8 de fevereiro de 2018

Na Telinha :: One day at a time

POSTADO POR EM 8 de fevereiro de 2018

OLÁ, MATES! Tudo bem com vocês?

Vamos falar sobre uma comédia sobre família, raízes cubanas e muita representação hoje? SI, VÁMONOS!



One Day at a Time conta o cotidiano de uma família americana com raízes cubanas, composta de uma mãe recém-divorciada e ex-militar, Penelope que trabalha como enfermeira e criar a sua filha adolescente Elena e o seu filho mais novo, Alex. Isso com a ajuda de sua mãe, Lydia, uma cubana conservadora e rainha da dança e da comédia e Schneider, dono do prédio e amigo da família. 

O que torna essa comédia especial, entre tantas, é certamente tratar do cotidiano de uma família com uma realidade que te leva a questionar se tem câmeras na sua casa ou se alguém ouviu a sua conversa com sua mãe. 


                                   


Penelope trabalha como enfermeira em uma clínica, divide seu tempo como mãe solteira cuidando de uma filha adolescente e um filho mais novo e ainda consegue arrumar um tempinho para encontrar o amor. Durante a série, além desse tantão de responsabilidade ela ainda aborda depressão, ansiedade e estresse pós traumático, tudo causado por conta do seu período na Guerra. Tais temas trazem à tona a importância de terapia e tomar o medicamento prescrito pelo médico para ajudá-la no dia a dia e como nós podemos demonizar a doença mental por conta do olhar preconceituoso das pessoas. 

                                       
Vamos chamar Lydia Alvarez de "uma mulher daquelas". Ela deixou Cuba com 15 anos e tem um episódio inteiro para retratar esse momento da sua vida (e para mim é um dos melhores episódios da primeira temporada) e tirando ela de sua casca grossa de mulher latina e feroz, ela tem as melhores sacadas cômicas da série e uma presença divina. Não tem como imaginar a série sem ela e o seu papel de protetora e conselheira das crianças e da filha - não que isso dê sempre certo. Seu amor e devoção pelo seu falecido marido Berto também é um ponto a destacar da série, a história de amor deles é linda.

          

Alex Alvarez é a cópia de sua avó. Narcisista, palhaço e muito, muito charmoso, ele encanta com as suas tiradas e é o mascote da família, sempre mimado pela sua abuelita. Elena é a RAINHA DA SÉRIE. Sério, essa é a jovem mais inteligente e encantadora da face da terra. Ela fala de feminismo, respira igualdade e dá aula de história em pouquíssimas cenas, sem contar que ela carrega um dos plots mais delicados da temporada e olha, me arrancou lágrimas DUAS VEZES! E ela ama Buffy e Doctor Who. Isso não é spoiler, são fatos.


Schneider é o dono do prédio, alienado, perdido no espaço tempo, mas com um coração do tamanho da galáxia. Ele vê na família Alvarez a família que ele nunca teve. O Doutor Leslie é chefe de Penelope e pouco a pouco ganha destaque na série como um homem de bom coração, mas uma vida solitária, onde claramente ele busca constantemente por amigos e valorização da sua família. Lydia e ele tem os melhores momentos da série.


Com 13 episódios de quase meia hora, as duas primeiras temporadas de One day at a time podem ser encontradas no catalogo do streaming Netflix. A pouco tempo a terceira temporada foi garantida para a alegria dos fãs que não apenas pediram pela continuação da série, como também por mais divulgação, já que o streaming pouco fala da sua série original. Então, cabe a nós fãs tagarelar dessa série até não puder mais.

Recomendo essa série deliciosa para assistir na companhia dos seus amigos e família ou sozinho mesmo com um baldão de pipoca e preparada/o para gargalhar muito - e chorar um pouco. 


XOXO!

0 comentários:

Postar um comentário