20 de novembro de 2016

Tá Na Estante :: 'Sempre' #606

POSTADO POR EM 20 de novembro de 2016

E aí, pessoal. Tudo bem?


Aqui quem fala é a Ellen, do Blog Guardiã da Meia-Noite, e estou hoje aqui a convite da Barbara para falar de uma leitura que fiz recentemente. O livro em questão é uma obra lançada pela Universo dos Livros e que rendeu um grande burburinho. Vamos conferir?!

Livro: Sempre
Série: Forever (#01)
Autora: J. M. Darhower
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 560
Sinopse: Haven Antonelli e Carmine DeMarco cresceram em mundos completamente diferentes. Haven é uma adolescente de 17 anos que nunca conheceu a liberdade. Desde a infância, ela e sua mãe são escravas, vítimas de uma rede de tráfico humano. Carmine, nascido em uma família rica da máfia, viveu uma vida de privilégios e excessos. Agora, uma reviravolta do destino faz que seus caminhos se cruzem. Apesar das diferenças aparentes, algo mais sutil os une. E da tênue amizade entre os dois floresce uma paixão inesperada e arrebatadora. Enredados numa teia de segredos e mentiras, em que o poder e o dinheiro ditam o jogo, o jovem casal logo percebe que é preciso se sacrificar para conquistar a liberdade e o direito ao amor...
Haven Antonelli não conhece o mundo. Desde que ela é pequena, junto de sua mãe, a jovem é uma escrava, vendida por uma grande rede de tráfico humano. Ela não aguentava mais viver essa vida e tentou escapar desse inferno, mas foi capturada outra vez e vendida para Vicent DeMarco.

DeMarco é um doutor bastante conhecido, mas por trás dessa fachada ele esconde segredos obscuros. Ele é um membro da máfia. Haven é levada para morar com o homem e seus filhos em Durante.



Mesmo tendo agora uma nova realidade, com roupas, uma bela casa, conforto e comida, Haven ainda é uma prisioneira. Ela sabe que não pode sair da linha e por isso evita até mesmo andar pela propriedade, para não precisar interagir ou atravessar o caminho de ninguém. Mas mesmo assim, é inevitável que ela conheça Carmine.

O filho mais novo do doutor DeMarco é um jovem impulsivo e inconsequente. Ele está sempre metendo-se em confusões, para o desprezo do pai. Só que ao conhecer Haven, ele acha que finalmente encontrou alguém em que possa confiar e talvez até se apaixonar. Os dois se tornam grandes amigos, mas não demora muito para esse sentimento evoluir para algo mais.


“Você é o meu destino. Você foi trazida a mim por uma razão; para que nós salvássemos um ao outro. Você não era a única que precisava ser salva, Haven. Eu estava me afogando e você me estendeu a mão; me salvou. ”
Só que em meio a tantos segredos e perigos, com a máfia sabendo cada um de seus passos, tudo se torna mais complicado para o jovem casal. Será seu amor capaz de resistir a tantas provações?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Quando solicitei este livro, não sabia muito bem o que esperar. Já tinha ouvido maravilhas sobre a obra e estava bastante curiosa, mas confesso que quando meu exemplar chegou e eu vi a quantidade de páginas, fiquei assustada. Fui protelando a leitura o máximo que consegui, até que não pude mais e precisei me aventurar nessas mais de quinhentas páginas.



A escrita de J.M.Darhower é bastante envolvente, mas devo dizer que demorei a ficar presa em sua narrativa. Por mais instigante que a trama seja, a autora apostou demais em descrições desnecessárias e enrolações que não levavam a lugar nenhum. O livro poderia ter, facilmente, umas trezentas páginas e ainda teria o mesmo proveito.

O ponto positivo dessa obra é que a carga emocional é bastante intensa. Nossa protagonista sofreu muito em sua vida e agora está tendo a oportunidade de amar alguém, mesmo que em meio a algo tão duro que é a vida de escrava. Fiquei completamente tocada com a situação de Haven que até me emocionei algumas vezes.

