9 de janeiro de 2018

Tá Na Estante :: 'A Lógica Inexplicável da Minha Vida' #744

POSTADO POR EM 9 de janeiro de 2018

Oi, gente. Tudo bem?


Recentemente li o novo livro do autor de Aristóteles & Dante e hoje vim contar pra vocês o que achei da obra em questão, lançada ano passado pela editora Seguinte. Vamos conferir?!
Livro: A Lógica Inexplicável da Minha Vida
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Páginas: 440
Sinopse: Salvador levava uma vida tranquila e descomplicada ao lado de seu pai adotivo gay e de Sam, sua melhor amiga. Porém, o último ano do ensino médio vem acompanhado de mudanças sobre as quais o garoto não tem nenhum controle, como ímpetos de raiva que ele não costumava sentir. Além disso, Salvador tem que lidar com a iminente morte da avó, com uma tragédia repentina que acontece na vida de Sam e com o fato de seu pai estar se reaproximando de um ex-namorado. Em meio a esse turbilhão de sentimentos, que vão do luto ao amor e da amizade à solidão, Sal passa a questionar sua própria origem e identidade, e tenta encontrar alguma lógica para a sua vida — uma tarefa que parece quase impossível.
Salvador - ou Sal, como é chamado pelos amigos - é um menino doce, amoroso, um ótimo amigo e filho. Enfim, é daqueles meninos descomplicados que sempre tenta ajudar a todos. Porém, Sal está vivendo aquela fase nada simples, quando está entre deixar de ser um menino e virar homem, aquela transição que todos na vida passamos.

Esse período em específico não tem sido fácil para ele, afinal, o garoto não sabe muito de suas origens, apenas o fato de que sua mãe morreu quando ele tinha apenas três anos deixando ele aos cuidados de Vicente, melhor amigo dela.

Hoje, Vicente é o pai perfeito para Sal e jamais desejaria outro. Essa é uma das poucas certezas que o garoto tem. Além dessa crise de identidade momentânea que vai desabrochando no menino, ele também enfrenta outro problemas e dramas que não são seus. A perda iminente de Mima, sua tão amada avó, os problemas e dificuldades de seus amigos, os casos de preconceito contra seu pai, pelo simples fato dele ser homossexual. Tudo isso vai se misturando na cabeça e no coração do jovem garoto.


“Antes de deitar, fiquei olhando para uma foto minha com a Mima. Estávamos sentados na varanda da casa dela, rindo de alguma coisa. Todas as fotos que eu tinha de nós dois eram imagens felizes. Fiquei me perguntando se a felicidade desapareceria quando ela morresse. Mas talvez ela não morresse. Talvez.”

Preciso dizer que Sal, apesar de todo drama que enfrenta, se mostrou muito maduro e corajoso para sua idade. O garoto mesmo sentindo medo, o que é natural, ainda enfrenta tudo e ajuda aos amigos sempre. Muitas vezes ele esconde seus sentimentos e tormentos para si mesmo, para ajudar aos outros.

Preciso falar da Sam, melhor amiga do protagonista. A garota leva uma vida difícil por conta da relação que tem com a mãe que, inicialmente detestamos, pra depois nos compadecermos. A mãe da garota tem problemas com bebida e homens e é relapsa em seu papel na maternidade. Esporadicamente tenta compensar isso comprando sapatos, roupas e o que mais ela puder pagar para a menina. Mas não vê que o a menina mais precisa ela não tem. Aliás, tem sim, mas vem do seu melhor amigo e do pai dele.

Sam, passa a maior parte do seu tempo grudada em Sal e na casa dele, e é lá que ela encontra abrigo, amor, carinho e apoio quando mais precisa. E teve o Fito, que se juntou logo depois ao grupo, que formou um trio inseparável com Sal e Sam. E Vicente, que merece o prêmio de melhor pai, amigo, filho, homem do século. Que Homem! Com “H” maiúsculo mesmo. Ele tem uma relação tão linda, de entrega e amor incondicional com o filho, e o coração gigante para abrigar e receber quem quer que precise dele. E ainda perdoar um ex-namorado um tanto covarde. Sério, Vicente é “o cara”!

“Amigo. O Fito era meu amigo. E eu o amava.
E vê-lo sofrer tanto me corroía. E corroía Sam.
É difícil consertar um coração que foi tão maltratado. Mas essa era a nossa função.
Essa era a nossa função. ”

Como disse o pai de Sal, Fito é um sobrevivente. A história do garoto é triste, dolorosa, daquelas de partir o coração. E eu me vi tantas vezes com os olhos marejados ao ler as partes que contavam a trajetória do garoto. Mas não pensem que Fito é daqueles que ficam lamentando e esperando cair do céu. Não! Ele é um menino corajoso, que luta todos os dias, que tem um objetivo em mente e trabalha e estuda incansavelmente para atingi-lo.

A vida de Fito fica um pouco pior antes de começar a se ajeitar. O mundo dele desmorona de vez, e com isso, ele encontra um lugar no mundo. Com a ajuda dos amigos e de Vicente, Fito consegue vencer o que talvez seja o pior momento de sua vida.

O livro é tão intenso, tão lindo e doloroso ao mesmo tempo que às vezes faltava fôlego. Precisei pausar a leitura em certos momentos, a carga emocional é bem grande dependendo das experiências de vida de cada leitor. É repleto de lições de amizade, perdão, amor, autoconhecimento, superação, principalmente esse último. Uma leitura valiosa e recomendo demais. Todos deveriam ler!

Beijos e até a próxima!

1 comentários:

  1. Leo!
    Um livro que traz um tema forte como LGBT e ainda envolve, família, perdas, amizades, luto, superação e paixões, deve mesmo ser um livro que nos leva a reflexões pessoais e até a quebra de alguns paradigmas, pois por vezes, nem imaginamos o que é passar por situações delicadas e complicadas e acabamos julgando sem querer.
    Novo Ano repleto de realizações!!
    “Que a paz, a saúde e o amor estejam presentes em todos os dias deste novo ano que se inicia. Feliz Ano Novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir