Heeey, gente. Tudo bem??

Hoje eu vou contar para vocês um pouco sobre uma fantasia muito interessante e que eu vou ler muito em breve, então já quero apresentar o livro e o autor pra vocês e também convidá-los para ler comigo. Vamos?

Há milênios, os seres iniciais, oriundos da própria luz do Criador, chamados de Os seis Grandes, entram em conflito. Parte deles, liderada por Ravengart, passa a acreditar que todos os demais seres viventes, de todos os mundos, inclusive o humano, deveriam honrá-los como ao próprio Deus. Iniciaram uma campanha perante os humanos e demais seres para os obrigarem a adorá-los. Em especial os seres humanos. Por longos séculos, Ravengart, Baal-Tiar e Dromus, com seus liderados, apareceram aos humanos nas mais diversas formas: deuses pagãos, seres mitológicos etc, sempre com intuito de obterem adoração humana. Em contrapartida, Miguel, Afhir e Augustus ordenaram aos seus anjos comandados que combatessem a todo custo a investida de seus irmãos desvirtuados. Não tardou a essa disputa findar na primeira batalha bélica entre os dois grupos: a primeira luta entre os
grandes.
A disputa transformou-se em guerra até atingir um patamar que fez surgir Justus, o Guardião do Equilíbrio, o qual convoca os Seis Grandes à Gruta do Destino, para a leitura da sentença do Criador. Lá, o guardião decreta o Pacto Eterno, um grande termo de equilíbrio, imposto às duas forças. Criou-se, então, os dois grandes lados: o bem e o mal.
O Pacto Eterno criou o reino celeste dos arcanjos e o reino de fogo dos demônios, os quais foram banidos para o inferno, e limitou a atuação dos exércitos com duas condições absolutas: poderiam influenciar os seres viventes de quaisquer mundos, mas o livre arbítrio não poderá jamais ser atingido, portanto não poderiam obrigá-los; e nenhum ser de uma força poderá jamais entrar no reino oposto.
Iniciou-se, então, a intensa busca por almas humanas, e pela criação do exército mais poderoso. Perdurou por alguns milênios.
Na atualidade, contudo, um desequilíbrio é pressentido pelo anjo Calael, o que o obriga a vir ao mundo humano, mais precisamente no interior do Estado de São Paulo, Brasil, em busca de respostas. Ele encontra a Chave Humana, criação do Guardião do Equilíbrio para controlar o pacto no mundo humano, e com isso confirma a desonra ao grande acordo. Inicia-se uma busca pelos objetos sagrados (como a Chave Humana, criações do guardião) em todos os mundos, além do humano, o que leva Calael e seus confrades a aventuras em mundos como o dos vampiros, sereias, dos seres sombrios e dos místicos.
Enquanto Calael busca os detalhes da desonra ao Pacto Eterno nos mundos terrenos, Justus (o guardião) decreta um novo acordo de equilíbrio, o qual visa proteger absolutamente o mundo humano, a mais importante criação, mas permite aos seres astrais resolverem suas pendências antigas. O mundo astral está, agora, liberado a ambas as forças.
Liderado por Ravengart o exército do inferno aproveita esta flexibilização no Pacto Eterno, a qual proibia quaisquer entes de um lado a entrarem no reino da força oposta, para invadir o reino celeste dos arcanjos em busca de tomá-lo. A grande guerra se inicia entre as forças. O céu enegrece e o futuro de todos os mundos, inclusive o humano, dependerá do resultado desta pendenga.
A obra não é uma narrativa em sequência temporal simples, mas idas e vindas organizadas ao longo dos milênios, o que proporciona ao leitor uma leitura mais aprazível e experimentar um verdadeiro filme escrito, de ação.
 Muitas aventuras, estratégias e traições são experimentadas de ambos os lados e o grande confronto não é o fim da eterna guerra entre o bem e o mal…

Trouxe para vocês uma sinopse bem completa, que é para já saber todos os detalhes dessa história. Eu curti muito a ideia da narrativa que acontece através de milênios e da inserção de  seres místicos na trama. Acho que será um dos pontos que mais irá me prender durante a leitura.

O livro também tem um Book Trailer bem bacana, olha aí:

Agora vamos conhecer um pouco do autor…

Anis Nacfur Júnior, nascido em Brasília, Distrito Federal, hoje com quarenta e três anos, criado no Lago Norte, um bairro bucólico da Capital Federal.
Infância tranquila, em família de classe média, sem percalços, e o sonho infantil de ser músico. Chegou a ser, amador, violonista e percussionista em bandas de rock e de pagode. O sonho ruiu com a morte de seu grande amigo, vocalista em ambas as bandas. A frustração com a música o conduziu a outra grande paixão: a literatura. Tomou gosto por ler e escrever e percebeu que a escrita surgia com bastante naturalidade. Tornou-se aprazível escrever. De tudo. Poesias juvenis, contos, romances e ficção, fantasia, sua tendência mais nítida.
Vários anos escrevendo apenas para si, sem qualquer intenção profissional, e nos casos de poesia, para sua grande paixão, Gardênia, a esposa tão amada.
O amadurecimento pessoal, com os muitos anos de serviço público e construção da família, inclusive a paternidade, levaram-no a crer ser chegada a hora de tornar pública sua obra. A primeira a vira a público é esta: O Início do Hoje, livro que marca seu gosto pelo seguimento de fantasia, mas não somente isso, é a obra mais querida, a primeira a ser finalizada.
Hoje divide seu tempo entre suas paixões: a maior delas sua família, esposa e filhas, a  segunda a literatura, até então um hobbie…

Ficou curioso? Então clica aqui para comprar o livro e vamos ler juntos. Vai ser o máximo! Não esquece de comentar o que mais te interessou na história.

Beijocas e até a próxima!!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!


Deixe seu comentário