28 de dezembro de 2017

Tá Na Estante :: 'Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir' #732

POSTADO POR EM 28 de dezembro de 2017

Heeeey, gente. Tudo bem?


A viagem está fabulosa e com meu Kindle estou lendo cada vez mais. Concluí outra série de romance de época e hoje vim contar pra vocês o que achei, em dupla com a Dreeh, do Blog Mais que Livros.

Livro: Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir
Série: Os Números do Amor (#03)
Autora: Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Sinopse: Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra. Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton. O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão. Sarah MacLean combina o encanto da Inglaterra do século XIX com personagens fortes e inesquecíveis para construir Onze leis a cumprir na hora de seduzir , o delicioso romance que conclui a série Os Números do Amor.
Esse livro é o último da trilogia Números do Amor, de Sarah MacLean. Ele conta a história de Juliana, meia-irmã dos gêmeos Gabriel e Nick, protagonistas dos livro 1 e 2, respectivamente. Juliana, assim como os dois irmãos mais velhos, foi abandonada pela mãe, porém seu pai é italiano e por isso ela foi criada em outro país, longe dos irmãos.

Após a morte do pai, a moça foi levada para essa nova família em Londres. Sendo irmã do marquês de Ralston (Gabriel), a jovem frequenta os melhores círculos sociais da época. Contudo, seu temperamento impulsivo, algumas vezes irresponsável, por falar tudo o que pensa e não se importar tanto com reputação, faz com que ela seja vista como um “escândalo” do seu meio aristocrata.

Além de Juliana, o livro também conta sobre o Simon, duque de Leighton. Ele é o exemplo da arrogância, de ser considerado o “homem perfeito” por não cometer nenhum tipo de erro, conhecido também como “duque do desdém”. Simon, apesar de ter suas convicções sempre como prioridades - como manter a limpa reputação da família, não se meter em escândalos e casar com uma jovem impecável - se sente atraído a Juliana de uma forma que nem ele sabe explicar e que acredita que é apenas seu senso de responsabilidade pela reputação da jovem, já que o duque é amigo e tem uma grande divida com Nick (irmão de Juliana).

“Ela nunca conhecera alguém tao lindo, [...] ela também nunca conhecera alguém tão imbecil”

O livro começa mostrando que Juliana e Nick já tiveram um breve relacionamento no passado, quando a jovem tinha acabado de se mudar para Inglaterra, na época em que Simon não sabia do histórico da jovem. No entanto, o romance não acabou da melhor forma. Simon e Juliana não se suportam e o duque acredita que tudo que a jovem faz é irresponsável e um chamariz para escândalos. Juliana como para mostrar que é apenas movida pela vontade de viver, o desafia: 20 dias para mostrar a ele que não se pode ter uma vida feliz sem um pouco de paixão. O duque, aceita o desafio e a partir dai Juliana começa sua saga para “deixá-lo de joelhos”.

"Em algum ponto, meu plano deu errado. Pois, em vez de você descobrir que a paixão é tudo, eu descobri que a paixão não é nada sem amor."

Enfim, o livro é muito delicioso, a narrativa é fluida. O enredo é divertido, os diálogos são rápidos, inteligentes e te dão vontade de ler ainda mais. As descrições do ambiente são detalhadas, mas sem exagero. Achei tudo bem na medida e no momento certo. Os capítulos são narrados quase que intercalados por Juliana e Simon, dando bastante dinâmica e fazendo entender melhor o que passava na cabeça dos personagens. Adoro narrativas assim!

Uma coisa que amei no livro foi ver mais sobre os personagens anteriores, como introduziram Gabriel e Nick em momentos diferentes, mas que fizeram matar um pouco da saudade deles. Vemos um pouco mais do relacionamento de Gabriel e Callie, a forma como o marquês ainda é loucamente apaixonado pela esposa e como ela consegue o manter na linha. Rs. 

Vemos também Nick e Isabel na casa de minerva, como as meninas se comportam naquele lar e foi nesse momento em que dei mais risadas. Vimos mais sobre a irmã de Simon, Georgiana, e como ela se tornou uma jovem forte. Adorei como eles mostraram a cumplicidade e amizade entre Juliana e Mariana, irmã de Callie. Confesso que não lembrava que elas tinham se tornado amigas nos livros anteriores.

Sobre os personagens principais, já falei sobre ambos acima. Porém, particularmente, eu AMEI a Juliana. Achei ela tão livre e, mesmo com seus medos e traumas, forte e que sabe se defender! Uma personagem notável e realmente com muita paixão. E Simon foi mais complicado, apesar de ser considerado um dos homens mais lindos da sociedade aristocrata, ele é tão arrogante que tem horas que dá vontade de socar, haha, mas nos capítulos que ele narra, a gente se esforça pra entender o lado dele.

Beijocas e até a próxima!

1 comentários:

  1. Bárbara!
    Acabei de ler o primeiro livro dessa série e ainda estou em êxtase, simplesmente amei.
    E já me encantei pela irreverência de Juliana desde o primeiro livro.
    Agora quero poder ler esse também e o anterior, é claro.
    A autora se expressa bem demais.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir