. Sei que é o poster do filme - e tem o lindo do Dave Franco nela -, mas se uma das cenas retratadas na capa não acontece no livro, não deviam ter pensado em trocar? A revisão está muito boa, mas encontrei alguns errinhos durante a leitura.

Nerve é um livro que fala mais sobre os conflitos dos personagens do que sobre o jogo em si e foi uma completa decepção pra mim. A autora tinha uma excelente ideia nas mãos e, infelizmente, não soube desenvolvê-la muito bem. Contudo, peço que leiam e tirem suas próprias conclusões. Vai que vocês gostem mais do que eu, não é?

Beijos e até a próxima!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
CLIQUE AQUI e saiba como participar!

8 comentários:

  1. Olá!!!
    Também só conheci a existência do livro por causa do filme (que eu ainda não vi) e como não parece ser muito meu tipo favorito de leitura e seus comentários também não foram os mais maravilhosos do universo, acho que vou passar este. hahaha
    Odeio quando os autores tem boas ideias e não sabem desenvolver! ¬¬°

    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Well!
    Confesso que nem conhecia o livro e nem tinha ouvido falar do filme, perdoe-me a ignorância, mas é que esse mundo dos games nem me interessa muito e acredito que por isso, deixei passar...
    Impressionante saber que a adaptação cinematográfica é bem melhor do que o livro, já que ele foi a base para o filme.
    “Só a mágoa deveria ser a instrutora dos sábios; Tristeza é saber.”(George Lord Byron)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, achei a história muito interessante. Se o filme for mesmo melhor que o livro, esse vai ser um fato inédito na minha vida hahaha To muuito curiosa pra saber quais são os desafios e como a Vee os enfrenta. Beijoos

    ResponderExcluir
  4. Oi Wellyson, tudo bem?
    Que pena que o livro foi decepcionante pra você, geralmente acontece o contrário com livros que viram filmes.
    Não me interessei pela história por enquanto haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Wellyson,
    Só fiquei sabendo da existência do livro após o lançamento do filme. Achei a premissa muito interessante, principalmente para quem gosta de jogos do tipo realidade virtual. Do meu ponto de vista, a história tem mais impacto em uma forma visual (neste caso o filme), pois para o livro sinto que a autora teria que desenvolver muito bem as cenas, saber descreve-las de forma complexa e muito criativa, para que houvesse total envolvimento do leitor na história.
    Eu não tenho muito interesse em ler o livro, mas pretendo assistir o filme!!

    ResponderExcluir
  6. Ainda não assisti o filme, que pena que o livro deixa a desejar e o filme seja melhor dificilmente isso acontece. Odeio personagens que ficam com mi mimi dá vontade de dar umas nelas kk. Nossa e o final ainda decepciona, perdi o interesse em ler, vou querer só assistir mesmo rs.

    ResponderExcluir
  7. Oi Well,
    Também só fiquei sabendo desse livro após ver a divulgação do filme, e estou mais empolgada para assistir do que ler. Pelo que você falou, com toda essa ação e mistério, acho que o filme seria uma melhor opção. Já vi algumas criticas do filme e gostei do que li, gosto quando são tratados assuntos que merecem atenção e reflexão, e sendo uma crítica à tecnologia então... Quero assistir! E quanto ao livro, estou bem desanimada em ler, acho que vou deixar passar essa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Ainda não assisti o filme, mas pretendo. Que pena o livro ter decepcionado, pois normalmente são muito mais ricos que suas adaptações. Não gosto de enredos onde fica a sensação de fatos inacabados e perguntas no ar. Realmente é uma pena.
    Sua resenha está ótima, como sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir