26 de janeiro de 2018

Tá Na Estante :: 'A Casa do Lago' #754

POSTADO POR EM 26 de janeiro de 2018

OLÁ, AMIGOS! TUDO BEM COM VOCÊS?


Hoje trago para vocês um caso misterioso envolvendo o desaparecimento de um garotinho e uma família com segredos demais para o meu gosto. Prontos para desvendá-los?

LIVRO: A Casa do Lago
AUTORA: Kate Morton
EDITORA: Arqueiro
PÁGINAS: 464
SINOPSE: A casa da família Edevane está pronta para a aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda mais motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a mansão para sempre. Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros. A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre o seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que Alice sempre tentou fugir. Em A Casa do Lago, Kate Morton guia o leitor pelos meandros da memória e da dissimulação, não o deixando entrever nem por um momento o desenlace desta história encantadora e melancólica.
A Casa do Lago narra história de Sadie Sparrow, uma detetive que é forçada a tirar uma licença e que para se manter distante do seu trabalho tira férias na casa de seu avô, na Cornualha. Em uma das suas corridas diárias com os cães do seu avô, Sadie descobre uma casa em frente a um lago. Deteriorada pelo tempo, aquele lugar atrai a atenção da detetive. 

Ela foi abandonada pelos donos, após o desaparecimento do filho mais novo, Theo, durante a celebração do solstício de verão. O caso foi investigado e não encontraram nada que levassem ao jovem e acabaram por encerrar as buscas e o caso. Seduzida pelos mistérios em torno daquela casa e a sua história, as férias de Sadie vão para o buraco quando ela resolve reabrir o caso por conta própria e solucionar esse mistério que ronda essa casa e família desde de 1933.

Sadie busca por pistas com ajuda dos moradores da cidade, e consegue o paradeiro da filha do casal, Alice Edvane, que estava presente na festa e pode ter peças fundamentais para solucionar o caso. Alice é uma escritora de romances policiais e não gosta nada de ver a sua família ser investigada pela desconhecida detetive. Os Edevane tem muitos segredos e certamente o motivo para Sadie se sentir atraída por esse mistério é por ela mesma ter coisas em comum com eles.

A Casa do Lago tem um enredo cativante e envolvente. A narrativa é um pouco cansativa, por conta dos capítulos divididos por personagem, o que uma hora pode ser um atrativo, pois você pode conhecer os personagens melhor, mas em outro momento, pode parecer meio encheção de linguiça, pois você quer saber o que está acontecendo com pessoa x e mal vê a hora daquela parte acabar. Por outro lado, não vejo isso como um ponto negativo. Alguns livros precisam ser lidos com o tempo.

Agora, um ponto que considerei ruim foi o ritmo da história. Essa quantidade de capítulos divididos entre os personagens e o modo narrativo escolhido para narrar a história deixou ela mais lenta do que, normalmente, um romance de suspense propõe a ser - com ação e consequência imediata. É uma ideia experimental que é interessante, não nego, mas não sei se era a escolha adequada aqui, nessa história.

Talvez seja do meu gosto essa questão e funcione muito bem para você. Por isso, leve esse meu ponto como uma consideração pessoal. Eu sou apaixonada por romance/mistério, por conta da agilidade dos acontecimentos. Amo conectar os fatos, conhecer os personagens e ver o mundo se explodindo EM UM CAPÍTULO e virar a página e ter mais acontecendo e, talvez, A Casa do Lago não teria o mesmo poder se fosse contada desse jeito.

A escrita de Kate Morton é deliciosa. É rica de descrição e ela tem um talento para conectar as palavras de um jeito tão belo. Não sei como explicar, mas quando li eu me sentia devorando um bolo gostoso de chocolate que a cada mordida conseguia arrancar um 'hmm' dos meus lábios. 

Se a narrativa ora é lenta e cansativa, a trama é bem amarrada, sem deixar uma ponta sequer na sua cabeça para questionar o porquê de tal coisa ter acontecido assim e não assado. O fim é surpreendente. Sério, você não sabe o que te aguarda no final e vale muito, MUITO, a pena você encarar essa leitura. Ele consegue te amarrar, te seduzir. É bem escrita, bem planejada, muito amada pela autora e o final... Nossa, que final!

Recomendo para quem não tem medo de investigar o desconhecido e aventurar-se através do tempo.

XOXO!

0 comentários:

Postar um comentário