29 de março de 2017

Tá Na Estante :: 'O Príncipe Congelado' #649

POSTADO POR EM 29 de março de 2017

Heeey, gente. Tudo bem??


Hoje vamos falar sobre um assunto que eu não costumo falar muito por aqui, mas estou trabalhando para variar ainda mais os gêneros literários que leio. Portanto, hoje vamos falar de fantasia!
Conto: O Príncipe Congelado
Autor: Raigor L. Ferreira
Editora: Autopublicação KDP Amazon
Páginas: 09
Sinopse: Nas terras longínquas do Reino de Arvoredo, os habitantes já estavam acostumados com um príncipe fora do tradicional. Phelipe, o herdeiro superestimado do trono tinha uma condição exótica e que fazia os moradores do Reino se perguntarem: “Como alguém pode ser tão gelado?”. A resposta para a pergunta não era simples e esmerada. Na verdade, era muito complexo entender o que tornara a majestade, um homem tão frio e indiferente.


Apesar de amar fantasia, este é um dos gêneros que eu menos leio. Por isso, acabo sempre me surpreendendo com a quantidade de história que poucas páginas podem nos trazer. Além do mais, sou impactada, também, pelo quão simbólicas elas podem ser.



O Príncipe Congelado narra a história de um reino que passou a ser somente invernoso quando o novo rei subiu ao trono. O príncipe Phillipe costumava ser um garoto feliz, mas fatos fizeram com que seu coração e corpo fossem se congelando, chegando ao ponto de não restar nenhum indício de calor dentro de si. Como leitores, vivemos a busca do Phillipe e do reino por respostas para tais acontecimentos; assim como acompanhamos a trajetória de vida do pequeno rei para chegar até os dias de hoje.

Uma mudança comovente ocorre com a chegada da Princesa do Fogo, dotando a história de metáforas e simbologia que fazem o leitor refletir sobre muitas coisas acerca do livro e emparelhá-las com a sua própria vida. Ao menos foi assim comigo.



Apesar de em alguns momentos me lembrar Frozen e, em outros, o clássico A Bela e a Fera, Raigor escreveu um conto maravilhoso e único ao longo das suas nove páginas. O que mais me prendeu foi, além da vontade de descobrir como tudo aconteceu, a curiosidade para entender o significado de cada novo aspecto da história.

Visualizar, ainda no começo do conto, os diferentes tratamentos que o rei e a rainha davam para o filho fez com que eu me questionasse sobre a forma como criamos as nossas crianças e que tipos de adultos estaremos entregando para o mundo.



A magia dos contos está em tocar o leitor com poucas páginas e o Raigor faz isso muito bem. Tratou problemas reais sem nunca perder a magia dos contos de fadas abordado na trama. Fiquei curiosíssima para ler mais do reino e do povo que lá habita. Uma história leve, mas dotada de significado; ótima pedida para crianças, adolescentes e adultos. Super indico a leitura.

Beijocas e até a próxima!!!


O conteúdo desta postagem foi patrocinado pelo autor.

1 comentários:

  1. Da série "O escritor que lê a resenha por último" haha. =)

    Obrigado pela atenção e oportunidade de ter uma resenha do conto no seu blog!

    Até mais! <3

    Raigor.

    ResponderExcluir