29 de novembro de 2017

Tá Na Estante :: 'Sempre Você' #718

POSTADO POR EM 29 de novembro de 2017

Heeey, gente. Tudo bem??

Hoje vou contar para vocês sobre o terceiro volume de uma trilogia - que virou série! - que eu curto muito e que acabei de concluir leitura. Bora lá?

Livros: Sempre Você
Série: Fixed #3
Autora: Laurelin Paige
Editora: Fábrica 231
Página: 480
Sinopse: Quando duas pessoas aparentemente muito diferentes se encontram e descobrem que a afinidade, pessoal e sexual, é a mais perfeita possível, o que pode então abalar a relação? Conviver com os fantasmas do passado e expor segredos destrutivos são alguns dos desafios que Alayna Whiters e o bilionário Hudson Pierce encaram em Sempre você, o terceiro e decisivo livro da trilogia Fixed, lançamento da coleção Violeta, do selo Fábrica231. Embora o sexo seja incrível, os dois sabem que o relacionamento está longe de ser pautado pela confiança e transparência, principalmente depois que Hudson confessa que manipular e dominar todos a sua volta sempre foi o seu passatempo preferido. Será que o casal mais quente da literatura terá habilidade para perdoar e dar uma nova e definitiva chance ao amor? 




Alayna e Hudson estão juntos, isto é um fato. Dividindo o mesmo teto e alternando os horários de trabalho para que possam estar próximos a maior quantidade de tempo possível, o nosso casal protagonista definitivamente está em um relacionamento, mas isso não quer dizer que estejam bem. Na verdade até que estão bem um com o outro, o problema é que o passado ainda os atormenta. 



Alayna vem de um relacionamento abusivo, onde ela perseguia um ex-namorado que não precisava dela para nada. Hudson tinha o estranho hobby de brincar com o psicológico de mulheres indefesas. Um acredita ser a cura para o outro, mas talvez antes eles precisem se curar para então conviver juntos. O amor deles é inegável, o problema está na possessividade. 

Laynie não confia em Hudson, ela acredita que qualquer mulher que esteja ao lado dele é uma possível amante e isso leva o relacionamento de ambos pelas tabelas. Ele está mais centrado com relação ao que sente por ela, no entanto não consegue dar um basta às ações da namorada ou se posicionar sobre as desconfianças imaturas dela. Além disso, Celia Werner, ex-namorada de Hudson, está perseguindo Alayna pela cidade e fazendo com que a garota sinta na pele tudo o que seu ex-namorado sentiu, quando ela era a perseguidora. 



O negócio é que pra eles tudo acaba na cama, mas talvez o sexo não possa resolver os problemas que estão surgindo e lidar com o passado nunca foi tão doloroso e, acima de tudo, perigoso. Será que o amor deles irá resistir a isso?

***

Laurelin criou dois personagens problemáticos. Durante os dois primeiros volumes da série eu até consegui compreender um pouco a situação, mas este terceiro volume demorou para me descer. O relacionamento é abusivo de ambos os lados e a forma como eles encaram suas próprias ações como algo normal é assustadora. 



Alayna desconfia de uma colega de trabalho de Hudson; ele, por sua vez, transfere para outro estado um colega de trabalho dela, o qual também tem ciúmes. Confiança, definitivamente, não é uma coisa sólida neste relacionamento e da forma como seguem, parece que nunca vai ser! Essa parte, em especial, fez com que eu ficasse me questionando sobre como as pessoas acham isso normal dentro de um relacionamento.

Os personagens secundários deram todo um charme à trama, rodeando os protagonistas e ambientando melhor o espaço. Mari, irmã do Hudson, continua sendo a minha personagem favorita. Devo confessar que adorei a forma como eles lidaram com o alcoolismo de Sophia, mãe de Hudson, e o relacionamento dela com o marido. 



O sexo esteve presente em boa parte da trama e parecia conectar os personagens muito mais do quê qualquer conversa. No entanto, devo confessar que o clímax dessa história fez tudo valer a pena. Estava achando tudo mediano até o ponto em que a reviravolta aconteceu, mas quando o ponto alto chegou e muita coisa foi sendo desvendada, passei até a compreender melhor os personagens principais. 

Não posso afirmar ser a minha série favorita de romance erótico, acho que a autora carregou demais em todos os problemas dos personagens e isso tirou um pouco do encanto do romance. Todavia, é uma série que nos faz questionar algumas atitudes, especialmente em relacionamentos amorosos e familiares.



Indico para quem curte um bom romance e estou ansiosa para ler o quarto volume e desvendar o que Hudson sentiu com tudo isso.

***

Confira a vídeo resenha dos dois primeiros volumes:


Me conta aí qual série de romance erótico você leu nos últimos tempos e pode indicar pra gente.

Beijocas e até a próxima!!!

1 comentários:

  1. Bárbara!
    Tão bom quando um romance, após vários desencontros, termina a contento do leitor.
    Fico bem feliz também quando as personagens amadurecem no decorrer do livro e conseguem enfrentar as vicissitudes de cabeça erguida e superarem tudo com amor.
    Adorei!
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir