26 de fevereiro de 2017

Tá Na Estante :: 'Sob o Céu do Nunca' #639

POSTADO POR EM 26 de fevereiro de 2017

Oi, gente. Tudo bem?


Passei um tempinho afastado aqui do blog, pois estava de férias e viajando. Mas já estou de volta e hoje vim contar para vocês o que achei de uma das minhas últimas leituras. Vamos conferir?!

Livro: Sob o Céu do Nunca
Série: Never Sky (#01)
Autora: Veronica Rossi
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 336
Sinopse: Banida de seu lar, a cidade encapsulada de Quimera, Ária sabe que suas chances de sobrevivência no mundo além das paredes dos núcleos são ínfimas. Se os canibais não a matarem, as violentas tempestades de éter certamente o farão. Até o ar que ela respira pode ser letal. Quando Ária se depara com Perry, o Forasteiro responsável por seu exílio, todos os seus medos são confirmados: ele é um bárbaro violento. É também sua única chance de continuar viva. Perry é um exímio caçador em um território impiedoso e vê Ária como uma menina mimada e frágil – tudo o que se poderia esperar de uma Ocupante. No entanto, ele também precisa da ajuda dela, afinal, somente Ária tem a chave de sua redenção. Opostos em praticamente tudo, Ária e Perry precisam tolerar a existência um do outro para alcançar seus objetivos. A aliança pouco provável entre os dois acabará por forjar uma ligação que selará o destino de todos os que vivem sob o céu do nunca. Em uma narrativa hipnotizante, Veronica Rossi conduz os leitores a uma aventura inesquecível, ambientada em um mundo repleto de crueldade e beleza.
Nessa distopia o Éter dominou os céus e a cada tempestade os estragos à civilização são maiores. Por conta disso, os humanos desenvolveram colônias subterrâneas e passaram a viver nelas, protegendo-se da imponência do Éter e passando seus dias em Reinos, um mundo virtual que passa as mesmas sensações que o real, mas sem os perigos.

Ária é uma Ocupante. Ela mora na colônia de Quimera e passa seus dias nos Reinos com seus amigos. Sua mãe, Lumina, é uma importante cientista que está na colônia de Nirvana para experimentos, mas há alguns dias não se comunica com ela. 

Em busca de informações, Ária acaba se envolvendo em uma confusão que tomou proporções maiores do que ela imaginava. A jovem foi expulsa de Quimera, largada para morrer entre os Selvagens e sob o imponente Éter.

Peregrine é um Forasteiro, pertencente à tribo dos Marés. Seu irmão, Vale, é um Soberano de Sangue e Perry sente dentro de si o desejo de desafiá-lo e assumir o controle da tribo. Por conta disso, ele chegou à conclusão de que precisa ir embora e encontrar um novo lugar para si. Após uma briga com Vale, Perry invadiu Quimera e ali seu destino fora traçado. Por vingança, os Ocupantes sequestraram seu sobrinho, Tarin, e agora o Forasteiro precisa resgatá-lo.

As vidas de Ária e Perry se unem quando seus objetivos entram num senso comum. Eles precisam da ajuda um do outro para alcançá-los, mas essa aliança não será nada fácil. Quando dois mundos tão opostos se chocam, o impacto pode liberar sentimentos inimagináveis. Estarão eles preparados para lidar com isso?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Recentemente a editora Rocco anunciou o lançamento do terceiro livro da trilogia Never Sky. Por conta disso, resolvi reler o primeiro volume, que foi lançado originalmente pela Prumo em 2012 e relançado pela Rocco em 2015. Não lembrava de quase nada da história e essa releitura foi uma experiência interessante.

A escrita de Veronica Rossi é leve, fluida e viciante. Logo nas primeiras páginas me vi preso em sua narrativa, tentando rememorar os fatos e, aos poucos, me inserindo mais uma vez no universo proposto. De algumas coisas eu realmente lembrei, mas outras soaram como novidade outra vez e gostei disso.

A narrativa é feita em terceira pessoa, alternando as perspectivas de Ária e Perry a cada capítulo. A forma como a autora fez isso ajudou a compreender melhor os dois mundos e consegui criar uma conexão com ambos os personagens. Há tempos não tinha um empatia tão forte pelos seus dilemas.

Falando em personagens, todos foram muito bem construídos. Ária e Perry são excelentes protagonistas, mas teve um coadjuvante que roubou a cena. Roar é um Forasteiro e o melhor amigo de Perry, com um passado romântico envolvendo a irmã dele, Liv. Roar é carismático, espontâneo e torna-se um grande parceiro para Ária. Adorei essa conexão entre os dois, já que ele parecia entender bem o que ela sentia.

O desfecho foi bastante surpreendente. Lembrava vagamente do que aconteceria, mas não a forma como a narrativa levaria para esse final. Virei a última página extasiado, louco para saber o que acontecerá no segundo volume, que já foi lançado pela Rocco aqui no Brasil e se chama Pela Noite Eterna.

A edição física está muito bem trabalhada. A capa é uma adaptação da original e eu simplesmente adoro. Quando a Prumo lançou o livro aqui, fez uma capa nova, que era bonita, mas a original é muito mais chamativa. A diagramação é bem trabalhada, com desenhos de espirais a cada início de capítulo. As páginas são amareladas, a fonte é grande e a revisão está excelente.

Sob o Céu do Nunca é um bom início de trilogia e me fez ficar ansioso pelas continuações. Sem sombra de dúvidas recomendo essa história a todos os amantes de distopias e também àqueles que querem começar a se aventurar no gênero. Simplesmente incrível! 

Beijos e até a próxima!!!
***
Esta postagem esta concorrendo ao COMENTÁRIO PREMIADO!
CLIQUE AQUI e saiba como participar.

5 comentários:

  1. Leo!
    Fiquei até zonza com tantos personagens e lugares...kkkkk
    Como gosto de desafios e de uma boa distopia, fiquei até interessada em ler, principalmente porque povos rivais tem de se unir para tentar resolver seus problemas e saber o que aconteceu com a mãe dela.
    Espero que tenha curtido suas férias.
    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Bom carnaval e moderação, hein?
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. faz tempo que eu li esse livro
    mas achei bastante legal, fazia tempo que eu não lia uma distopia tão boa e essa me surpreendeu
    os personagens e o mundo contruidos são muito legais
    a ária é uma personagem cativante que luta
    e o perry eu entendo os conflitos que ele passou

    ResponderExcluir
  3. Oi Leonardo, tudo bem?
    Eu gosto bastante de distopia, e essa me deixou até meio desnorteada hehehe são tantos acontecimentos que eu tive que ler a resenha com bastante atenção para não me perder. Gostei bastante da premissa e assim que eu puder pretendo fazer esta leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Essa distopia esta na minha listinha de compras, confesso que tive que ler a resenha duas vezes, por causa dos personagens e acontecimentos rs. Ária, deve ser bem forte, pois o que ela terá que enfrentar fora da colonia não será nada fácil sobreviver. O romance entre ela e Perry deve dar certo exatamente por serem diferentes, como diz o ditado os opostos se atraem.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Leo!!
    Não conhecia essa trilogia Never Sky. Achei bem bacana a história e a capa é linda demais!! Adorei a indicação!!
    Beijoss

    ResponderExcluir