14 maio, 2017

[Séries] :: Lucifer

Ser mal nunca foi tão sexy.

Lucifer Morningstar está entediado e infeliz como o Senhor do Inferno. Ele renuncia seu trono e abandona seu reinado para tirar férias em Los Angeles, onde dá início a uma casa noturna com a ajuda de sua aliada demoníaca chamada Mazikeen e após uma amiga ser assassinada a sangue frio, ele começa a resolver crimes com a ajuda da detetive de policia Chloe.

Até aí, essa sinopse genérica não diz muito sobre a série, apenas aponta para uma série muito parecida com muitas outras por aí. Um personagem charmoso com um passado obscuro investigando assassinatos e mostrando pouco a pouco a sua humanidade na companhia de alguém tão diferente dele.


Lucifer
é baseado em uma HQ, mas a série não tem muito da história não (para o horror dos fãs).
O diferencial da série são os personagens e a agilidade de um episódio a outro.
A primeira temporada tem 13 episódios de mais ou menos, 42 minutos.
A série não propõe um conflito para o protagonista solucionar ao longo dos episódios. A sua descoberta nessa nova vida é a sua grande missão.

Lucifer tem a sua reputação e muito provavelmente, muitas pessoas vão fugir da série por supor do que ela se trata ou até mesmo por aversão ao personagem título. Leigo engano. A série não trata do misticismo por trás desse personagem e nem busca humanizá-lo. Ele não é um homem, é um anjo caído e ele está aqui na terra unicamente por diversão e tédio. Ele não aceita o trabalho dado por seu pai, Deus e ele tem questionamentos, como porquê Deus mandou ele reinar no Inferno e porque ele não pode simplesmente fazer o que ele deseja? Ele não é um personagem bonzinho. Ele não gasta o folego dele com humanos perdidos. Ele também não é de todo mal. Ele não atormenta a alma das pessoas ao seu bel prazer, apenas a quem realmente merece. A sua busca pela sua essência humana, angelical ou demonica é retratada através de sessões psiquiátricas, muitas deles bem humoradas e durante a sua interação com Chloe e o seu irmão, Amenadiel.

Todos os episódios trabalham com um caso de assassinato. Não há muita originalidade ou surpresas em sua soluções. No entanto, te instiga a acompanhar por conta do desenvolvimento dos personagens, o humor acido de Lucifer e como os seus conflitos, de algum modo, tem suas soluções entrelaçadas nas ações de outros personagens ou até mesmo, por trás de algum assassinato.

É uma série bem gostosinha de assistir. Quando ela estreou, eu fiquei com receio, por dois motivos: 1) a temática repetitiva e 2) ser do canal Fox.

Nos Estados Unidos, o canal Fox é conhecida por investir em suas séries e abandonar elas no meio do caminho quando o ibope não supre as suas expectativas. Eu odeio isso. As vezes, eles nem terminam a temporada da série, só cancelam. Frustrante e eu ficarei chatiadissima se esse tivesse sido o rumo de Lucifer. Mas, não foi. Também, quem não resiste a esse sorriso?

A segunda temporada terá 18 episódios e no momento está sendo exibida nos Estados Unidos, toda segunda-feira no Canal Fox. No Brasil, a série não tem um canal e nem tem previsão de entrar no catalogo da Netflix (ALÔ, ALÔ, NETFLIX, TÁ NA HORA DE VER ISSO AÍ, SEU LINDO ♥).

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!


Deixe seu comentário

6 Comentários

  • Giovanna
    26 maio, 2017

    Nossa, gostei disso não, socorro :O

  • Micheli Pegoraro
    16 maio, 2017

    Oi Bárbara,
    Não conhecia essa série mas vou deixar anotada para assistir mais pra frente (agora já tenho muitas atrasadas). Adoro séries com casos de assassinatos, e mesmo que não tenham originalidade acho que vale a pena dar uma chance. Sem falar que estou curiosa para conferir o personagem Lucifer.
    Também acho frustrante quando cancelam uma série pela metade, poxa, pelo menos terminem a temporada.
    Beijos

  • RUDYNALVA
    16 maio, 2017

    Bárbara!
    Mesmo com o tema tão recorrente, acredito que de alguma forma essa série se diferencia pela própria decisão de Lucifer vir para terra e ainda por ser investigativa e ter um tom de policial.
    Gostaria de assistir.
    Desejo uma ótima semana!
    “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  • Karen Tavares
    15 maio, 2017

    Vicio *-*

  • clara silva
    14 maio, 2017

    gente tenho que dar uma chance a essa serie.