Sobre Carmine, ainda não decidi se gosto ou não do rapaz. A verdade é que ele se encaixa naquele velho esteriótipo do badboy que conhece a mocinha e encontra sua redenção. Quer dizer, ele continua impulsivo e fazendo besteira, mas quando está com Haven, tudo parece flutuar, como se nada mais importasse além dela. Só que no final ele precisa fazer uma escolha e... Bem, ainda não sei o que pensar sobre isso.



O relacionamento dos dois personagens foi muito bem construído, já que os dois evoluíram muito após se encontrarem. Contudo, após aquela escolha do final, não sei onde J.M.Darhower pretende chegar na continuação. Devo confessar que não estou muito animada para ler o segundo volume.

Apesar dos pesares, Sempre é uma história bonita, que mostra o poder do amor em situações onde o sofrimento parece a única opção. Mesmo com todas as minhas ressalvas, vou deixar aqui minha recomendação. Vai que vocês gostem mais do que eu...

Beijocas e até a próxima!!!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
CLIQUE AQUI e saiba como participar!

8 comentários:

  1. Quando comecei a ler de cara já arregalei os olhos, mas fico pensando o que a autora pode ter escrito em tantas páginas. Confesso que não consigo enxergar um romance no meio de toda essa história, principalmente com uma protagonista que claramente deve ter vários traumas. Não me interessei muito pelo livro, mas gostei da resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ellen!
    Parece que realmente o livro é bom, mas a história da enrolação que poderia ser retirada, dá até uma preguiça de começar a leitura.
    Gostei de saber que não é um daqueles romances imediatos e que tudo foi conquistado aos poucos.
    “É melhor saber coisas inúteis do que não saber nada.” (Sêneca)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ellen, tudo bem?
    Nossa estou tão cansada de livros sempre com a mesma ladinha, a mocinha encontra o badboy que muda por causa dela e eles vivem um romance e blá, blá, blá. Está tão manjado já esse tipo de relação. Por isso não gosto de livros de romance.
    Mas para quem gosta a premissa parece ser interessante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. No meu caso, eu tenho uma quedinha por livros "grandes", normalmente significa que o livro tem mais história, é bem construído e tem uma boa evolução, mas sempre tem os casos em que, uma caminhada de 100 metros da personagem, leva 2 páginas, se passar por uma parede o livro conta quando tijolos tinha, é uma pena, mas costumo ficar ansiosa para leituras mais gordinhas.
    gostei bastante da resenha, mas a premissa não me cativou tanto, apesar da parte do tráfico humano ser realmente um tema bem instigante e pouco abordado.Até daria uma oportunidade ao livro se não estivesse interessada em outras leituras no momento (sempre temos uma lista de livros e leituras desejadas para 2 vidas, não é?). Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ellen,
    Este livro trás uma trama bem intensa, com um assunto pesado e que não é muito comentado nos livros. O único livro que li, que falava sobre tráfego humano, foi A Morte de Sarai, então estava esperando que sua resenha me mostrasse que o livro Sempre seria tão bom quanto o que citei. Bom, pelo que percebi a protagonista sairá de uma situação ruim e entrará em um mundo onde as coisas não são melhores. Há tanto tema a ser explorado na história (trafego humano, máfia), mas acredito que o foco ficará no romance entre os protagonistas. Talvez a autora irá mostrar mais deste mundo em que os personagens vivem no próximo livro!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Ellen,
    Estava bem curiosa para conferir uma resenha desse livro, pois quando vi o livro numa livraria a sinopse me fisgou, uma história com tráfico humano me deixou bem intrigada para ler. Mas que pena que não é tão bom assim, a trama com essa carga emocional bem intensa tinha muito potencial. Também fico incomodada com descrições desnecessárias, sou daquela que prefere onde o menos é mais. Não vou descartar, se acaso tiver a oportunidade de ler vou dar uma chance.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Deve ser uma historia bem sofrida para a personagem viver presa sem sua liberdade é horrível. Pena que tem muitas páginas a mais que não foram necessárias, muita enrolação acaba desanimando a leitura.

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Sua resenha está muito bem elaborada e explicada. Mas a premissa do livro em questão, não chamou minha atenção. Dessa vez, deixo passar a dica.
    Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir