Oi, gente. Tudo bem?

Estou de volta hoje com mais uma resenha para vocês. Dessa vez vim contar o que achei do segundo volume de uma das minhas séries queridinhas do momento, The Royals. Vamos conferir?!

Livro: Príncipe Partido
Série: The Royals (#02)
Autora: Erin Watt
Editora: Essência
Páginas: 352
Sinopse: Reed tinha tudo na vida: beleza, status e dinheiro. As garotas da sua escola matariam para sair com ele, os caras queriam ser como ele, mas Reed nunca tinha dado a mínima para nada disso. Nem para a família. Até que Ella Harper apareceu na sua vida. Quando Ella chegou à mansão dos Royal, o que ele mais queria era que a nova hóspede sumisse, mas ela o conquistou e, agora, Reed irá fazer de tudo para mantê-la por perto. Ella lhe dá segurança, lhe transmite paz, o aconchega… sensações que há muito tempo não sentia. Porém Reed comete um deslize e Ella se afasta por completo, trazendo caos à família Royal. Reed vê seu mundo desmoronar e toda a esperança de viver um romance com Ella desaparece. A garota dos sonhos de Reed não quer mais saber dele, porque sabe que se ficarem juntos, isso vai destruí-los. Ella pode estar certa. 

Quando Ella mudou-se para a Mansão Royal, não imaginou o quanto sua vida mudaria. A princípio, Reed e seus irmãos a odiavam, mas não demorou para que ela conquistasse a amizade de todos e o coração do bad boy. Tudo estava se encaminhando para um final feliz, até uma bomba cair no colo de Ella e tudo mudar.
Brooke está grávida e afirma que o filho é de Reed, que já teve um caso com a namorada do pai no passado. Reed afirma que nada mais aconteceu entre eles, mas, quando Ella pega os dois na cama, em uma situação comprometedora, não hesita em ir embora, abandonando a vida que aprendeu a amar sem deixar rastros.
Agora, Reed está desolado, tentando encontrar uma forma de encontrar e reconquistar Ella, para esclarecer as coisas. Seus irmãos estão chateados com ele, principalmente Easton, pois o culpam pela fuga de Ella. Não o bastante, Callum vai assumir o filho de Brooke e dar aquilo que ela tanto sonhou e os irmãos Royal tanto tentaram evitar que acontecesse.

Além disso, as coisas na escola também não vão nada bem. Reed só se preocupa em reencontrar Ella, deixando todas as suas “funções” de lado, o que dá um fim à ditadura Royal na Academia e deixa os valentões tomarem o controle. A situação está cada vez mais caótica, mas Reed não se importa nem um pouco com o que acontece.

Mas será que Reed vai conseguir reencontrar sua amada? Se sim, ela irá perdoá-lo por tudo que fez? E se não, ele estará preparado para deixá-la partir de vez e abrir mão desse amor? Só lendo para descobrir!

***
Quando eu li Princesa de Papel no começo do ano, me apaixonei demais pela história desenvolvida por Erin Watts, tanto que assim que acabei já comprei os e-books em inglês das continuações e findei a trilogia em menos de dois dias. Quando a Planeta anunciou o lançamento de Príncipe Partido para julho, fiquei bastante empolgado. Assim que recebi meu exemplar, reli a obra e me encantei ainda mais, sem saber que isso era possível.
A escrita de Erin Watts segue viciante. Aqui, boa parte do livro é narrada pela perspectiva de Reed, o que só engrandeceu a trama. Quando conhecemos o garoto lá no primeiro livro, não tínhamos ideia do que passava por sua cabeça, e ver sua perspectiva de alguns fatos só fez com que eu me apaixonasse ainda mais por ele.
Confesso que finalizei Princesa de Papel completamente angustiado. Como assim meu shipp mais recente tinha acabado o livro separado?? Eu sofri junto com Reed cada segundo de sua busca e torcia para Ella retornar. Entendia o que estava passando na cabeça dela, mas sabia o que realmente havia acontecido e o quanto Reed sentia sua falta.
Príncipe Partido conseguiu ser ainda melhor que seu antecessor. Cada virar de página era um tiro, e fiquei tão empolgado que, quando percebi, já tinha finalizado a leitura outra vez. Gente, com meu ritmo de leitura atual, concluir uma leitura em poucas horas é algo grandioso, e o mérito é todo de Erin Watts.
O final derrubou todos os forninhos! Se você achou o desfecho do primeiro livro impactante, nada te deixa preparado para o fim da continuação. Todo o terceiro livro vai se desenvolver em torno de um acontecimento que vai mudar a vida dos Royal para sempre. Garanto a vocês que vale muito a pena.
A edição física está maravilhosa. A capa segue o mesmo padrão da do primeiro livro e eles ficam lindos juntinhos na estante. A diagramação é simples, as páginas são amareladas e a fonte é grande.
Príncipe Partido mostrou a que veio e se provou uma excelente continuação. Sem sombra de dúvidas recomendo essa leitura a todos. Vale muito a pena!

*Resenha postada originalmente por mim no blog Prazer, Me Chamo Livro.

Beijos e até a próxima!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário