Oi, gente. Tudo bem?

Recentemente participei de outra cabine de imprensa aqui em Porto Alegre, em parceria com a Espaço/Z, e hoje vim contar pra vocês o que achei do filme, que chega às telonas nessa quinta-feira. Vamos conferir?!

Filme: A Bailarina
Título Original: Ballerina
Distribuidora: Paris Filmes
Duração: 1h30min
Lançamento: 26 de janeiro de 2016
Classificação: Livre
Gênero: Animação
Sinopse: Paris, 1869. Uma sonhadora menina órfã toma uma atitude arriscada para conseguir o que quer: foge para Paris para realizar o sonho de ser uma grande bailarina. Lá ela decide se passar por outra pessoa, e consegue uma vaga no Grand Opera, onde vai aprontar muitas aventuras.

O ano é 1869. Félicie foi deixada ainda bebê na porta de um orfanato na Inglaterra. Ao seu lado, apenas um objeto fora encontrado: uma caixinha de música. A menina cresceu tendo a caixinha como companhia, assim como seu sonho de ser bailarina.
Assim, com a ajuda de seu melhor amigo Victor, Félicie resolve fugir do orfanato e ir para Paris tentar realizar seu sonho de ser bailarina, estudando no Grand Opera. Mas como uma menina órfã e sem dinheiro conseguirá se virar na cidade luz?

É aí que o caminho de Félicie cruza-se com o de Odette. À princípio Odette refuta a aproximação da menina, mas logo as duas se aproximam e Félicie começa a ajudar nas tarefas de Odette, que trabalha na mansão da Madame Lerault.

Madame Lerault é dona de um restaurante e trata a todos com soberba, além de passar esses ensinamentos para sua filha, Camille. Camille também deseja ser bailarina e está apenas esperando sua carta chegar para juntar-se à turma no Grand Opera.
Contudo, essa carta é entregue nas mãos de Félicie e ela decide arriscar e se passar por Camille, para poder atingir seu objetivo. Mas é claro que nada será fácil e a menina irá se meter em diversas confusões e aventuras…
Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de assistir!

Quando eu vi o trailer de A Bailarina pela primeira vez, confesso que não me interessei muito pela animação. Entretanto, meu irmão mostrou-se animado e quando recebi o convite para a cabine, dizendo que poderia levar uma criança de acompanhante, resolvi ir com ele assistir. E até que gostei da história.

O filme não tem nenhuma inovação e tem como objetivo passar aquela mensagem de “nunca desista de seus sonhos. Trabalhe bastante e irá alcançá-los”. Contudo, a forma com que a obra vai se desenvolvendo para passar essa lição é bastante interessante e fica difícil não se emocionar.
Além disso, o filme é bastante divertido. Várias vezes me peguei rindo, o que me surpreendeu bastante, já que os filmes franceses não costumam ter um humor tão acentuado. Além disso, os personagens centrais são bastante interessantes e tornam a narrativa mais empolgante.

No começo não gostei muito de Félicie e do seu jeito de lidar com a vida. Mas conforme o filme foi avançando, ela foi amadurecendo e mostrando um outro lado. Do meio para o final eu só conseguia torcer para que ela se desse bem e acabasse com Camille Lerault. Sim, adoro uma treta. Haha.

A única coisa que me incomodou foram alguns “furos” na história. Achei que faltou um certo aprofundamento em algumas questões e outras ficaram sem respostas. A história tem seu nexo mesmo sem essas informações, mas fiquei com aquela coisa na cabeça de que faltava algo. Por esse motivo o filme não leva cinco estrelas.
Sem mais delongas, A Bailarina é um filme bonitinho, com uma boa mensagem e que deve agradar as crianças e toda família. Mesmo com minhas ressalvas, recomendo a história. Vale bastante a pena!
Beijos e até a próxima!!!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP Comentarista!
Clique AQUI e saiba como participar.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

9 Comentários

  • Soy Sofia Maror
    05 abril, 2018

    Adorável cada personagem! Norman McLaren afirmava que o cinema de animação não era a arte dos desenhos em movimento, mas a arte do movimento que é desenhado. A Bailarina é um filme de texturas luxuosas e grandiloquentes movimentos da câmera virtual, criados para realçar a grandiosidade dos cenários. O enredo possui alguns detalhes inesperados que passam por certa amoralidade nas ações de sua heroína, capaz de fingir ser outra pessoa para atingir os objetivos que ela acha que são negados por pura questão de classe. As profundas debilidades do filme aparecem quando os personagens se movem e, especialmente, quando dançam, sujeitos a movimentos que pouco lembram a leveza graciosa dos corpos na dança clássica e que, em vez disso, mostram as limitações de certa animação digital quando amarra às cadeias do algoritmo a liberdade do traço do artista artesão.

  • Mariana Ogawa
    29 janeiro, 2017

    eu adoro animações e curto muito filmes franceses eles tem um jeito diferente de contar histórias
    ainda não tive oportunidade de assistir, mas desde que eu vi o trailer eu fiquei: preciso ver esse filme.
    é pelo trailer dá p ver que a história é : nunca desista dos seus sonhos 🙂

  • Rissia Ribeiro
    29 janeiro, 2017

    Eu sou uma grande fã de animações e devo dizer que assim que foi anunciado o trailer desse filme esperei ansiosa por ele, mas acabou que não aguentei muito bem porque assistir em espanhol mesmo kkk. Eu concordo que o filme em si não trás uma lição animadora mas não deixou de ser um bom filme e que por sinal tem uns gráficos maravilhosos. Eu acabei gostando mais do amigo dela e esperava um desenvolvimento melhor na história dele mas ok.

  • Pamela Liu
    25 janeiro, 2017

    Oi Leo.
    Eu adoro animações e A bailarina parece ser bem fofo.
    Até hoje só assisti filmes franceses tristes, então A Bailarina vai ser diferente do que estou acostumada rs
    Que bom que Félicie muda seu modo de pensar e de agir. fica mais fácil de torcer para a personagem ter um final feliz =)

  • Maria Alves
    25 janeiro, 2017

    Adoro filmes infantis e vou querer assistir, mesmo deixando um pouco a desejar, acho que vale pelas risadas e mensagem que ele passa, o amadurecimento da personagem é muito bom, assim ela conquista o público, estava com receio dela ser chatinha o filme todo rs.

  • Nicoli Vieira
    24 janeiro, 2017

    Leo, tenho que admitir que tenho uma invejinha branca quando vejo que você vai à tantos lançamentos e logo na cabine de imprensa (sonho!).
    Pelo trailer achei a Félice meio chatinha, mas assim mesmo gostei dela. E como é um filme infantil, sempre é rodado para o tema de "sonhos e objetivos".
    Espero poder assistir ao filme em breve.

  • Priscila Tavares
    24 janeiro, 2017

    Oi Leo, eu nem sabia da existência desse filme. Eu sou apaixonada por essas histórias e já gostei dessa.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro – Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

  • Marta Izabel
    24 janeiro, 2017

    Oi, Leo!!
    Adoro assistir filmes de animação!! Gostei da história do filme parecer ser bem divertido e alegre!! Amei a indicação!!
    Beijoss

  • RUDYNALVA
    24 janeiro, 2017

    Leo!
    Tão bom poder apreciar animações com traços perfeitos e uma história apenas para descontrair e trazer boa diversão.
    Imagino todas as situações que Felicite teve de passar…
    Deve ser lindo!
    E que bom que levou seu irmão, ele deve ter gostado muito.
    Semaninha De muita luz e paz!
    “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!