Oi, galera. Como estão?

Aqui é a Karina, do Blog da Literatura, e estou aqui hoje a convite da Barbara para falar sobre uma das minhas heroínas históricas favoritas. Vamos conferir o que eu achei?!

Livro: Anita
Autor: Thales Guaracy
Editora: Record
Páginas: 224
Sinopse: Um romance sobre coragem, um romance sobre Anita Garibaldi. Neste romance repleto de beleza literária e cores realistas, tão chocante quanto maravilhoso, tão particular quanto universal, Thales Guaracy olha Anita pelos olhos de Giuseppe Garibaldi, a única pessoa que testemunhou por completo a vida da revolucionária. E assim desvenda e nos apresenta, com estilo único, pessoal e emocionante, a mulher que se atira sozinha sobre o exército inimigo; que corta os cabelos do marido por ciúme e o ameaça com um par de pistolas; que abandona os próprios filhos entre desconhecidos para atravessar um país conflagrado, escondida sob as cartas de um carro de correio, até uma cidade sitiada. E que aprendeu que “as causas perdidas são as mais certas”, tornando-se uma das mais extraordinárias personagens da história, considerada a “heroína de dois mundos”, precursora e símbolo do feminismo, representação de mulher forte e independente.

Anita Garibaldi foi um dos grandes nomes da Guerra dos Farros, que aconteceu aqui no Sul no século XIX. Ela lutou com Giuseppe Garibaldi, seu marido, e mostrou que as mulheres podem sim defender aquilo em que acreditam. Conhecida como a heroína dos dois mundos, Anita também exibia sua face de romântica e aqui no romance de Thales Guaracy vamos conhecer esses dois lados.
A narrativa do autor é leve e fluida e aqui vamos conhecer a vida da jovem Anita e vivenciarmos ao seu lado seu romance com Giuseppe e tudo que se desenvolveu a partir dali. Como uma grande fã de história e admiradora da luta de Anita, foi interessante ver esse outro lado, mas senti que Guaracy usou de fatos irreais para dar voz ao texto.

Anita é um ícone feminista. Logo na infância ela aprendeu que precisaria lutar se quisesse ter uma vida próspera, já que nada é fácil neste mundo. Ela foi abandonada por um marido que se alistou ao exército do império e, mesmo com dificuldades, não se deixou abalar por tamanho desalento.
Quando Anita casou-se novamente, foi julgada pela sociedade patriarcal e machista em que vivia. Mas quem disse que isso abalou-a? Não foi à toa que ela se tornou um ícone da história brasileira e ganhou um imenso destaque até nas obras referentes a Giuseppe, revelando que o marido apaixonado a tratava como uma igual.
A morte precoce de Anita foi uma tristeza só. Guaracy dá uma boa carga de emoção a esse fato nas pouco mais de duzentas páginas contidas na obra e deixa o leitor cada vez mais encantado. Imagino o quão difícil é escrever sobre pessoas reais, ainda mais alguém tão tradicional, e o autor conseguiu me deixar envolvida na leitura completamente.
Em suma, Anita é uma obra ao mesmo tempo simples e completa, que vai trazer uma nova perspectiva de Anita Garibaldi e mostrar que ela é ainda mais do que aquilo que imaginamos. Sendo assim, recomendo essa leitura a todos, porque vale muito a pena!

Abraços e até qualquer hora!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário