5 de abril de 2018

Na Telona :: 'Com Amor, Simon' #68

POSTADO POR EM 5 de abril de 2018

E aí, pessoal! Tudo bem?

No início do mês passado eu tive a oportunidade de participar de mais uma cabine de imprensa em parceria com a Espaço/Z aqui em Brasília. Vamos conferir o que eu achei?!
FILME: Com Amor, Simon
TÍTULO ORIGINAL: Love, Simon
DIRETOR: Greg Berlanti
DISTRIBUIDORA:   Fox Filmes
DURAÇÃO: 1h50min
LANÇAMENTO: 05 de abril de 2018
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos
GÊNERO: Drama
SINOPSE: Aos 16 anos, Simon Spier (Nick Robinson) não é abertamente gay, preferindo guardar seu drama para o musical da escola. Um dia, um dos seus emails acaba caindo em mãos erradas, colocando em risco o seu segredo. Simon começa a ser chantageado. Ele deve ajudar o `palhaço´ da classe a sair com a garota de quem gosta ou terá sua homossexualidade exposta junto com o nome do garoto com quem estava conversando.
Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens era um livro que já estava na minha lista de leitura há mais ou menos um ano. Na bienal no ano passado eu tive, junto com o Leo, a oportunidade de conhecer a autora e isso aumentou muito mais a minha vontade de ler, porém com a correria da faculdade eu acabava deixando a leitura para depois. Depois de meses adiando, a cabine de imprensa chegou e eu decidi que um dia antes da cabine eu leria apenas o começo para ter uma noção de como seria o filme e deixaria para descobrir o restante da história já na sala de cinema. Algumas horas depois e eu já estava terminando a última página.

Entrei no cinema com tanta expectativa que já estava preparado para sair de lá decepcionado. Como eu estava equivocado. O filme que começou me dando um susto com a forma que decidiram retratar o misterioso Blue, acabou me deixando muito feliz de ter saído de casa para assistir a ele.


O roteiro que é assinado por Isaac Aptaker e Elizabeth Berger não deixa a desejar em muitos momentos mesmo retirando e alterando algumas coisas que estão presentes no livro. Porém eu tenho que admitir que não me senti assim em relação ao roteiro logo de início. Assim que saí da sala de cinema eu precisei conversar com o Leo e listar todas as coisas que eu não concordava e achava que poderiam ter sido abordadas de uma forma diferente, mas depois de alguns dias pensando no filme eu percebi que quase todas as mudanças feitas pelos roteiristas tinham um motivo e não tiravam a essência do filme.

O elenco do filme foi muito bem escolhido e eu não tenho muito do que reclamar. Nick Robinson deu vida a um Simon exatamente como eu imaginei durante a leitura do livro e fez isso de uma forma extremamente natural. Josh Duhamel e Jennifer Garner, os pais de Simon, também estão de parabéns.


A direção de Greg Berlanti também está ótima. O diretor que esteve envolvido no roteiro, direção e produção de séries como Dawson's CreekSupergirlRiverdale já estava familiarizado com esse território adolescente e soube captar muito bem todas as preocupações e experiências presentes no dia-a-dia de um adolescente.

Uma das minhas maiores preocupações era qual seria o clima escolhido para o filme. Muitos filmes atuais que trazem protagonistas homossexuais e principalmente personagens nesse momento de auto-aceitação e aceitação familiar tendem a ir em um rumo um pouco mais sombrio mostrando as dificuldades encontradas no caminho. Essas histórias são obviamente muito importantes e costumam ter um impacto muito grande na vida de muitos jovens. Porém assistir a um filme que tem adolescentes como público alvo e que traz um protagonista gay que não é 'punido' pela sociedade por ser quem ele é também tem uma importância imensa no mundo de hoje.

Com Amor, Simon, que já está sendo exibido há algumas semanas, mas chega oficialmente hoje aos cinemas brasileiros, é uma história tão acessível, identificável e, até certo ponto, real que acaba se tornando um filme essencial para todos aqueles que já passaram por situações parecidas ou que presenciaram alguém passando por isso.

Beijos e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário